Paladar

Comida

Comida

Chocolate Luisa Abram ganha quarta barra de origem amazônica

Pesquisadora de cacau selvagem da Amazônia lança a barra Rio Juruá (AM), com 70% ou 81% de cacau; trabalho é resultado de parceria com ONG

05 setembro 2018 | 19:25 por Ana Paula Boni

Pesquisadora de cacau selvagem amazônico, a chocolateira Luisa Abram lançou há duas semanas a sua quarta origem: Rio Juruá (AM), em barras de 70% e 81% de cacau, que se somam às barras Rio Jari (AP), Rio Acará (PA) e Rio Purus (AC). 

A origem Juruá nasceu graças a um trabalho que vem sendo desenvolvido desde outubro de 2016 com a ONG SOS Amazônia em parceria com o americano Dan O’Doherty, especialista em fermentação e pós-colheita. 

A primeira fermentação que eles fizeram na comunidade Novo Horizonte foi em fevereiro deste ano, aliás a primeira fermentação da vida desses ribeirinhos, oriundos de exploradores do ciclo da borracha. “Essa comunidade não usava o cacau para nada, dava para os macacos”, conta Luisa.

Barras de chocolate de Luisa Abram

Barras de chocolate de Luisa Abram Foto: Gabriela Biló|Estadão

O perfil sensorial desse chocolate - que traz notas de frutas vermelhas e certa citricidade - revelou uma possível nova variedade de cacau, que está sendo estudada, conta a chocolateira. “É muito especial porque é um perfil totalmente novo para o mundo. Foi uma surpresa, estou tendo que provar o chocolate todos os dias para entendê-lo.”

Com o lançamento da origem, Luisa Abram também mudou o formato de sua embalagem, que passou a trazer dentro duas barras de 40g, em vez de uma. Seus chocolates podem ser encontrados na Casa Santa Luzia, no Eataly, além de lojas Pão de Açúcar e St Marche, com preços em torno de R$ 18 a R$ 20.

Ficou com água na boca?