Paladar

Comida

Comida

Apimentando

Ele não quer só uma pimenta para abrir o apetite. Ele quer é alucinar. O nova-iorquino Jeff Blaine, de 53 anos, cultiva no terraço de seu apartamento no Upper East Side a variedade mais forte de pimenta do mundo, que atende pelo nome de Naga jolokia. No Guinness – Livro dos Recordes, essa pimenta originária da Índia é tida como a mais picante – 400 vezes mais ardida que um molho de tabasco.

06 maio 2010 | 19:59 por oliviafraga

alg_blaineOK

(Jeff Blaine, no jardim de pimentas de seu apê. Foto: Zacman NYDaily News)

A aventura começou em setembro de 2008, quando Blaine decidiu comprar sementes da pimenta-fantasma pela internet.  Viu sua casa invadida por joaninhas, que combatiam as pragas que insistiam em vitimar as plantas; abrigou os vasos dentro de casa durante o inverno pesado, e agora, enche as mãos com centenas de pimentas negras, extasiado. Quando sai para comer fora, leva um pacotinho delas. “Faz tempo que não como mais comida sem pimenta.”

Jeff não se contenta com pouco, de fato. Não se satisfaz em apenas cultivá-la, mas quer desenvolver em breve um molho caseiro junto com o amigo Satish Sehgal, que é dono de restaurante. Ambos sonham fazer sucesso em Nova York com o molho radical. “Queremos chamá-lo de ‘killer sauce’ (molho assassino), mas temos receio. Se a pessoa não está acostumada com isso, pode ser fatal”, diz Blaine. “Mas será fácil vendê-la. Há uma baita demanda por esse tipo de coisa.”

Ficou com água na boca?