Paladar

Comida

Comida

Geladeira contra o desperdício

De uma tacada só, a pequena cidade espanhola de Galdakao, a 20 quilômetros de Bilbao, conseguiu reduzir radicalmente índices de desperdício e dar uma segunda chance à comida. A cidade instalou uma geladeira pública em uma calçada para reunir itens ainda bons para o consumo, mas que, se ficassem na geladeira de casa, acabariam indo para o lixo.

15 julho 2015 | 22:31 por redacaopaladar

Pessoas e empresas – como supermercados e restaurantes – podem abastecer a geladeira quando quiserem e qualquer um dos 29 mil habitantes da cidade que se interessar pelo que há na geladeira pode pegar qualquer item para si. Batizado de geladeira solidária, o projeto tem regras claras: não são permitidos itens como carne e peixe crus ou ovos. Enlatados não podem estar fora do prazo de validade e itens feitos em casa precisam ter uma etiqueta que descreva quais ingredientes foram usados e qual foi a data de produção.

Álvaro Saiz viu a ideia em Berlim e levou à Espanha. FOTO: Divulgação

O objetivo da geladeira, de acordo com o idealizador Alvaro Saiz, não é fazer caridade, mas reaproveitar o que provavelmente iria para o lixo. “Não importa quem vai levar os itens – o Julio Iglesias poderia passar por aqui e levar uma comida –, o que importa é recuperar o valor da comida e lutar contra o desperdício”, disse ao jornal inglês The Guardian.

Saiz teve a ideia após ler o quanto supermercados acabam jogando comida fora quando o prazo de validade se aproxima. Após ler sobre uma rede de geladeiras compartilhadas em Berlim, resolveu importar a ideia. Segundo ele, só não aprova a iniciativa quem não consegue entender bem o projeto.

Burocracias

Embora aclamada pelo público, a instalação da geladeira solidária de Galdakao deu mais trabalho do que apenas plugá-la na tomada. Foi necessário um mês de burocracia para que sua implementação fosse liberada. No contrato, ficou acertado que qualquer problema com a comida disponível ali não será de responsabilidade da organização. De toda forma, há um grupo de voluntários que são responsáveis por inspecionar os itens e jogar no lixo o que passar da validade.

Nas primeiras semanas do projeto, nenhum problema foi registrado e os voluntários não precisaram descartar nada que tivesse vencido. A iniciativa parece ter chamado a atenção para além das fronteiras de Galdakao. Saiz tem recebido telefonemas de diferentes partes do país e até da Bolívia de gente interessada em montar um esquema semelhante.

A 640 quilômetros de distância, a cidade de Múrcia copiou a ideia e instalou sua própria geladeira solidária, tornando-se a segunda cidade espanhola a controlar desperdício com o auxílio de um eletrodoméstico.

Veja a íntegra da edição do Paladar de 16/7/2015

Ficou com água na boca?