Paladar

Comida

Comida

Chocolate nacional do começo ao fim é tema de aula, degustação e jantar

Luisa Abram leva suas barras bean to bar feitas com cacau da Amazônia para aula na Enoteca Saint Vin Saint, seguida de jantar com... chocolate

23 outubro 2018 | 19:10 por Ana Paula Boni

A chocolateira bean to bar Luisa Abram estará na Enoteca Saint Vin Saint na próxima terça-feira (30), às 19h, para uma noite prometida com muito chocolate. Primeiro, Luisa vai dar uma aula sobre bean to bar (chocolate artesanal feito a partir da amêndoa do cacau, do começo ao fim), quando contará suas histórias de viagens pela Amazônia em busca de cacau selvagem para as barras que vende desde 2015.

Durante a aula, os alunos vão degustar as quatro origens - Rio Juruá (AM), Rio Jari (AP), Rio Acará (PA) e Rio Purus (AC), feitas em barras 70% cacau e 81% - para entender os sabores que marcam essas diferentes localidades.

A chocolateira Luisa Abram, quando sua produção ainda era num quartinho do seu apartamento

A chocolateira Luisa Abram, quando sua produção ainda era num quartinho do seu apartamento Foto: Tiago Queiroz|Estadão

Em seguida, a chef e anfitriã Lis Cereja servirá um jantar baseado em cacau e chocolate. No couvert, tem pão de espelta de fermentação natural com cinzas de casca das amêndoas do cacau e manteiga fermentada com nibs de cacau; o prato será o arroz de mole poblano, receita mexicana feita com cacau.

Luisa e Lis são velhas conhecidas. Quando Luisa começou seu negócio, Lis foi uma das primeiras chefs procuradas para testar o chocolate dela na cozinha, em janeiro de 2015.

A noite (aula, degustação e jantar) sai por R$ 250 (por pessoa, sem bebidas).

SERVIÇO

Chocolate bean to bar na Enoteca Saint VinSaint

Onde: R. Prof. Atílio Innocenti, 811, Vila Nova Conceição

Quando: 30/10, às 19h

Quanto: R$ 250 (aula, degustação e jantar, sem bebidas)

Tel.: 3846-0384

Inscrições pelo e-mail enoteca@saintvinsaint.com.br 

As quatro barras de Luisa Abram, de quatro origens amazônicas

As quatro barras de Luisa Abram, de quatro origens amazônicas Foto: Gabriela Biló|Estadão

Ficou com água na boca?