Paladar

Comida

Comida

A cozinha em seis idiomas

Não importa a língua – português, francês, inglês, espanhol, italiano ou alemão –, um kebab será sempre um kebab. Mas nem todos os pratos, ingredientes, técnicas ou utensílios gastronômicos têm a sorte de ter uma grafia (ou uma pronúncia) universal.

07 outubro 2015 | 15:55 por redacaopaladar

Ao pensar sobre a dificuldade de executar uma receita em idioma que não se domina e no turista interessado em gastronomia, mas com pouca fluência, Roberta Malta Saldanha reuniu 4.550 verbetes em seu Dicionário de Termos Gastronômicos em Seis Idiomas.

FOTO: Reprodução

Foram sete anos em que visitou bibliotecas e livrarias em viagens, frequentou cursos e contou com a ajuda de amigos em diferentes partes do globo. No começo, a ideia era fazer só português e inglês. Mas, por morar nos Estados Unidos quando começou a pesquisa, viu que havia demanda pelo espanhol. Daí, notou que não tinha como fugir do francês e do italiano. E, então, por que não partir para o alemão de uma vez por todas?

A maior dificuldade, diz, foi com os falsos cognatos, mas ela também quase enlouqueceu com os cortes de carne. “Na França e na Itália, aproveita-se tudo do boi. Eles têm cortes que nós nem sonhamos.”

A autora considera o dicionário uma obra aberta, pois “o mundo da gastronomia é muito dinâmico”. O livro, que será lançado neste mês junto com o aplicativo do Minidicionário de Enologia em Seis Idiomas, traz ainda tabelas de conversões.

Dicionário de Termos Gastronômicos em Seis Idiomas

Autora: Roberta Malta Saldanha

Editora: Senac Rio de Janeiro (648 págs., R$ 149)

>> Veja a íntegra da edição de 8/10/2015

Ficou com água na boca?