Paladar

Comida

Comida

A morte de dona Lonka, do Z-Deli

A culinária judaica em São Paulo perdeu uma de suas figuras mais emblemáticas neste fim de semana. Lonka Lucki morreu, aos 88 anos, em decorrência de uma embolia. Ela sofria de câncer e havia pedido à família que respeitasse seu direito de morrer tranquila, sem passar por tratamentos dolorosos. D. Lonka Lucki, sócia Z-Deli\

25 outubro 2010 | 17:21 por patriciaferraz

Cozinheira de mão cheia, dona Lonka (que se chamava Salomeia) fundou a delicatessen o Z-Deli,  especializada em culinária judaica, em parceria com as amigas Zenaide e Rosa. Abriram o primeiro endereço na Haddock Lobo, em 1982. Hoje são três casas em São Paulo, mas dona Lonka ficava com a filha Betty, na da Alameda Gabriel Monteiro da Silva, onde esteve pela última vez na sexta-feira passada.

Haddock com creme, cheesecake, bolo alpino, ela tinha diversas especialidades, mas o que gostava mesmo era de ficar atrás do balcão (com direito a sair dele para esticar a conversa na mesa dos clientes mais antigos).

“Minha mãe gostava muito de servir os clientes, ela escolhia o que a pessoa ia comer, fazia o prato e não adiantava dizer que não queria, se ela achasse que a pessoa tinha de provar alguma coisa, colocava no prato”, conta o filho Jorge Lucki. Colunista de vinhos do jornal Valor Econômico, Jorge Lucki diz que não tem dúvida que seu paladar se desenvolveu por causa da mãe.

Ficou com água na boca?