Paladar

Comida

Comida

A mulher que faz o sucesso dos chefs

Por Rafael Tonon

16 outubro 2013 | 22:26 por redacaopaladar

Ela está por trás do sucesso de muitos chefs famosos. Do sucesso editorial, que fique claro – porque, se o cozinheiro não for bem-sucedido, nem cai nas mãos dela. Emília Terragni é a executiva da inglesa Phaidon, uma das maiores editoras de livro de arte do mundo, que cuida dos livros de gastronomia – já editou os de Ferran Adrià, René Redzepi e Andoni Luis Aduriz. E está à frente do lançamento do livro D.O.M. – Redescobrindo Ingredientes Brasileiros, de Alex Atala, recém-lançado. Em Frankfurt, ela falou ao Paladar sobre seus livros.

FOTO: Divulgação

Qual é o foco da Phaidon na gastronomia?

Temos três grupos. Primeiro, grandes chefs – não basta que tenham restaurantes incríveis, precisam ter realmente o que dizer e fazer algo único. Segundo, culinária doméstica, com diferentes cozinhas nacionais ou regionais, como a do Líbano, que estamos lançando. E a gastronomia para ler, como guias ou livros conceituais.

O que faz que um livro seja desejado?

Trato os livros de gastronomia como se fossem livros de arte. A escolha dos designers e fotógrafos é determinante para a expressão de conceitos dos chefs. Mas, o mais importante, é fazer livros sobre comidas deliciosas. Se vamos lançar um livro de receitas, elas precisam funcionar. Se é de chef, as fotos precisam despertar interesse; se é sobre uma região, precisa instigar a curiosidade.

É fácil de fazer que bons chefs rendam bons livros?

Essa geração de chefs é muito mais interessante e interessada que as anteriores. São engajados, ligados em arte, envolvidos em questões sociais. São inspiradores. Isso é muito mais do que cozinhar.

LEIA MAIS:

+ The book is at the table

>> Veja a íntegra da edição do Paladar de 17/10/2013

Ficou com água na boca?