Paladar

Bebida

Bebida

Le Vin Filosofia

Suzana Barelli

Tradicional liquidação de vinhos de janeiro começa nesta semana

Descontos chegam até aos 70%; confira dicas de onde e o que comprar para não se arrepender depois

19 de janeiro de 2021 | 03:00 por Suzana Barelli, O Estado de S.Paulo

Liquidação de vinhos em janeiro está virando uma tradição. A principal razão é escoar os estoques não vendidos nas festas de final de ano e garantir aos lojistas e importadores algum dinheiro para atravessar o primeiro trimestre, tradicionalmente mais fraco em vendas. Este ano não será diferente: animados com o interesse do vinho na quarentena, muitas lojas e e-commerces investiram no estoque de brancos e tintos e agora precisam desovar as garrafas não comercializadas.

Isso é uma boa notícia para o consumidor. Algumas lojas prometem descontos que chegam aos 70%. Mas é preciso tomar alguns cuidados para não se arrepender depois. O primeiro ponto é aquela boa e velha pesquisa de preço, mais fácil agora que a grande maioria dos vinhos é disponível também em canais on-line. Comparar preços do mesmo vinho e mesmo de brancos e tintos semelhantes é sempre válido.

Pesquisa. Antes de ir com sede às lojas, pesquise sobre os rótulos em oferta

Pesquisa. Antes de ir com sede às lojas, pesquise sobre os rótulos em oferta Foto: Claudia Daut|Reuters

Também é recomendado checar a integridade da garrafa, se a rolha não está vazando, se a cápsula está íntegra e o nível de vinho na garrafa. Em tempos de compras virtuais, esta é uma etapa que deve ser feita na hora de abrir a embalagem em casa – não esqueça disso quando for higienizar a sua compra.

Atenção à safra também é importante: se você não tiver confiança na origem do vinho, não deve adquirir garrafas de muitos anos atrás. A boa evolução da bebida depende da maneira como sua garrafa foi armazenada depois que saiu da vinícola.

Só um ponto aqui: estes cuidados não garantem que o vinho estará bom na hora do consumo, mas reduz as decepções. Um exemplo é aquela garrafa que você comprou com tanta atenção estava bouchonnè (com aquele aroma de papelão molhado), como é chamada a doença da rolha (bouchon é rolha em francês). A contaminação da rolha, pelo ataque de um fungo pode surgir até nos melhores rótulos, por mais que hoje a indústria invista para reduzir este problema. Mas se a garrafa foi contaminada, não há o que fazer.

O mesmo com a questão das safras mais antigas. Em teoria, um rosé deve ser consumido nos seus dois, três primeiros anos de vida, assim como os brancos mais leves; e são poucos os tintos do dia a dia que resistem a de cinco anos na garrafa. Mas sempre tem aquela surpresa, do vinho que envelheceu muito bem e você só saberá se arriscar a comprá-lo.

Sempre dou o exemplo de uma degustação de alvarinhos antigos, que participei, alguns de safras de mais de 20 anos. Alvarinho é uma uva branca, da região portuguesa de Vinhos Verdes, e comprovei, na prova às cegas, que bem cuidados, eles podem duram por décadas, crescendo em complexidade.

Se a ideia é abastecer a adega, vale ter cuidado com a quantidade. Se o preço está realmente bom, mas a safra é antiga, compre a primeira garrafa e prove. Se gostou, aí compre a caixa inteira.

