Comida

Comida

Como 'The Sims' se tornou o lugar mais empolgante da Internet para comer

Desde 'The Sims 4', a franquia expandiu a profundidade e o realismo de como os jogadores podem interagir com a comida

09 de fevereiro de 2022 | 14:00 por Nikita Richardson, The New York Times

No ano passado, Kayla Sims começou a criar suas próprias vacas e galinhas. Ela viajou um pouco, experimentando pela primeira vez pratos como bhel puri, sushi de atum, yakisoba de carne e feijoada. Ela até cozinhou um pouco; um dia, ela fez um assado de coroa e assou um bolo de aniversário em forma de hambúrguer.

Mas ela não precisou de uma fazenda, uma passagem aérea ou um fogão – apenas The Sims, o videogame de longa duração que permite aos jogadores criar personagens, chamados Sims, e construir uma vida virtual em torno deles, desde as casas em que moram e as roupas que vestem até os empregos em que trabalham.

Jogadores podem levar seus Sims para encontrar alimentos e aprender a tolerar alimentos picantes e usar o hashi corretamente

Jogadores podem levar seus Sims para encontrar alimentos e aprender a tolerar alimentos picantes e usar o hashi corretamente Foto: Electronic Arts via The New York Times

Para Sims (sim, esse é o sobrenome dela), uma das partes mais divertidas do jogo foi a chance de aprender mais sobre culinária, agricultura, forrageamento e gastronomia de todo o mundo - tudo no conforto de sua mesa em Oviedo, Flórida, onde ela transmite a si mesma jogando The Sims no YouTube e no Twitch com o nome de usuário lilsimsie.

"Não há como experimentar todas essas coisas em sua vida", disse Sims, 22. Mas jogando The Sims, "você aprende sobre muitos outros alimentos que você nunca viu antes. E acho que todo mundo provavelmente tem essa experiência.”

Desde sua estreia em fevereiro de 2000, The Sims se tornou uma das franquias de videogame para PC de maior sucesso da história, com mais de US$ 5 bilhões em vendas em 2019, de acordo com sua editora, a Electronic Arts. Milhões de jogadores em todo o mundo fazem login todos os dias para criar avatares de Sims e ver suas vidas se desenrolarem de forma intensa. A popularidade do jogo só cresceu durante a pandemia; os Simmers, como os fãs se chamam, acumularam 1,2 bilhão de horas de jogo em 2021.

Parte desse interesse novo e, para alguns, renovado pode resultar de uma simples necessidade de combater o tédio. Mas muito do apelo do jogo pode ser atribuído à capacidade dos jogadores de criar uma visão cada vez mais exata de como seus Sims vivem, se vestem e comem.

Nas primeiras versões do jogo, a comida era usada simplesmente para satisfazer a fome, uma das poucas necessidades básicas que todo personagem tem, ou para adicionar um elemento de exotismo quando os Sims viajavam para novos locais. Mas The Sims 4, lançado pela desenvolvedora de jogos Maxis em 2014, expandiu a profundidade e o realismo de como os jogadores podem interagir com a comida.

Jogadores podem cozinhar e experimentar alimentos como adobo de porco, tagine e goi cuon

Jogadores podem cozinhar e experimentar alimentos como adobo de porco, tagine e goi cuon Foto: Electronic Arts via The New York Times

"Acho que foi realmente onde fizemos esse esforço consciente para reconhecer que a comida é mais do que um lugar", disse Lyndsay Pearson, vice-presidente da parte criativa de The Sims e funcionária da Maxis desde 2002 — a Electronic Arts adquiriu a Maxis em 1997.

Muitos Simmers citam o pacote de expansão City Living, uma atualização de 2016, como um grande ponto de virada no jogo – ele fez da comida algo para explorar e aprender. Os jogadores podem levar seus Sims para barracas de comida, onde não apenas podem encontrar alimentos como adobo de porco, tagine e goi cuon, mas também aprender a tolerar alimentos picantes, usar o hashi corretamente e, finalmente, ganhar a habilidade de fazer esses alimentos em casa.

Hoje, os Sims podem possuir e dirigir um restaurante ou café, criar cardápios e contratar e demitir funcionários. Eles podem progredir de assistente de lava-louças (ganhando 15 Simoleons por hora) a chef celebridade (410 Simoleons) na carreira de Culinária, ou se tornarem críticos de comida profissionais.

Eles podem ser vegetarianos ou intolerantes à lactose, e a maioria das crianças dos Sims passa por uma fase de alimentação exigente. Sims com o traço de personalidade Foodie, uma das quase 60 características que os jogadores podem escolher quando criam um Sim, se orgulham de comer bons alimentos e podem assistir a programas de culinária para se inspirar. Eles podem convidar amigos para comer salsicha assada em sua fogueira no quintal, pedir um delivery de um serviço Sims chamado Zoomers, procurar ingredientes raros nas proximidades de Granite Falls ou juntar-se aos membros da família para preparar uma refeição.

Ao todo, existem mais de 300 pratos que os Sims podem experimentar ou cozinhar em mais de uma dúzia de atualizações do jogo.

