Paladar

Comida

Comida

Alex Atala desiste de disputar o gerenciamento do Pólo Gastronômico de Belém

Em comunicado à imprensa, o chef diz que a decisão se deve à inflexibilidade do Governo do Pará, à ausência de diálogo e ao desagrado com a maneira com que a implantação do Centro vem sendo conduzida

30 junho 2016 | 20:53 por Redação Paladar

Alex Atala desiste de disputar o gerenciamento do Pólo Gastronômico de Belém, depois de protestos de artistas contra o despejo do Museu de Arte Contemporânea da Casa das Onze Janelas, onde o complexo será instalado. Mas o chef continua no projeto.

Em uma carta intitulada “Comunicado à Imprensa”, enviada ao curador de fotografia Eder Chiodetto (que foi quem revelou a polêmica em São Paulo por meio de seu Facebook), o chef paulista informa que o Instituto Atá, que preside, desistiu de concorrer à administração do Pólo Gastronômico de Belém. O Pólo, que engloba o Centro Global de Gastronomia e Biodiversidade, ocupará dois prédios públicos na capital paraense, entre eles a Casa das Onze Janelas, marco histórico da arquitetura belenense, onde funciona o Museu de Arte Contemporânea.

Casa das 11 Janelas, onde funciona o Museu de Arte Contemporânea de Belém.

Casa das 11 Janelas, onde funciona o Museu de Arte Contemporânea de Belém. Foto: Renata Mesquita|Estadão

A polêmica teve início em 17 de junho, com a publicação da desapropriação do museu por decreto do governador Simão Jatene, quando os artistas de Belém começaram uma série de protestos que foram engrossados em outras regiões. O Instituto Atá, presidido por Alex Atala, é uma das Oscips integrantes do projeto, que terá uma escola de gastronomia e biodiversidade, um laboratório, um restaurante com produtos “forest-to-table” e barco-cozinha. O gerenciamento do local deverá ficar a cargo de uma das entidades envolvidas, mas, diante das circunstâncias, segundo o chef, o Atá não tem mais interesse. A entidade e o chef, porém, continuam como integrantes do Centro Global de Gastronomia de Belém.

A íntegra da carta é a seguinte:

“Comunicado à imprensa

Diante da inflexibilidade do Governo do Pará, do radicalismo das partes, da ausência de real diálogo, da clara confusão criada e do nosso profundo desagrado com a maneira com que vem sendo conduzida pelas partes a criação do Polo Gastronômico, bem como a não permanência do Museu de Arte Contemporânea na Casa das Onze Janelas, em Belém (PA), conforme Decreto 1.568 de 17/6/2016, o Instituto ATÁ não irá se candidatar para gerenciar o projeto do Polo Gastronômico.

Consideramos que a arte é essencial na construção da identidade de uma nação. Por isso, não compactuamos com um projeto que valoriza a cultura culinária do Pará desabrigando demais expressões de arte, como as plásticas, fotografia, entre outros projetos que tinham como morada o Museu Casa das Onze Janelas.

Na esperança de que um dia este impasse se dissolva, o chef Alex Atala e o Instituto ATÁ se colocam à disposição para seguir trabalhando para o fortalecimento da totalidade da cultura do Pará e da Panamazônia, nos mesmos moldes e transparência que, com sucesso, participamos da revitalização do Mercado Municipal de Pinheiros, em São Paulo (SP).

Alex Atala e Instituto ATÁ"

Ficou com água na boca?