Paladar

Morre aos 71 anos José Carlos Alves de Souza, dono do Ponto Chic, por covid-19

Restaurante se notabilizou pela criação do bauru, receita hoje tradicional em lanchonetes do País

03 de março de 2021 | 21:40 por Redação, O Estado de S.Paulo

O empresário José Carlos Alves de Souza, dono do restaurante Ponto Chic, morreu no domingo, 28, aos 71 anos, vítima de covid-19. De acordo com uma nota divulgada pelo restaurante, José Carlos se contaminou em viagem à Franca, onde a família possui um sítio. 

José Carlos Alves de Souza, sócio-diretor do restaurante Ponto Chic, morto nesta quarta-feira, aos 71 anos

José Carlos Alves de Souza, sócio-diretor do restaurante Ponto Chic, morto nesta quarta-feira, aos 71 anos Foto: Divulgação/Ponto Chic

O pai de José Carlos, Antonio Alves de Souza, também se infectou e foi levado a São Paulo para ser internado, mas agora se recupera em casa. 

O Ponto Chic foi fundado em 1922 e conta com quatro unidades em São Paulo: Largo do Paissandu, Perdizes, Paraíso e Brooklin.

O tradicional restaurante se notabilizou pela criação do bauru, receita que se espalhou por lanchonetes e restaurantes do Brasil inteiro. Em 1978, o restaurante foi comprado por Antonio e José Carlos e, desde então, o restaurante é gerido pela família.

"Ambos construíram uma história de muito sucesso ao longo das últimas décadas em São Paulo", afirma a nota divulgada pelo restaurante.

Polêmica na pandemia

Em 30 de janeiro, o filho de José Carlos, Rodrigo Alves, que atualmente dirige o negócio da família, entrou em uma polêmica ao abrir as portas do restaurante, desobedecendo às restrições impostas pelo governo do Estado de São Paulo para frear a velocidade de contágio do coronavírus

“Foi um ato isolado, de indignação e desespero", afirmou Rodrigo em nota. "Nosso setor vive a pior crise de sua história, com pouco apoio das autoridades, sejam elas municipais, estaduais ou federais. Nós respeitamos todos os protocolos contra a Covid-19 e seguimos respeitando em nossas lojas mantendo todos nossos clientes e colaboradores seguros. Definitivamente, restaurantes que cumprem as normas sanitários não são pontos de contágio.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?