Paladar

Comida

Comida

Do mar para a mesa: receba peixes e frutos do mar frescos em casa

Com a pandemia, fornecedores de restaurantes abrem sua cartela de clientes e passam a atender também ao consumidor final

03 de março de 2021 | 05:00 por Cintia Oliveira, Especial para o Estado

O mercado está para peixe, ao menos quando o assunto são os deliveries de pescados e de frutos do mar. Outrora restritos a chefs e restaurantes, peixes de qualidade excepcional e repletos de frescor – no melhor estilo “do mar direto para a mesa” – têm estado cada vez mais ao alcance do consumidor final. Seja pela dificuldade de se encontrar pescados frescos no varejo, a busca cada vez mais intensa por uma alimentação  saudável, ou pela praticidade que esse tipo de matéria-prima proporciona na cozinha – com o mínimo de habilidade é possível transformar aquele pescado de pele brilhante e postas altas em uma refeição digna de restaurante –, o fato é que não faltam motivos para o crescimento desse serviço nos últimos anos.

Além dos pescados avulsos, O Reino do Peixe também trabalha com clube de assinaturas.

Além dos pescados avulsos, O Reino do Peixe também trabalha com clube de assinaturas. Foto: Fernando Prandina

Sem dúvida, outro fator de impulsionamento foi a pandemia. Com o fechamento dos restaurantes no início de 2020, que representavam a principal (em alguns casos, única) fonte de renda de muitos fornecedores de pescados, o jeito foi encontrar outras formas de escoar os seus produtos e chegar ao consumidor final. Foi o que fez o casal Wayner da Costa Guimarães e Queiza Alves Dellaqua, da Ribeira Fish Pescados. Há dez anos, eles deixaram a barraca que mantinham nas feiras livres, onde conheceram diversos chefs, e estruturaram a sua operação para atender exclusivamente aos restaurantes. Até que veio a quarentena. “Todos os nossos clientes fecharam e tivemos que nos reinventar mais uma vez”, lembra Queiza. Passado o choque inicial, alguns clientes habituais dos restaurantes começaram a pedir os pescados, por indicação de chefs e restaurateurs. E eles ainda contaram com a ajuda extra de uma cliente ilustre: a chef e apresentadora Paola Carosella, que fez um post no Instagram para os seus 4,3 milhões de seguidores, divulgando que a empresa começara a atender no varejo. Foi sucesso imediato. “O nosso site chegou a sair do ar, tamanho número de acessos, e o telefone não parava de tocar”, lembra Queiza.

Box do Mar oferece kits de receitas para preparar em casa, como o de bobó de camarão.

Box do Mar oferece kits de receitas para preparar em casa, como o de bobó de camarão. Foto: Gustavo Rodrigues

Mesmo os fornecedores que já atendiam ao público final tiveram que se adaptar à nova realidade. “Com a quarentena, as pessoas começaram a comprar tudo online. Com isso, vimos as vendas no varejo crescer de uma hora para a outra. No início, a gente teve que se desdobrar, mas hoje é desse público que vem metade do nosso faturamento”, conta Emiliano Hagge, sócio da Montoza Pescados. Faz três anos que a empresa, que atende a restaurantes como os japoneses Kuro e Quito Quito Izakaya, além do Ema, comandado pela chef Renata Vanzetto, e o Entre Vilas, em São Bento do Sapucaí (SP), começou a fornecer pescados para o consumidor final.

Enquanto muitas peixarias tiveram que se adaptar para atender ao varejo, deliveries de pescados como o Box do Mar, que tem como sócio o chef Gustavo Rodrigues, dos restaurantes Lobozó e Quibebe, saíram à frente. Inaugurado em abril do ano passado, o e-commerce oferece uma seleção de pescados e frutos do mar divididos em postas, lombos e filés. As peças são embaladas a vácuo e passam pelo processo de ultracongelamento enquanto ainda estão no auge do frescor, o que ajuda a preservar as suas características. O diferencial também está nos molhos e kits de preparo de receitas. “As pessoas estão cozinhando cada vez mais em casa e a ideia é oferecer praticidade”, explica Rodrigues.

Outro que surgiu com esse propósito de atender ao público final foi o e-commerce O Reino do Peixe. Desde a sua inauguração, no final de 2019, cresceu dez vezes e, hoje, atende cerca de mil novos clientes todos os meses. “Isso só evidencia que as pessoas não consomem tanto pescado e frutos do mar por falta de acesso a produtos de qualidade”, explica o sócio Marcelo Mizusaki. Além de comercializar os pescados, ele também criou um clube de assinaturas, onde é possível pagar um valor fixo por mês e receber pescados em casa toda semana.

Seleção de pescados congelados da Ribeira Fish Pescados.

Seleção de pescados congelados da Ribeira Fish Pescados. Foto: Cintia Oliveira

Porém, existem várias diferenças entre fornecer para restaurantes e o consumidor final. Enquanto chefs preferem receber o peixe inteiro, para filetar de acordo com as receitas que irão fazer, o cliente final exige porções menores e requer o dobro de cuidado. “As pessoas preferem peixe sem espinhos, principalmente pelas crianças”, explica Queiza, referindo-se a possíveis acidentes que podem ocorrer com os pequenos. Outro desafio está em apresentar novas possibilidades ao consumidor, que vão além do salmão chileno e do saint peter. “A gente procura oferecer opções de peixes da estação, ou mandar um pedacinho para os clientes experimentarem. Porque as pessoas, muitas vezes, não conhecem”, conta o sócio do Box do Mar.

Mais do que ajudar a manter as peixarias e distribuidoras de pescados na ativa, a outra ponta da cadeia produtiva também se beneficiou com essa nova clientela. Desde que os restaurantes fecharam as portas no início da pandemia, o piscicultor Ryunosuke Ejiri, que se dedica à criação de pirarucu em Miracatu (SP) e fornece para chefs como Alex Atala, se viu com os tanques cheios do peixe amazônico. Sem ter como escoar a produção, Eriji contou com a ajuda de distribuidores como a Ribeira Fish, que passou a comercializá-los para o público final. “As vendas caíram 70%, mas sinto gratidão de ver os peixes concluindo a sua missão que é alimentar as pessoas”, conta.

Onde comprar

Box do Mar 

Além dos pescados e frutos do mar, é possível adquirir molhos, como o de bobó de camarão (R$ 23,90) e kits de receitas do chef Gustavo Rodrigues, como o arroz negro de polvo (a partir de R$ 129,90). Disponível pelo site (boxdomar.com.br) e pela Rappi.

Montoza Pescados

A distribuidora trabalha com um estoque reduzido de pescados, crustáceos e frutos do mar – a maioria selvagem. Geralmente, às terças, anunciam pelo WhatsApp (99645-1427) quais são as opções da semana.

O Reino do Peixe 

O e-commerce (oreinodopeixe.com.br) oferece mais de 30 opções de pescados, além de pratos como ceviche (R$ 19,10; 200g) e kits para o preparo de paella (a partir de R$ 158,10). Há planos de assinatura mensal, a partir de R$ 81,10.

Ribeira Fish 

Oferece uma seleção de peixes e frutos do mar, como a pescada cambucu (R$ 88, 1kg) e o camarão cinza limpo (R$ 120, 1kg). Encomendas de terça a sábado pelo WhatsApp (2528-1232).

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?