Paladar

Comida

Comida

O crescimento do bolo editorial

O mercado editorial brasileiro na área de gastronomia experimenta um crescimento nos últimos anos. A entrada da Companhia das Letras no segmento é sintomática desse movimento. Outras grandes editoras já vêm lucrando com títulos especializados, como a Globo, que publica os livros do inglês Jamie Oliver no Brasil, e a Melhoramentos, que tem em seu catálogo volumes caprichados, como os de Ana Rita Suassuna ou Shin Koike.

14 agosto 2013 | 23:21 por joseorenstein

A Senac São Paulo, que publica títulos ligados à gastronomia desde o início, em 1996, é referência na área. “Ano a ano, o crescimento é muito grande”, conta Jeanne Passos, publisher da editora. Ela diz que houve um aumento de 157% do volume de vendas da editora de 2011 para 2012, sendo que os títulos de gastronomia acompanham esse crescimento, representando 18% desse total. “É uma questão econômica. As pessoas têm mais acesso à informação gastronômica, ficam mais curiosas, e procuram se aprofundar na literatura.” E não apenas as grandes editoras têm se aproveitado do interesse do público pela gastronomia. André Bocatto, dono da editora Bocatto, especializada na área e criada em 2003, nota uma segmentação dentro do próprio segmento. “Hoje, temos títulos de receita, de formação técnica, de chefs renomados e outros mais amplos, de conceito gastronômico.”

Leia mais:

+ Companhia das Letras vai à cozinha

>> Veja a íntegra da edição do Paladar de 15/8/2013

Ficou com água na boca?