Paladar

Novas bolhas gastronômicas: eventos em tempos de pandemia

Produções oferecem soluções criativas para chegar até o público em tempos de pandemia

30 de setembro de 2020 | 05:00 por Renata Mesquita, O Estado de S.Paulo

Jantar dentro de uma bolha transparente, alguns meses atrás, era uma cena pouco provável, coisa de um episódio dos Jetsons, talvez, longe de ser um atrativo para um programa gastronômico. Com os cenários impostos pela pandemia, foi necessário repensar toda a estrutura de inúmeros eventos gastronômicos, sem deixar de lado a missão de entregar uma experiência divertida aos clientes. E o que não faltam são soluções criativas para que eles se mantenham vivos. As tais cabines transparentes, que já são comuns na Europa e nos Estados Unidos, são uma das muitas formas encontradas para isso.

Com estreia em São Paulo, evento de Stella Artois oferece experiências gastronômicas em domos privativos

Com estreia em São Paulo, evento de Stella Artois oferece experiências gastronômicas em domos privativos Foto: Stella Artois

Depois de fazer sucesso em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro, a cervejaria Stella Artois trouxe para São Paulo a Vila Stella. Adaptada aos tempos de distanciamento social, cada grupo fica protegido na sua bolha. Entre hoje, 30, e 3 de outubro, um espaço de 1.200 metros quadrados a céu aberto na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, no Morumbi, acomoda oito domos transparentes, cada um com capacidade para até seis pessoas. A brincadeira não é barata: só a locação das bolhas privativas sai por R$ 250. Tudo o que é consumido é pago à parte.

O cardápio oferecido ali – cobrado à parte – é assinado por chefs renomados, como Manuelle Ferraz, do A Baianeira; Paulo Shin, do coreano Komah; Checho Gonzales, do Mescla; e Renata Vanzetto, com pratos da sua casa mais casual, o Matilda. Entre as opções que aparecem no menu, há pedidas como o bibimbap, do Komah, que combina arroz de alga, legumes, beef jerky e ovo perfeito (R$ 35), e a moqueca de banana com ora-pro-nóbis (R$ 35) d’A Baianeira. As sobremesas são da doceria Da Feira Ao Baile, como o bolo gelado de coco. Os clientes podem ocupar a estrutura por até duas horas, com a possibilidade de almoçar ou jantar e ainda escolher uma playlist de músicas.

Casas de vidro do Boulevard Food Experience, no Shopping Iguatemi

Casas de vidro do Boulevard Food Experience, no Shopping Iguatemi Foto: João Sal

Solução similar foi usada pelo grupo Iguatemi, que já tinha no seu calendário tradicional a realização de eventos neste segmento. Para o novo momento, lançaram o Boulevard Food Experience, em que os clientes degustam pratos de diferentes chefs da capital dentro de charmosas cabines de vidro, bem intimistas, com capacidade para cinco pessoas e instaladas no estacionamento dos shoppings do grupo.

Entre as casas participantes, estão Teva, Petí e Kosushi, cujos chefs desenvolveram pratos exclusivos para o evento – cada dia dedicado a um restaurante. Quem optar pelo dia do Benza poderá provar a canjiquinha socarrat com costela de boi glaceada do chef Pablo Oazen.

A experiência de comer fora de casa – sem voltar a frequentar um restaurante convencional – não para por aí. Cada casa de vidro é equipada com uma TV, onde os participantes assistem aos chefs com a mão na massa. A primeira edição ocorreu no último fim de semana, no Shopping Iguatemi, mas o evento segue entre os dias 13 e 18 de outubro no Pátio Higienópolis. A venda dos ingressos é online, com opções para almoço (R$ 120 por pessoa) e jantar (R$ 190 por pessoa).

