Paladar

Comida

Comida

De Phelps à múmia dos Alpes

Por Edward Rothstein

12 dezembro 2012 | 22:10 por redacaopaladar

The New York Times

A exposição Our Global Kitchen: Food, Nature and Culture fala de todos os apetites. Lívia Drusila, mulher do imperador romano Augusto, gostava de ouriços-do-mar; os astecas preferiam gafanhotos tostados; 900 milhões de habitantes das zonas tropicais comem mandioca. E o que o homem de 5 mil anos encontrado mumificado nos Alpes comia? – carne de cabra montesa, trigo e frutas secas. Qual era o café da manhã do nadador Michael Phelps quando adolescente? – Uma omelete de cinco ovos, uma tigela de mingau de aveia, panquecas encharcadas com xarope, três sanduíches de ovo e duas fatias de pão francês.

+ Assim digere a humanidade

No grande painel sobre como as culturas transformaram a natureza aprendemos que uma única espécie de repolho selvagem, Brassica oleracea, deu origem à couve-de-bruxelas, ao brócolis e à couve-flor. E que as batatas eram venenosas até que povos andinos as deixassem comestíveis, mais de 7 mil atrás.

Ficou com água na boca?

A exposição é muito diversificada e rica para ser resumida. Poderia ter um pouco mais de aprofundamento antropológico, mas, no conjunto, é uma esplêndida refeição.

>> Veja todos os textos publicados na edição de 13/12/12 do ‘Paladar’

Ficou com água na boca?