Paladar

Bebida

Bebida

Saca essa rolha

Isabelle Moreira Lima

Vinhos com aromas de flores para beber na primavera

A estação amplia o leque de garrafas que podem ser abertas. Veja quais as principais castas que trazem as flores ao nariz e confira uma seleção de rótulos que têm o toque floral

26 setembro 2018 | 19:51 por Isabelle Moreira Lima

Neste ano, a primavera chegou ecoando o verão, com dias quentes. Por outro lado, parece ainda apegada ao inverno durante as noites. A boa notícia é que esse clima amplia o leque de garrafas que devem ser abertas. Nesta primeira semana da estação, proponho uma seleção de vinhos que repetem nos aromas o que a época tem de mais rico – as flores

Os brancos são maioria no quesito “toque floral”, mas há castas tintas que também trazem a sagração da primavera no nariz, como é o caso da Malbec e da Syrah, sem falar nos vinhos mais complexos e evoluídos. 

Além da indicação abaixo de seis rótulos, confira, a seguir, uma lista das principais castas que trazem flores ao nariz:

- Para sentir aroma de rosa, vá de Gewürztraminer, Gamay, Pinot Noir, Grenache, Sangiovese e Nebbiolo.

- A flor de laranjeira pode estar nas garrafas de Riesling, Chenin Blanc, Viognier e em alguns Chardonnay.

- As delicadas flores brancas comumente aparecem em Pinot Gris, Chenin Blanc, Torrontés, Pinot Blanc, Muscadet, Semillon e Fiano.

- Lavanda parece rosa, mas não é. Está em alguns Grenache, Syrah, Mourvedre, Malbec, Petit Verdot, Tempranillo e Sangiovese.

- Por fim, para sentir violetas abra garrafas de vinhos complexos e evoluídos à base de Merlot, Mourvedre, Touriga Nacional, Petit Verdot, Petite Syrah, Malbec e Cabernet Sauvignon.

Agora, um alerta: se um forte aroma de gerânio surgir ao girar a taça, pode ser sinal de problema, uma indicação de defeito. 

Vinhos com aromas da primavera 

JASMIM

ALBARIÑO ABELLIO 2016

Origem: Rías Baixas, Espanha; Preço: R$ 84 na Via Vini

Aqui, as flores brancas (jasmim) se sobressaem às frutas de caroço (pêssego). Trata-se de um vinho delicado e sutil, mas com boa salinidade e alta acidez. Boa opção para as tardes mais quentes. Prove com frutos do mar.

 

  Foto: Via Vinida

FLOR DE LARANJEIRA

AMALAYA BLANCO DE CORTE 2017

Origem: Salta, Argentina; Preço: R$ 83,50 na Decanter

Neste corte de Torrontés e Riesling, os delicados aromas de flor de laranjeira dividem espaço com a lichia. Na boca, a característica mais marcante é a untuosidade. Perfeito para pratos asiáticos mais condimentados. 

 

  Foto: Decanter

FLORES BRANCAS

BOTT-GEYL ALSACE MÉTISS 2016

Origem: Alsácia, França; Preço: R$ 96 na De la Croix

Nesta mescla de Muscat d’Alsace, Riesling, Pinot Blanc e Chasselas, as flores brancas dividem espaço com frutas cítricas, amêndoas e mel. Na boca, é untuoso com acidez surpreendente. Bom com carnes brancas e quiches.

 

  Foto: De la Croix

ROSA

VALDUGA IDENTIDADE TERROIR GEWURZTRAMINER

Origem: Encruzilhada do Sul, Brasil; Preço: R$ 64,50 na Specialità

No representante brasileiro desta seleção, as rosas dividem espaço com aromas de frutas como pêra e maçã verde. Harmonize com queijos leves e saladas. É também um belo par para pratos tailandeses e outros asiáticos picantes. 

 

  Foto: Specialità

 

VIOLETA

VINILO RUIDO MALBEC 2017

Origem: Valle de Uco, Argentina; Preço: R$ 178 na Grand Cru

Rótulo mais caro da seleção, vale o investimento. Um Malbec tão fresco que dá sensação de leveza, traz nitidamente aromas de violeta, além de especiarias. Vai bem com churrasco e carnes condimentadas como steak au poivre.

 

  Foto: Grand Cru

LAVANDA 

ESTEVA 2017

Origem: Douro, Portugal ; Preço: R$ 93 na Zahil

Da Casa Ferreirinha, a mesma que em anos excepcionais faz o célebre Barca Velha, é um corte de quatro uvas, sendo a maior porcentagem de Tinta Roriz, que carrega aroma de lavanda. O toque floral dá um quê de leveza a um vinho suculento e concentrado.

 

  Foto: Zahil

 

Ficou com água na boca?