Paladar

Bebida

Bebida

Saca essa rolha

Isabelle Moreira Lima

Tintos brasileiros são os campeões da Grande Prova de Vinhos de 2018

Sétima edição do prêmio reuniu 869 amostras de 117 produtores nacionais de oito estados brasileiros e pela primeira vez os tintos bateram os espumantes em número de medalhas

19 setembro 2018 | 19:36 por Isabelle Moreira Lima

O vinho brasileiro de qualidade vai além dos espumantes. As borbulhas nacionais são campeãs em atrair a atenção de consumidores dentro e fora do País, mas a Grande Prova Vinhos do Brasil deste ano revela que é outra categoria que merece atenção: a de tintos, os campeões de medalhas pela primeira vez em sete anos da prova.

Das 869 amostras inscritas no concurso por 117 vinícolas de oito estados brasileiros (RS, SC, PR, SP, RJ, MG, BA e PE), foram premiados 164 tintos. Já os festejados espumantes levaram menos da metade – 73 medalhas. 

Os brancos se deram mal – apenas 17 foram condecorados. O presidente do júri, Marcelo Copello, acredita que os brancos sofrem com o chamado “efeito Tostines”: têm menos atenção das vinícolas porque o brasileiro não se interessa por eles e, por outro lado, o consumidor não se interessa porque os brancos recebem menos atenção das vinícolas – e logo a qualidade é mais baixa.

Mar de garrafas. Os 24 integrantes do júri degustaram mais de 800 rótulos no Rio

Mar de garrafas. Os 24 integrantes do júri degustaram mais de 800 rótulos no Rio Foto: Francisco Carneiro

Entre os tintos, é a Cabernet Franc a azarona. Esta uva de fama discreta por aqui teve dez ouros entre 17 rótulos. Em segundo lugar, destacou-se a Pinot Noir, entre os 21 provados, seis medalhas. O patinho feio foi a Riesling, sem medalhas. Houve apenas 16 vinhos defeituosos, sendo a oxidação o problema em dez deles.

Para levar ouro, o vinho tem que atingir 88,5 pontos. Se chegar a 92, recebe o chamado “duplo ouro”. O concurso usou o critério da OIV (Organização Internacional do Vinho e da Vinha) que não premia mais que 30% dos rótulos.

“Houve uma inflação de nota no mundo do vinho. Com certos críticos não se pode servir água mineral que ela receberia 90 pontos. Se for com gás, levaria quatro pontos a mais”, brinca Copello. “Na prova, menos de 1% levou duplo ouro, apenas sete vinhos, sendo três espumantes e quatro tintos. Nenhum branco, rosé ou fortificado levou”, diz. 

Entre as vinícolas, duas se destacam: a Miolo obteve a maior pontuação em cinco categorias e a Valduga levou 17 insígnias. Entre os premiados há vinhos de menos de R$ 100 como o Miolo Reserva Sauvignon Blanc 2018 (R$ 53,85) e o Espumante Casa Valduga RSV Brut 25 meses (R$ 85,41).

O resultado completo será divulgado durante a primeira edição da feira de negócios Wine South America, em Bento Gonçalves, na próxima semana.

Conheça o rótulo vencedor de cada categoria da degustação a seguir:  

Espumantes

Espumante Brut Branco Champenoise: (Empate) Casa Valduga RSV Brut 25 Meses 2015 e Cave Geisse Brut Blanc de Noir 2015

Espumante Brut Branco Charmat: (Empate) Panizzon e Aurora Saint Germain Brut

Espumante Brut Rosé Champenoise: Cave Geisse Brut Rosé 2016

Espumante Brut Rosé Charmat: Garibaldi Brut Rosé    

Espumante Extra-Brut, Nature Branco: Valmarino Nature 2012

Espumante Prosecco/Glera: Monte Paschoal Prosecco 

Espumante Moscatel Branco Espumante: Casa Perini Moscatel    

Espumante Demi-Sec Branco: Aurora Demi-Sec

Espumante Moscatel e Demi-Sec Rosé: Peterlongo Presence Demi-Sec    

Brancos

Branco Chardonnay: (Empate) Segredos da Adega Gran Reserva Chardonnay 2015 e Valduga Gran Terroir Leopoldina Chardonnay 2017

Branco Sauvignon Blanc: Miolo Reserva Sauvignon Blanc 2018

Tintos Outras Castas: Kranz Malbec 2010

Branco Riesling: Miolo Single Vineyard Riesling Johannisberg 2018

Branco Moscato: Monte Paschoal Moscato Frisante

Branco de Outras castas e Cortes: Leone di Venezia Garganega 2017

Tintos

Tinto Cabernet Sauvignon: Fabian Reserva Cabernet Sauvignon 2005

Tinto Merlot: (Empate) Monte Paschoal Reserva Merlot 2013 e D'Alture Merlot 2012    

Tinto Tannat: Cordilheira de Sant'Anna Tannat 2007

Tinto Super Premium: Miolo Lote 43 2012

Tinto Syrah: Almaúnica Ultra Premium S8 Syrah 2016

Tinto Pinot Noir: Bueno Wines Bellavista Estate Pinot Noir    2014

Tintos Outras Castas: Miolo Single Vineyard Touriga Nacional 2017

Tinto Cabernet Franc: Cave Boscato Cabernet Franc 2014    Vinícola Boscato

Tinto Marselan: Viapiana Expressões Marselan 2013    

Tintos Outras Castas: Lidio Carraro Singular Teroldego 2011

Tinto Cortes: Lidio Carraro Grande Vindima Quorum 2008

Rosés e doces e forticifacos 

Rosé: Miolo Seleção Rosé  2018    

Doces e Fortificados: Don Affonso Distinto Mistela    

Ficou com água na boca?