Paladar

Comida

Comida

Termina neste fim de semana festival na mineira Monte Verde

Sapecada de pinhões com moda de viola marca encerramento de sétima edição de festival; restaurantes da cidade, como o Provence, servem jantares para os turistas

15 abril 2016 | 13:29 por Ana Paula Boni

Uma sapecada marca o fim do 7º Festival Gastronômico de Monte Verde (MG) neste domingo (17), às 18h. Sapecada é o nome dado à tradição de se queimar os galhos que caem da araucária nesta época do ano, quando essas árvores estão cheias de pinhão. Os galhos viram fogueira, e o pinhão é jogado ao calor - quando cozidos, eles “sapecam” para fora da casca e podem ser comidos. Daí o nome.

Desde o começo deste mês, o festival reúne oficinas e palestras na Casa da Gastronomia, espaço que foi criado nesta edição, além de jantares em vários restaurantes da cidade (que fica a 164 km de SP). Neste domingo, a sapecada também tem lugar na Casa da Gastronomia, acompanhada de moda de viola.

Na cozinha do Provence, Luis Otávio Florêncio dos Santos (auxiliar do Mina) e os chefs Angélica Vitali, Gabriel Broide, Ari Kespers e Monica Rangel

Na cozinha do Provence, Luis Otávio Florêncio dos Santos (auxiliar do Mina) e os chefs Angélica Vitali, Gabriel Broide, Ari Kespers e Monica Rangel Foto: Pallatta|Divulgação

No fim de semana passado, quando o Paladar acompanhou o grande movimento na pequena cidade turística, chefs como Gabriel Broide (do Mina, em Campos do Jordão), Mônica Rangel (do Gosto com Gosto, em Visconde de Mauá) e Elzinha Nunes (do Dona Lucinha, em São Paulo) estiveram por lá para oficinas e um jantar que celebrou ingredientes da Mantiqueira.

LEIA MAIS

+ Jantar a seis mãos foca produtos da Mantiqueira

O jantar de sete etapas - assinado pelos chefs Ari Kespers, Gabriel Broide e Mônica Rangel - teve lugar na pousada Provence Cottage e Bistrô, de Kespers. Elzinha ajudou na cozinha também ao lado da chef Angélica Vitali.

Durante o jantar, foram servidos pratos como a bochecha de porco com molho de tamarindo e curau, de Kespers, a truta com emulsão de limão-cravo e vinagrete de erva-doce, de Broide, e o brownie com castanha-de-caju e calda de framboesa, de Mônica, para encerrar a refeição.

Bochecha de porco com molho de tamarindo e curau, do chef Ari Kespers

Bochecha de porco com molho de tamarindo e curau, do chef Ari Kespers Foto: Pallatta|Divulgação

O brownie foi acompanhado de sorbet de framboesa feito por Talita Viza, da marca Alento, que vende cremosos sorvetes e sorbets em Belo Horizonte sob encomenda. Um deles, o de mojito, foi servido no meio do jantar para limpar o paladar. Talita também participou de oficina na Casa da Gastronomia durante o festival, assim como Elzinha Nunes, que ensinou a fazer a receita tradicional mineira de pão de queijo.

Para quem não esteve no jantar da semana passada, pratos como a bochecha de porco e o capuccino de cogumelos com terra de banana, de Kespers, podem ser degustados no menu-degustação do Provence, servido sempre aos sábados no jantar na baixa temporada (também na sexta-feira na alta temporada, no inverno). Reservas pelo tel. (35) 3438-1467.

Salão do restaurante da pousada Provence, em Monte Verde

Salão do restaurante da pousada Provence, em Monte Verde Foto: Pallatta|Divulgação

Ficou com água na boca?