Paladar

Comida

Comida

Volta ao mundo no picles

Por Cristiana Menichelli

02 outubro 2013 | 22:39 por redacaopaladar

Ao longo dos tempos o picles encontrou seu lugar à mesa em inúmeras versões. De vegetais e frutas a carnes e peixes, pode-se fazer picles de praticamente qualquer alimento. Aqui apresentamos alguns ícones dessa conserva pelo mundo.

Reino Unido: picles de ovos cozidos conservados no vinagre são uma tradição inglesa, especialmente depois da Páscoa.

Japão: tsukemono, os picles japoneses, são servidos comumente com arroz para finalizar as refeições. Há pelo menos uma dezena de diferentes métodos de preparo. Umeboshi (ameixa japonesa salgada e seca); o agridoce gari, o gengibre do sushi; o nuka-zuke, um picles de vegetal feito com casca de arroz, água, sal e pimenta, são alguns exemplos.

Chucrute (foto): o repolho azedo é um picles em sua essência. O sal inibe o desenvolvimento de micro-organismos ruins deixando o caminho livre para as bactérias ácido-lácticas fermentarem o açúcar do repolho. Na Alemanha é consumido tradicionalmente com carne de porco. A Rússia e outros países europeus também têm a sua receita de chucrute.

Kimchi: este picles é tradicional da Coreia, onde é usado como acompanhamento e ingrediente para diferentes receitas. É uma conserva de verduras fermentadas com uma variedade de temperos que incluem ostras e peixes frescos, salmoura e pimentas.

Oriente Médio: os picles de nabos são populares, assim como os de berinjela e de azeitonas verdes.

Leia mais:

+ Toda acidez será conservada

>> Veja a íntegra da edição do Paladar de 3/10/2013

Ficou com água na boca?