Paladar

Comida

Comida

Ceia da Ana Soares: Familiar com jeito moderno

Natal da chef do Mesa III resgata refeições do dia a dia com ideias arrojadas

17 dezembro 2014 | 17:42 por Redação Paladar

FOTO: Roberto Seba/Estadão

A ceia de Natal de Ana Soares, do Mesa III, resgata pratos de suas refeições no dia a dia em família e outros clássicos tradicionais da data. Mas ideias arrojadas – como servir a farofa com os aspargos – fazem o clima da festa.

A berinjela defumada, que a mãe de Ana fazia com frequência em casa, é exemplo da presença familiar. Na casa da chef, o legume era deixado em uma chapa tostando até perfumar a cozinha e ficar macio. Na versão apresentada nesta ceia, Ana adicionou molho tarator e romã, dando ares de Oriente Médio ao preparo.

Agenda: programe-se

Ficou com água na boca?

Bebidas: para um Natal pleno de harmonia

Receitas:

Berinjelas tostadas, molho tarator e romã

Aspargos com farofa de pão, salsa e aliche

Polpetone de peru recheado ao creme noisette com cogumelos

Panzerotti recheado de purê de castanhas

Arroz de lentilha com amêndoa, pistache e cebola confitada

Outra referência tirada das memórias da chef é o polpetone de peru, que faz as vezes de assado. A receita relembra o bolo de carne, que era uma espécie de clássico da família de Ana, recheado com ameixas e empanado em farinhas grossas, achatado e servido em fatias. Mas, em vez de carne bovina, o polpetone desta ceia foi preparado com peito do peru.

Afinal, conta a chef, polpetone não é só um bolo de carne. É também “na tradição italiana, um enrolado e pode ser feito com carne de cabrito e aves”.

O polpetone de peru ganhou a companhia de um molho noisette, feito de manteiga queimada, que tem a vantagem de poder ser preparado com alguns dias de antecedência.

Outros elementos desta comemoração também podem ser feitos na véspera: a cebola caramelizada que vai no arroz, o molho tarator que faz par com a berinjela tostada. Sugestão valiosa da chef, pois permite que o anfitrião sirva uma belíssima ceia, mas também tenha tempo de aproveitar a noite.

>>Veja a íntegra da edição do Paladar de 18/12/2014

Ficou com água na boca?