Paladar

Comida

Comida

Paola e o respeito pela comida

Paola Carosella está em uma relação séria com a comida. Na palestra para o público que lotou o auditório, a chef dos restaurantes Arturito e La Guapa fez um manifesto pelo respeito ao que se come e pediu mais reflexão.

30 setembro 2015 | 18:34 por redacaopaladar

FOTO: Tiago Queiroz/Estadão

Para ela, precisamos escolher melhor os ingredientes, reservar mais tempo para a cozinha e para a mesa, e não nos fixarmos em modismos. Comida boa, simples, fresca e “de verdade” é o seu norte.

“Mergulhei dentro daquilo em que acredito muito e tentei ser o mais clara possível, mesmo sendo um tópico extremamente complexo”, disse ao Paladar depois da apresentação.

Aos 42 anos, a cozinheira argentina descendente de italianos se viu alçada à condição de celebridade ao tornar-se jurada do reality show Masterchef Brasil. Agora, quer usar sua popularidade para atrair a atenção das pessoas para temas que considera fundamentais.

“Comer é um ato político. Quando você escolhe entre uma lasanha congelada e um quilo de tomates, escolhe a quem dá poder”, afirmou na aula. E, quando você sabe de onde vem o alimento que está por preparar, trata ele melhor, acredita.

“Sou a favor dos orgânicos, mas, se for muito caro, primeiro sou a favor das frutas e verduras. Comecemos por isso.”

Urgiu aos cozinheiros que encontrem seu estilo, não copiem, e se voltem ao básico. “Fazer coisas de qualidade não é fazer coisas sofisticadas. Uma salada de beterraba crua com azeite e limão em um bom pão pode ser muito mais sofisticado que um foie gras em crosta de maracujá com molho de gergelim e redução de pena de pombo.”

Das tendências atuais, diz que se sente atraída pelo senso de coletivo. “Gosto das pessoas que fazem o que acreditam voltadas à comunidade. Não acredito nessas coisas que são apenas para uma elite”, diz.

>> Veja a íntegra da edição especial do 9º Paladar Cozinha do Brasil, de 1º/10/2015

Ficou com água na boca?