Veja rótulos de algumas importadoras que estão com boas ofertas:

A maioria dos bota-fora começa nesta semana. Confira:

Adega Alentejana

A importadora de Manuel Chicau colocou alguns rótulos em desconto em janeiro, todos da Península Ibérica. Um destaque, nos tintos, é o alentejano Aventura Touriga Nacional 2016, da Susana Esteban, que sai por R $ 155,39 (era R$ 221,98), outra é  branco Flor de Vetus Verdejo 2016, por R$ 104, no seu limite de frescor. Informações em www.adegaalentejana.com.br

Decanter

A recomendação de comprar uma garrafa e checar a qualidade vale para a lista da importadora de Adolar Hermann. Vários vinhos de bons produtores estão com desconto de até 70%, mas a maioria é de safras antigas. Uma aposta pode ser o Bairrada Reserva 2007, da Casa de Saima. A uva baga resulta, em geral, em vinhos longevos. Eu, por exemplo, fugiria do Sauvignon Blanc 2011 da Glen Carlou, que está por R$ 62,67 (era R$ 208), ou compraria uma garrafa para testar como um Sauvignon Blanc da África do Sul envelhece na garrafa. Informações em www.decanter.com.br

Edega

A importadora de Philippe de Nicolay Rothschild programou o seu bota-fora para começar na primeira semana de fevereiro, com descontos de até 50%. O meu conselho é comprar uma garrafa do Beaujolais Cuvée Premier Le Ronsay 2014 e testar a sua qualidade. Os beaujolais vem surpreendendo, mas esta safra está no limite. Se gostar, aí vale comprar a caixa. O vinho, que custa R$  176, será vendido por R$ 88. Se quiser gastar mais, uma aposta é o Casa Marin Pinot Noir Litoral 2014, da Marilu Marin. É um belo pinot e esta safra está pronta para ser consumida. De R$ 260 por R$ 156. Informações: www.edega.com.br

Grand Cru

Foram selecionados 40 rótulos com descontos de 40% neste bota fora. Os assinantes da Confraria Grand Cru ganham mais 15% de  desconto. Entre os selecionados, o Leyda Merlot Reserva 2018, que passa a ser vendido por R$ 84,72, e o Max Reserva Cabernet Sauvignon 2018, por R$ 152,72. Informações: www.grandcru.com.br

La Pastina

A importadora que lançou seu e-commerce no final do ano passado promove descontos de 10% a 60% até o final de janeiro. Um exemplo é o Almendra Tinto Reserva DOC 2014. Com seis anos de garrafa, o vinho está pronto para consumo e passou de R$ 188 para R$ 75,20. O Emiliana Signos de Origen Cabernet Sauvignon 2017, tinto premium da Emiliana, a maior vinícola orgânica do Chile, passou de R$ 278,00 para R$ 208,50. Informações em www.lapastina.com.br

Mistral

A importadora de Ciro Lilla começou janeiro com descontos de até 50% em vários vinhos e com parcelamento de até 6 vezes sem juros. Se a uva carmenère é uma das preferidas pelos brasileiros, o Carmen Insigne Carmenère 2018 está com 25% de desconto, saindo por R$ 74,91. Informações em www.mistral.com.br

Sociedade da Mesa

O clube de vinhos também aderiu a promoções neste início de ano, disponíveis não apenas para os seus assinantes. Os descontos chegam a 27%. Informações em www.sociedadedamesa.com.br

World Wine

Os descontos deste bota-fora chegam a 60%. Para quem quer entender da uva País, uma boa pedida é o Bouchon Pais Viejo 2019, que passou de R$ 133 para R$ 66,50. Dos brancos italianos da Sicília, tem o Cusumano Lucido 2018 (de R$ 163 por R$ 97,80). Além do bota fora, os lançamentos da importadora terão a promoção leve 3 e pague 2. Informações: www.worldwine.com.br

Zahil

“Verão com vinhos – Hits 2020” é o tema da campanha de verão da importadora. Primeiro, foram selecionados os cinco rótulos mais vendidos nas categorias branco, rosé, tinto e espumantes e fortificados. A cada R$ 500 em compras destes vinhos, o cliente ganha R$ 100 de desconto, ou seja, 20%. Entre os vinhos selecionados estão o jerez La Guita Manzanilla, por R$ 190; o Sossego Rosé, da Herdade do Peso, por R$ 130. Informações em www.zahil.com.br

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?