Paladar

Comida

Comida

Tempero de brasileira ganha Paris

Nascida no Vale do Jequitinhonha, Alessandra Montagne era professora primária e foi à França aprender francês. Lá, casou, virou chef, abriu um restaurante, depois mais um, e foi capa da revista do célebre guia Gault et Millau

09 julho 2014 | 20:19 por redacaopaladar

Por Ana Carolina Dani

Especial para o Estado, de Paris

Quando chegou a Paris, aos 21 anos, Alessandra Montagne nem sonhava que um dia seria capa da revista publicada pelo Gault et Millau, um dos mais famosos guias gastronômicos da França. Na mais recente edição da revista, Alessandra está lá, sorrindo e segurando a placa que anuncia o menu de seu restaurante sob o título “70 casas com preço camarada”. Seu restaurante, o Tempero, foi consagrado como um dos melhores endereços de Paris para se comer bem e gastar pouco.

A mineira Alessandra Montagne conheceu Oliver na casa de amigos. Ela estava pronta para voltar para o Brasil e ele editava documentários. Casaram e decidiram abrir o restaurante em 2013. FOTOS: Divulgação

Inaugurado há um ano por Alessandra e seu marido, Olivier Montagne, Tempero é um discreto e charmoso restaurante no bairro chinês de Paris. De brasileiro, ele só tem o nome e o toque sutil de uma chef que cresceu modestamente em Poté, no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais. Da infância, Alessandra conservou o respeito pelos produtos locais e ingredientes de época e a aversão pelo desperdício.

“Pequena, eu já gostava de cozinhar. Subia no tamborete para ajudar minha avó a assar o frango no fogão a lenha, a torrar o arroz. Tudo era feito em casa e sempre consumíamos o que colhíamos. Nunca comi fruta fora de época”, diz.

Hoje, a cozinha da brasileira é um pot-pourri que alia a herança mineira à técnica francesa com toques asiáticos, influência de Olivier, descendente de vietnamitas. Os ingredientes são simples e frescos, com prioridade para os produtores locais.

É fácil entender por que o restaurante, distante do circuito turístico da capital francesa, vive cheio. Em uma cidade como Paris, onde comer bem e barato é cada vez mais difícil, a brasileira conseguiu impor uma fórmula competitiva, aliando amor pela cozinha, simpatia, qualidade e preço baixo.

Discreto e charmoso, o Tempero fica no bairro chinês, fora do circuito turístico

Durante a semana, para almoço, o cliente pode optar pelo menu a 15 euros (R$ 45), com entrada e prato, ou 20 euros (R$ 60), com entrada, prato e sobremesa. O serviço à la carte é somente para o jantar, às quintas e sextas. Na entrada, há opções como gyoza de champignons grelhados e purê de espinafre; ou ovo poché com creme de aspargos e parmesão. Entre os pratos, o destaque é o porco confit, servido com legumes e polenta, uma sútil referência à infância da brasileira vivida na roça.

O sucesso é tanto que o casal acabou de abrir outro restaurante no mesmo bairro. Chama-se Bistrot Tempero e a proposta é a mesma do outro, com a diferença de que o casal, agora, não trabalha mais junto na cozinha. Olivier é o chef do Bistrot Tempero e Alessandra, do Tempero.

Pannacota com compota de manga, maracujá e zest de limão

Ter um restaurante de destaque em Paris não estava nem perto dos planos da brasileira quando chegou a Paris em 2000 para fazer um curso de francês na Sorbonne. “Eu era professora primária e queria aprender outro idioma para tentar um trabalho melhor no Brasil”, explica. Mas, quando estava praticamente com as malas prontas para voltar para casa, conheceu o marido em um jantar na casa de amigos. O amor pela cozinha os uniu. Olivier Montagne era formado em cinema pelo  Conservatoire du Cinéma Français e trabalhava como editor de documentários. O projeto de abrir um restaurante veio em 2007. Olivier foi abandonando aos poucos a carreira no cinema, trabalhando como editor freelancer e chef a domicílio.

Enquanto isso, Alessandra foi estudar no Lycée des Métiers de L’Hôtellerie Jean Drouant, em Paris. Fez curso técnico de cozinha e pâtisserie, com duração de dois anos. Nesse período, fez dois estágios. Passou um ano na cozinha do  Ze Kitchen Galerie, do chef William Ledeuil, e outro ano no laboratório de pâtisserie da Grande Épicerie de Paris, um dos principais empórios da capital francesa, que fica na loja de departamentos Bon Marché. “Eles têm um laboratório incrível, de 450 metros quadrados. Todas as preparações são feitas no local mesmo. Foi uma experiência muito importante”, diz Alessandra.

Hoje, além de manter as duas casas, Alessandra também dá cursos de culinária e pâtisserie, inclusive para turistas brasileiros em Paris. Os dois restaurantes do casal funcionam de segunda a sexta-feira das 12 horas às 14h30, e às quintas e sextas abrem também para jantar, até as 22 horas.

Na capa. A mais recente edição da revista do guia Gault et Millau destaca 70 casas com preços camaradas na capital francesa. Na capa, Alessandra segura a placa que anuncia o almoço com entrada, prato e sobremesa a 20 euros.

SERVIÇO – Tempero

5, rue Clisson – Paris

www.tempero.fr

Tel.: + 33 (0) 954 17 4888

>> Veja a íntegra da edição do Paladar de 10/7/2014

Ficou com água na boca?