Paladar

Comida

Comida

Chocolate foge de controle e exige design de Niemeyer

12 julho 2012 | 09:10 por heloisalupinacci

Por Cintia Bertolino

Especial para o Estado

Uma caixa de madeira carrega cinco anos de trabalho, muita angústia e um investimento que quase levou os negócios de uma família à berlinda. É a caixa Q0, criada pela carioca Samantha Aquim. Essa história começou na fazenda Leolinda, de João Tavares. Lá, Samantha se encantou com os aromas do cacau. E cismou de transformar a experiência em barra.

Quando se deu conta, a paixão tinha tomado conta e o chocolate, fugido do controle. O que ela tinha acabado de produzir não tinha gosto de chocolate. Tinha gosto de cacau. O irmão chegou a perguntar: “Samantha, o que você fez?”

Parecia que o chocolate com gosto de cacau tinha vida própria. E ele não cabia em qualquer fôrma. Daí surgiu a ideia de convidar Oscar Niemeyer para dar forma à massa. E não é que ele topou? Apesar do número limitado e do preço, a caixa (com pinça, três barras onduladas e uma degustação com seis blends de chocolate custava mais de R$ 1.500) esgotou. E Samantha, agora nada angustiada e muito feliz, promete uma nova leva com só 120 caixas, produzida com a safra 2011 da fazenda Leolinda.

Ficou com água na boca?