Paladar

Bebida

Bebida

Viva Cachaça lança garrafas com momentos emblemáticos do futebol

Série em homenagem à Copa traz seis garrafas de cachaça com ilustrações de jogos, produzidas por alambiques parceiros em seis madeiras distintas

13 junho 2018 | 18:29 por Ana Paula Boni

Seis garrafas de cachaça com momentos emblemáticos enfrentados por seleções brasileiras ao longo de décadas fazem parte de uma série que o movimento Viva Cachaça lançou em homenagem à Copa do Mundo. Os rótulos não trazem, necessariamente, as cinco seleções campeãs - e o número 6 faz alusão ao possível futuro hexacampeonato.

Embalagens especiais para a Copa do Mundo

Embalagens especiais para a Copa do Mundo Foto: JF Diorio|Estadão

O movimento Viva Cachaça, fundado no ano passado pelo advogado e assíduo bebedor Bruno Videira, não envolve fabricação de cachaça, mas a divulgação da bebida e parcerias com rótulos existentes.

Assim, a série da Copa traz, em suas seis garrafas de 160ml, cachaça feita por três diferentes produtores com cinco madeiras distintas, além de uma cachaça prata. Duas garrafas levam bebida da Sebastiana (SP), duas da Quinta das Castanheiras (MG) e duas da Pardin (MG).

A linha, lançada na semana passada durante a ExpoCachaça, em Belo Horizonte, terá lançamento na capital paulista no próximo dia 21, às 19h, no bar São Cristóvão, na Vila Madalena. Além de poder comprar por e-mail com Bruno, lá os clientes também poderão ver e degustar os rótulos ilustrados pela Fábrica de Ideias Brasileiras, com momentos do futebol escolhidos com a curadoria do sociólogo Marcelo Phintener.

São eles: 1958, com uma imagem de Garrincha no jogo em que Brasil bateu União Soviética por 2 a 0 (cachaça prata da Castanheiras); 1970, com um drible de Pelé no 3 a 1 contra o Uruguai (cachaça Castanheiras em madeira amburana); 1982, ano em que o Brasil não foi campeão, mas com um gol de Sócrates num jogo em que a Itália bateu o Brasil por 3 a 2 (cachaça Sebastiana com madeira castanheira); 1994, gol de Branco no 3 a 2 contra a Holanda (cachaça Sebastiana em carvalho americano); 2002, com Denílson sendo perseguido por vários jogadores turcos no jogo em que Brasil fez 1 a 0 (cachaça Pardin no bálsamo); e, por fim, 2014, com uma imagem de um torcedor lamentando o 7 a 1 da Alemanha (cachaça Pardin na madeira eucalipto).

O Viva Cachaça, que está fechando parceria com bares e empórios de São Paulo para a venda das garrafas, faz entrega pelos correios (R$ 25 cada uma de 160 ml, ou R$ 130 o kit com as seis, mais o frete).

SERVIÇO

Viva Cachaça

instagram.com/vivacachaca

Contato: Bruno Videira - tel. 97222-9699; e-mail: bruno@vivacachaca.com 

Lançamento: 21/6, às 19h, no Bar São Cristóvão (Rua Aspicuelta, 533, Vila Madalena, tel. 3097-9904)

Ficou com água na boca?