Novidades no cardápio

Novos alimentos são frequentemente introduzidos em torno de temas. The Sims 4: Cottage Living, lançado em julho, adicionou pratos inspirados no interior da Inglaterra, incluindo salsichas com purê de batata, bife Wellington, panquecas inglesas e Yorkshire pudding — os desenvolvedores chegaram a usar “aubergine”, o termo britânico para berinjela.

Os Sims podem enlatar sua própria comida; criar galinhas, vacas e lhamas; e encomendar mantimentos - embora uma opção de Vida Simples permita que os jogadores cozinhem apenas com o que têm à mão, como produtos agrícolas e ervas do jardim. Eles não podem, no entanto, abater seu próprio gado.

Loel Phelps, diretor de design de "The Sims", disse que sua equipe usa consultores, pesquisas e informações de funcionários com diversas origens para decidir que tipo de comida e elementos de culinária e alimentação se encaixam melhor no espírito do jogo.

Apesar de ser pixelizada, comida do jogo The Sims começa a apresentar variedade 

Apesar de ser pixelizada, comida do jogo The Sims começa a apresentar variedade  Foto: Electronic Arts via The New York Times

The Sims é sobre experiências reais e vividas, então, quando temos um tema ou cenário, gosto de entrar em contato com as pessoas ao meu redor ou explorar tendências gastronômicas no Instagram e no TikTok”, escreveu Phelps em um e-mail. “Quais são seus pratos icônicos favoritos? O que as pessoas comem no café da manhã, almoço, lanche e jantar naquele ambiente? Por que e como eles comem esses alimentos, e temos as ferramentas certas em uma cozinha virtual para prepará-los, servi-los e comê-los?”

Os redatores criam descrições extensas desses alimentos, explicando como eles são preparados, bem como as culturas do mundo real de onde se originaram. Quer aprender tudo sobre pho, nigiri, choripán? The Sims pode ser o seu guia.

Diferenças e desafios

Como The Sims pode ser o primeiro lugar em que alguns jogadores encontram esses alimentos, é importante que eles recebam uma descrição dos pratos o mais precisa possível, disse Pearson, vice-presidente do The Sims, acrescentando que os desenvolvedores do jogo nunca descreveriam lumpia ou banh mi como “apenas um pãozinho ou um sanduíche”.

"Significam coisas diferentes", ela disse. “Eles são feitos de forma diferente. E acho que é uma maneira de reconhecermos também essa variedade que existe no mundo e dizer: 'Sim, sabemos disso'.”

Como no mundo real, o mundo de The Sims é imperfeito. Alguns dos alimentos são tão pixelados que não são tão apetitosos. (“Algumas coisas parecem nojentas”, disse Kayla Sims.) E a maioria dos pratos que os jogadores cozinham com mais frequência – como espaguete, panquecas, sopa de mariscos e caçarola de atum – ainda refletem um paladar americano branco.

Como resultado, muitos jogadores, tanto nos Estados Unidos quanto no exterior, não veem seus hábitos alimentares refletidos no jogo, especialmente pratos originários do sul da Ásia ou da África.

“Gostaria de ver coisas que cresci comendo”, disse Micah Henson, 26, doutoranda em matemática aplicada na Universidade de Washington que cresceu no sul, cozinhando ao lado de sua mãe e avó. “Como couve, macarrão com queijo assado, inhames cristalizados e feijão fradinho, especialmente a tradição do feijão fradinho de Ano Novo.”

'The Sims' permite que jogadores explorem não apenas novos espaços, como novas culinárias

'The Sims' permite que jogadores explorem não apenas novos espaços, como novas culinárias Foto: Electronic Arts via The New York Times

Um porta-voz da Maxis, que continua a operar como uma subsidiária da Electronic Arts, disse que adicionar novos recursos, itens e culinárias “com o objetivo de fazer com que todos os nossos jogadores de todas as culturas e origens se sintam representados no jogo” continua sendo uma prioridade. Na quarta-feira, por exemplo, pratos inspirados no Carnaval brasileiro e no Ano Novo Lunar serão adicionados gratuitamente ao jogo.

Mas o processo é lento e, se houver um item de comida que não existe no jogo, sempre há a opção de criá-lo você mesmo – uma prática conhecida como “modding”. A Dra. MunMun Chattopadhyay, 36, médica em Calcutá, Índia, ficou conhecida criando conteúdo de comida personalizado de alta qualidade no game.

Em seu site, os jogadores podem baixar versões pixeladas de camarão e grãos, pão de milho, nasi lemak, torta de ruibarbo e tofu frito, bem como alimentos que ela cresceu comendo, como frango tandoori, biryani, idli e malai kofta. No ano passado, a Maxis adicionou oficialmente alguns itens alimentares projetados por Chattopadhyay ao jogo para marcar seu 21º aniversário.

Mas a motivação da médica para o modding vai além do desejo de reconhecimento formal. Como a maioria dos jogadores de Sims, ela está buscando uma fuga da vida cotidiana – e satisfazendo seu próprio fascínio por comida ao longo do caminho.

“Na realidade, estou apenas andando e andando e andando o dia todo, e tenho uma criança pequena e agora estou grávida de novo, então é muito agitado”, ela disse. “É apenas uma espécie de realização de desejo. O que não posso fazer na vida real, estou fazendo em The Sims”. /TRADUÇÃO LÍVIA BUELONI GONÇALVES

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Mais lidas