Paladar

Comida

Comida

Dois brasileiros estão entre os jovens que vão moldar o futuro da gastronomia

Um paulistano, do Capão Redondo, e uma carioca, do complexo da Maré, estão entre os 50 nomes citados na nova lista promovida pelo 50 Best

20 de abril de 2021 | 16:06 por Redação Paladar, O Estado de S.Paulo

Publicada pela primeira vez nesta terça-feira (20), a lista 50 Next, que elenca jovens que estão moldando o futuro da gastronomia mundial, conta com dois brasileiros entre os cinquenta nomes citados. Promovida pelo 50 Best, o mais importante prêmio do setor, que não divulgou o ranking no último ano devido à pandemia, a nova listagem não tem ordem de classificação (como ocorre com os melhores restaurantes e bares) e está dividida em sete categorias: produção, educação, tecnologia, empreendedorismo, ciência, hospitalidade e ativismo.

Thiago Vinícius de Paula da Silva, 32, do Capão Redondo, em São Paulo, está à frente da agência cultural Solano Trindade que promove a democratização do acesso a alimentos orgânicos

Thiago Vinícius de Paula da Silva, 32, do Capão Redondo, em São Paulo, está à frente da agência cultural Solano Trindade que promove a democratização do acesso a alimentos orgânicos Foto:

Mariana Aleixo, 33, é do complexo da Maré, no Rio de Janeiro. Thiago Vinícius de Paula da Silva, 32, é do Capão Redondo, em São Paulo. Ambos reconhecidos pela atuação em zonas periféricas, onde nasceram, usando a gastronomia como agente propulsor.

“Nosso trabalho é alcançar as pessoas antes que as armas entrem em suas vidas”, declarou Thiago ao 50 Best. Desde 2012, ele está à frente da agência cultural Solano Trindade que, entre outras atividades, promove a democratização do acesso a alimentos orgânicos (de pequenos produtores da região) através de um armazém e do restaurante Organicamente Rango, cuja batuta dos fogões está a cargo de tia Nice, sua mãe.

Já Mariana, formada em gastronomia e em engenharia de produção, usa seu conhecimento para “fornecer ferramentas e habilidades aos moradores das favelas, fortalecendo os movimentos populares na luta pela segurança, pelo acesso às políticas públicas e pelos direitos das mulheres”, conta.

A carioca Mariana Aleixo, do Maré de Sabores, projeto que transforma mulheres do complexo em cozinheiras profissionais. 

A carioca Mariana Aleixo, do Maré de Sabores, projeto que transforma mulheres do complexo em cozinheiras profissionais.  Foto: Maré de Sabores

Em 2010, ela criou o Maré de Sabores, vinculado ao Redes da Maré, que transforma mulheres do complexo - que reúne 16 favelas e 140.000 moradores - em cozinheiras profissionais. Depois de formadas - e certificadas para o mercado de trabalho -, elas podem também trabalhar no restaurante do projeto que, até antes da pandemia, operava em esquema de bufê e, atualmente, aposta no delivery.

Paralelamente, em 2020, Mariana também criou um banco de alimentos para assistir aos mais vulneráveis durante a pandemia.    

Sobre o 50 Next 

A relação dos jovens premiados, entre 20 e 35 anos, apresenta pessoas de 34 países em seis continentes, celebrados como líderes da próxima geração em alimentos e bebidas - não apenas chefs, mas pessoas que trabalham em toda a cadeia alimentar, do produtor a  ativistas do setor. Entre eles, por exemplo, está a estudante de medicina basca, Maitane Alonso Monasterio que inventou uma máquina para conservar alimentos.

Diferente da lista dos melhores restaurantes do mundo organizada pelo 50 Best em que as nomeações e votação são anônimas, o Next 50 recebeu um total de 700 candidatos a partir de candidaturas diretas, ou indiretas. Todos finalistas foram sujeitos a entrevistas e análises pela equipe do Basque Culinary, parceiro na premiação.

Confira a lista completa dos ganhadores do 50 Next 2021 aqui

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?