Paladar

Comida

Comida

Supercomputador Watson, da IBM, cria receitas que viram livro

Era só o que faltava em meio a tantos lançamentos de gastronomia: um livro de receitas criadas por computador. Cognitive Cooking with Chef Watson é a primeira publicação que tem um chef digital como autor. Todas as receitas foram geradas por um supercomputador, o IBM Watson. Mas, não se assuste, elas foram testadas pelo Institute of Culinary Education (NY). Algumas combinações são estranhas, como o burrito austríaco de carne e chocolate. E isso se explica pelas habilidades do chef Watson: ele tem enorme capacidade de compreender e relacionar informações. E geralmente surpreende.

27 maio 2015 | 18:19 por Míriam Castro

Os engenheiros da IBM o alimentaram com mais de 30 mil receitas, além de tabelas com a composição molecular dos ingredientes. Isso permite que ele consiga calcular o resultado da combinação de sabores. É a similaridade de compostos de sabor que determina a combinação dos ingredientes.

Ousado. Burrito austríaco de chocolate e carne criado pelo computador. FOTO: Divulgação

“Quanto mais compostos de sabor em comum, mais funcionam em receitas”, diz Florian Pinel, engenheiro-chefe do projeto Cognitive Cooking. Morango e abacaxi têm compostos em comum e o abacaxi também divide um composto com os cogumelos. Assim o chef Watson vai montando suas receitas.

LEIA MAIS:

+ Strudel de cranberry e nozes-pecãs

+ O tedioso futuro da comida

Além do livro, as receitas podem ser acessadas por meio de um aplicativo gratuito. O funcionamento é semelhante, mas neste caso, o banco de dados é menor – são 10 mil receitas da revista americana Bon Appétit. O usuário digita o nome do ingrediente que quer usar (e os que não quer). Escolhe também tipo de prato e nacionalidade. Um pequeno ícone indica o quanto os ingredientes possuem em comum. Além dos compostos de sabor, Watson leva em conta a frequência com que ingredientes aparecem juntos. Quanto mais incomum a combinação, maior será a “surpresa”. Um strudel pode levar cereja e nozes ou cranberry e gergelim, dependendo do cozinheiro.

Não é que as receitas criadas pelo chef Watson sempre deem certo. O próprio aplicativo adverte: “Lembre-se de que Chef Watson come informação, não comida de verdade”. Humanos podem se beneficiar de suas instruções para descobrir novas maneiras de usar ingredientes. Mas o julgamento depende de papilas gustativas de verdade.

Cognitive Cooking with Chef Watson

Autores: IBM e Culinary Education Institute

Editora: Sourcebooks

Como usar o aplicativo Chef Watson

Acesse. Clique aqui para acessar o site do aplicativo. Clique em ‘Request Beta Access’. Faça cadastro com sua conta do Facebook ou da IBM

‘Quero isso.’ Digite um ou mais ingredientes ou tipos de prato em inglês. Tente ‘apple’, por exemplo, ou determine um estilo, como o italiano.

‘Não quero isso.’ Na segunda barra de busca, digite os ingredientes que não quer em sua receita.

Pares perfeitos. Watson gerará uma sugestão de receita do lado direito da tela.

De novo. Para mais combinações, mova a barra em direção ao ‘surprise me’ ou clique no botão ‘try again’

COMENTÁRIO – A primeira vez é uma diversão

Por Patricia Ferraz

Não acho que vá ser um aplicativo viciante, daqueles que você abre no celular na cozinha e não consegue mais cozinhar sem. Duvido um pouco que vire um ajudante permanente porque tem muitos estímulos ao mesmo tempo e dá um pouco de preguiça ficar escolhendo tudo o que a gente quer e não quer.

Mas foi divertido entrar algumas vezes e arriscar ingredientes e estilos de cozinha. Agora, tenho uma sugestão: cada vez que você encontrar uma receita que vale a pena, trate de salvá-la pois as chances de conseguir que ela apareça de novo na tela numa busca futura são bastante remotas.

>>Veja a íntegra da edição do Paladar de 28/5/2015

Ficou com água na boca?