Conexão SP-MG

Nem mesmo a pandemia do novo coronavírus foi capaz de impedir a realização de um dos mais tradicionais eventos de gastronomia do Brasil, o Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes. O evento, que chega a sua 23ª edição entre os dias 1º e 4 de outubro, se adaptou: será digital, mas, ainda sim, levará um pouco do seu formato original para a casa dos participantes.

Chefs convidados Brasil afora criaram receitas com chefs locais, que desta vez poderão ser provadas no conforto do lar. Além de quem estiver em Tiradentes e região, o festival fez parcerias com cozinhas em Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, que irão preparar e entregar os pratos nessas cidades. Entre os chefs, nomes bem conhecidos: Bela Gil, Rafael Costa e Silva (Lasai), Rodrigo Oliveira (Mocotó). Cada menu, com preços entre R$ 240 e R$ 290, é composto por entrada, principal e sobremesa, que chegam prontos para serem finalizados em casa. Entre as pedidas, está o músculo braseado com creme de castanha-de-caju e farofa crocante, criado por Alberto Landgraf, do Oteque, e pelo chef Rodolfo Mayer, do Angatu, de Tiradentes. A programação tem cerca de 250 atrações, em mais de 100 horas de conteúdo, entre aulas e lives – disponíveis em farturabrasil.com.br.

Festa em domicílio

Quem já foi a um Fechado para Jantar, projeto criado pelo chef Raphael Despirite, sabe que cada evento é uma grande festa surpresa, do local ao menu, assim como a programação musical. A pandemia fez o chef do extinto Marcel, que fechou as portas durante a quarentena, colocar em prática uma ideia que já estava no papel: o Fechado para Jantar em Casa.

 Kit do Fechado para Jantar, com entrada, prato principal, sobremesa e bebidas 

 Kit do Fechado para Jantar, com entrada, prato principal, sobremesa e bebidas  Foto: Fechado para Jantar

O chef já promoveu dois eventos no novo formato, no qual manda para a casa do cliente uma caixa com um pouco de tudo para recriar o momento. Na última edição, a receita era de paella, e até uma paellera, a panela própria para o preparo do prato espanhol, tinha ali. Além de todos os ingredientes da receita, a caixa vem com alguns mimos extras, como avental, cervejas, kit para preparar drinques e vinhos para harmonizar com o menu.

A experiência conta ainda com atração musical ao vivo, e o cliente acompanha tudo de casa, com o chef ensinando a preparar a receita com pitadas de história do prato e origem dos ingredientes, por meio do canal do YouTube do projeto – com direito à interação com Despirite para tirar dúvidas. O programa todo dura por volta de três horas e custa R$ 320.

No canal do YouTube do Fechado para Jantar, o chef Raphael Despirite ensinará os preparos do kit, acompanhado de convidados e música ao vivo 

No canal do YouTube do Fechado para Jantar, o chef Raphael Despirite ensinará os preparos do kit, acompanhado de convidados e música ao vivo  Foto: Fechado para Jantar

A próxima edição deve ser realizada no início de dezembro, com a participação de chefs convidados. “Ainda estou criando o menu, mas deve ir para o lado da cozinha italiana”, entrega Despirite. As vendas dos kits começam na segunda semana de novembro. Para mais informações (e boas risadas) fique de olho no Instagram do chef @rdespirite.

Ele conta que, mesmo quando as coisas voltarem ao normal, o modelo deve continuar. “Democratiza o projeto. Assim, todos podem participar da festa, de alguma forma”, acredita.

Como participar 

Villa Stella SP: de 30/9 a 4/10, na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano (Av. Morumbi, 4.077). Ingresso a R$ 250 + consumo; 

stellaartois.com.br/villastella

Boulevard Food Experience: de 13/10 a 18/10 no Shopping Pátio Higienópolis (Av. Higienópolis, 618). Ingresso a partir de R$ 120; mínimo duas pessoas; ingresse.com

23° Festival Cultura e Gastronomia PRÓ-Tiradentes: de 1º a 4 de outubro; farturabrasil.com.br

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?