Bebida

Bebida

Le Vin Filosofia

Suzana Barelli

Vinhos para presentear as mães entre R$ 39,90 e R$ 450

O vinho pode e deve entrar na lista de presentes para as mães no próximo domingo; confira 20 opções de rótulos

05 de maio de 2022 | 11:00 por Suzana Barelli, O Estado de S.Paulo

Sugestões de rótulos para diferentes estilos de mães

Sugestões de rótulos para diferentes estilos de mães Foto: Fernendo Sciarra/Estadão

Na diversidade dos vinhos, há um ou vários rótulos que combinam com a sua mãe. Pode ser um espumante, um branco, um rosé, um tinto ou, o que é melhor, vários. Confira as sugestões para presentear e degustar com ela no próximo domingo.

Espumante moscatel 

Por que presentear? É uma das vocações da Serra Gaúcha e resulta em um espumante levinho, muito aromático e docinho.

Almadén Moscatel Rosé

Almadén Moscatel Rosé Foto: Miolo

● Almadén Moscatel Rosé: um moscato leve e bem elaborado (R$ 40,37, na Miolo)

● Valdemiz Moscatel: leve, fresco, simples, para mães que estão entrando no universo do vinho (R$ 39,90, na Vinho e Vinhos)

Espumante brut 

Por que presentear? É o oposto do moscatel, mais seco, com bom frescor e maior complexidade. Aqui, as sugestões são de espumantes mais complexos.

● Cave Geisse Rosé Brut: elaborado apenas com a uva pinot noir e com 24 meses de contato com as leveduras; é um espumante com boa complexidade, aliada ao frescor da bebida (R$ 135, na Cave Geisse). 

● Valduga Sur Lie: espumante que chega ao mercado sem a retirada das leveduras; é turvo, com boa complexidade e notas que lembram panificação (R$ 85,50, na Casa Valduga). 

Rosé 

Por que presentear? Não devia ser assim, mas é a categoria mais associada aos vinhos capazes de agradar as mulheres. O fato é que o rosé é a categoria de vinhos que mais cresce em consumo no Brasil, seja por mulheres ou por homens. Em geral são frutados, de corpo leve e com um toque de açúcar residual.

● Rosé Piscine: é o rosado mais consumido no Brasil e faz sucesso pelas suas notas muito frutadas e pelo sabor mais doce; a recomendação é consumí-lo com pedras de gelo, para reduzir toda esta doçura. Para as mães que querem uma bebida docinha (R$ 124, na Rosepiscine.com.br).  

● Cotê des Rosés: de Gérard Bertrand; é um rosado que conquista pelo frescor e também pela garrafa, cuja base imita uma rosa (R$ 242, na World Wine). 

● Miraval: o rosé do ator Brad Pitt é um bom representante dos rosados de Provence, fresco, com notas frutadas e persistência media (R$ 429, na Mistral). 

Branco

Por que presentear? Seleção difícil, pela quantidade de bons vinhos brancos que vem chegando ao mercado brasileiro, e em estilos bem diferentes. 

Chablis Louis Latour

Chablis Louis Latour Foto: Inovini

● Amitié Chardonnay Oak Barrel: lançamento da dupla Andrea Milan e Juciane Casagrande, é um branco que respeita a tipicidade da chardonnay, mesclada com notas de madeira bem presentes; vem agradando o paladar brasileiro (R$ 139,40, na Amitié). 

● La Guita Manzanilla: não é exatamente um vinho branco, mas um fortificado, elaborado em Jerez, de corpo leve, muito fresco; para mães que gostam de sair da mesmice (R$ 209, na Zahil). 

La Guita Manzanilla

La Guita Manzanilla Foto: Zahil

● “Los Parientes” Chardonnay: branco do enólogo Francisco Baettig no sul do Chile, para quem quer descobrir novas facetas da uva chardonnay (R$ 281, na World Wine). 

● Chablis Louis Latour: chardonnay da Borgonha que se tornou um dos rótulos brancos mais vendidos por aqui durante a pandemia; é o par preferido para harmonizações com ostras (R$ 375, na Inovini). 

● Vallado Reserva Branco: um dos grandes brancos do Douro, no norte de Portugal, traz boa complexidade, textura cremosa e frescor (R$ 444,90, na Grand Cru). 

Tintos

Por que presentear? No Brasil, os tintos são os vinhos mais consumidos. O desafio é descobrir qual a uva que melhor traduz cada mãe, ou seja, a que resulta em tintos mais leves ou os mais encorpados.

Aventura Tinto

Aventura Tinto Foto: Adega Alentejana

● Pinot Noir Varietal Aurora: é um pinot noir bem básico, frutado, para a mãe que começa a dar os primeiros passos no mundo do vinho (R$ 39,99, no Pão de Açúcar). 

● Cara Sucia Sangiovese: de Rivadavia, um projeto orgânico de vinhos que privilegia a pequena produção, as leveduras indígenas e as notas frutadas. (R$ 99,90, na Cavista). 

● Pizzato Reserva Merlot 2020: na Serra Gaúcha, a merlot é a principal variedade tinta e dá origem a tintos frutados, mas com estrutura para combinar também com carnes (R$ 102, no Connect Vinhos). 

● Vinyes Ocults Malbec Cot: se a escolha for pelo rótulo, é um presente para mães mais radicais; mas é também para mães que gostam de ousar, com um malbec bem frutado, fresco, gostoso, elaborado com a técnica de maceração carbônica (R$ 170, na Boca a Boca Vinhos). 

● Casa da Passarella A Descoberta Colheita Tinto: um vinho que mostra a elegância dos vinhos do Dão, para mãe que quer descobrir que Portugal não é apenas Alentejo e Douro (R$ 176, na Premium). 

● Aventura Tinto: vinho de combate da enóloga Susana Esteves, que gosta de ir atrás de vinhedos improváveis (R$ 186, na Adega Alentejana). 

● Creole: projeto especial da Morandé, com as variedades cinsault e país no sul do Chile, tem notas bem frutadas, para mães que gostam de inovar. (R$ 399, na Le Petit Sommelier).

● Gran Ombú Cabernet Franc: tinto que mostrou o potencial da vinícola uruguaia Braco Bosca, complexo tanto nos aromas como no paladar, com taninos firmes e muito persistente (R$ 435, na Cantu).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Mais lidas