Paladar

Comida

Comida

Orgânicos de Marcos Palmeira abastecem restaurantes no Rio

Da fazenda do ator saem hortaliças e legumes orgânicos, laticínios e chocolates, que ele fornece para chefs como Claude Troisgros e Felipe Bronze

13 julho 2016 | 18:49 por Alice Granato

Especial para o Estado

Se “Velho Chico”, a novela das oito da Rede Globo, representasse a realidade, o ator Marcos Palmeira, o Cícero na trama, já teria transformado a fazenda do coronel Saruê, personagem de Antônio Fagundes, numa enorme plantação de orgânicos. E também implantado ali a agricultura biodinâmica, sem agrotóxicos e de processo sustentável. Foi exatamente isso que Marcos fez na vida real, em sua fazenda, batizada de Vale das Palmeiras, em Teresópolis, serra fluminense. 

O armazém do ator, Vale das Palmeiras, é abastecido pelos produtos orgânicos da sua fazenda na serra fluminense.

O armazém do ator, Vale das Palmeiras, é abastecido pelos produtos orgânicos da sua fazenda na serra fluminense. Foto: Divulgação

Dali saem frutas, legumes, hortaliças, laticínios, chocolate (recém-lançado) e, em breve, sairá também uma cerveja artesanal. “A organa está vindo aí”, adianta o ator, que promete lançar a cerveja orgânica no segundo semestre. “A receita segue os princípios da lei da pureza, sem nenhum aditivo, só água, malte, lúpulo e fermento.” 

Além de vendidos com exclusividade para uma rede de supermercados carioca e no seu Armazém Vale das Palmeiras, no Leblon, aberto há três anos, os produtos de Palmeira estão abastecendo a despensa de alguns chefs. Felipe Bronze, do Oro, compra o queijo. “É o melhor queijo Minas que conheço”, atesta o chef, que está utilizando o produto na cozinha. O chef Claude Troisgros é da mesma opinião e também trabalha com o queijo no Olympe e em seus outros restaurantes no Rio de Janeiro. 

Marcos é um entusiasta para falar dos orgânicos. “Temos de nos preocupar com a origem do que comemos. É daí que vem nossa saúde”, diz ele, em entrevista ao Paladar, na sua casa no Jardim Botânico. O ator cultiva esse trabalho em sua fazenda há 20 anos. Para ele, o Brasil tem todos os elementos para se tornar “o celeiro do mundo em orgânicos”. “Temos muita terra fértil. É só acreditar e trabalhar”, diz ele. 

Com sorte, quem visitar o seu Armazém, uma lojinha no coração do Leblon, pode encontrar o ator por ali, explicando os produtos. Além dos itens de fabricação própria, ele e seu sócio, o cineasta José Henrique Fonseca, selecionam outros produtos que tenham a ver com a filosofia da loja, como mel e café orgânicos. “Eu adoro ficar na loja, receber as pessoas, contar sobre os produtos.” 

Além dos legumes e hortaliças, saem da fazenda laticínios, chocolate (recém-lançado) e, em breve, também uma cerveja artesanal.

Além dos legumes e hortaliças, saem da fazenda laticínios, chocolate (recém-lançado) e, em breve, também uma cerveja artesanal. Foto: Divulgação

Em sua rotina atribulada de gravações, o ator está divertindo ao interpretar um capataz do coronel na novela de Benedito Ruy Barbosa, dirigida por Luiz Fernando Carvalho. “Essa novela está sendo um presente para os atores, com uma fotografia tão bonita”, elogia. Quando não está no Projac, Marcos foge para Teresópolis onde descansa, lê, anda a cavalo e acompanha o plantio das árvores – sua realidade favorita. 

Ficou com água na boca?