Paladar

Comida

Comida

História e histórias na cozinha

José Orenstein

26 dezembro 2012 | 22:06 por joseorenstein

Repórter do Paladar

1. Banana

Autor: Dan Koepel

Editora: Plume

Ficou com água na boca?

(304 págs., US$ 10,88)

É mais um livro que junto os cacos anedóticos sobre um produto cotidiano para contar uma história ampla – sem cansar a nós, leitores. O autor descasca em narrativa fácil a banana, que de banal nada tem. A Chiquita Banana, o golpe na Guatemala e as repúblicas de bananas centro e sul-americanas, a formação de grandes corporações como a United Fruit: partes de uma história que explica muito do mundo atual. Um guia dos curiososos muito bem concatenado.

2. Sal – Uma História do Mundo

Autor: Mark Kurlansky

Editora: Senac SP

(464 págs., R$ 88,20)

A microhistória é um filão contemporâneo, que alguns membros da intelligentsia desprezam. Este livro pode parecer ser mais um rachadura no estilhaçado e fragmentado painel da história, mas no fim é o contrário: tomando como ponto de partida um simples e cotidiano produto, extrapola a dimensão inicial e funciona como grande panorama histórico. Seguem-se os capítulos e percebemos como o sal é testemunha e protagonista da história humana. Informativo e, ainda assim, divertido.

3. O homem que comeu de tudo

Autor: Jeffrey Steingarten

Editora: Companhia das Letras

(496 págs., R$ 77,50)

Dizem que o estilo é o próprio homem. Pois este homem que comeu de tudo é o próprio estilo. A escrita de Steingarten, crítico da revista Vogue nos Estados Unidos, é deliciosamente inconfundível. Com ironia mordaz, humor e rigoroso método paracientífico, o autor não nos deixa desgarrar do livro. Vamos com ele por suas viagens pelo mundo atrás de tudo que se come. Viagens recheadas de histórias, informações, impressões pessoais. E nada nunca soa pedante.

4. Cozinha Confidencial

Autor: Anthony Bourdain

Editora: Companhia das Letras

(384 págs., R$ 63)

Atrás de um restaurante cheio há sempre uma cozinha cheia de pecados. Neste livro o chef Anthony Bourdain expõe as vísceras das cozinhas profissionais, amparado em sua experiência pessoal em Nova York. Criou polêmica entre os pares do cozinheiro quando lançado, mas também deu de comer aos leitores comuns esfomeados por bastidores e histórias sórdidas escondidas do outro lado do balcão. A leitura flui fácil, no ritmo vibrante da sua prosa pop.

+ Veja todas as estantes da equipe do Paladar

5. Casa-Grande e Senzala

Autor: Gilberto Freyre

Editora: Global

(768 págs., R$ 98)

Clássico entre os clássicos, forma com Raízes do Brasil e Formação do Brasil Contemporâneo a trinca fundamental para entender o Brasil. E é, de longe, o mais gastrônomico dos três. É grande, mas pode ser devorado aos pedaços, feito um prato cheio. Apesar de ser um ensaio, pode ser lido como literatura: uma viagem na história do em que se vai tecendo a identidade nacional. O que antropólogo percebeu precocemente é que comida é cultura – e por isso dedica aos hábitos alimentares belas passagens.

6. O Clube dos Anjos – Gula

Autor: L.F. Veríssimo

Editora: Ponto de Leitura

(144 págs., R$ 12,90)

Li este best-seller dos anos 1990 na adolescência e desde então ficaram na memória os encontros gourmets em torno do fugu, o celébre peixe japonês, que, se cortado de forma errada, pode ser mortal. O livro é o talvez mais bem-sucedido de uma coletânea que dedicou um volume a cada um dos sete pecados capitais. No caso, evidententemente, trata-se da gula. Saboroso e esperto como as crônicas do autor.

7. Consider the fork

Autor: Bee Wilson

Editora: Basic Books

(352 págs., US$ 17,81)

Lançado este ano e ainda sem tradução é um gênero pouco comum por aqui nas bandas brasileiras: pesquisa rigorosa e narrativa fácil de ler. Sem academicismos, jargões, mas preciso e criativo. Sem solavancos, salta da técnica e utensílios de cozinha às grandes sínteses de pensamento sobre o ato humano de comer. Junto com os dois livros acima, é um bom exemplo de livros de história bons de comer.

>> Veja todos os textos publicados na edição de 27/12/12 do ‘Paladar’

Ficou com água na boca?