Paladar

Projeto Experimenta!, do Sesc, debate a alimentação saudável além da mesa

Com encontros online e gratuitos, 5ª edição do evento propõe reflexões sobre temas como cultura alimentar e consumo responsável

08 de outubro de 2021 | 08:00 por Sesc, Estadão Blue Studio

Experimenta!

Experimenta! Foto: Dani Sandrini

Você é o que você come – e, se é assim, é preciso conhecer a fundo o seu alimento. Com grandes redes de supermercado e entregas de delivery, fica a pergunta: você sabe, de fato, o que está consumindo? Para debater tudo isso, o Sesc São Paulo promove anualmente o projeto Experimenta! – Comida, Saúde e Cultura, e o nome do evento já deixa claro que a alimentação vai muito além do que colocamos no prato.

Com programação repleta de encontros com chefs, geógrafos, nutricionistas e agrônomos, entre outros profissionais, o Experimenta! revela ao público toda a cadeia de produção, distribuição e até o consumo de alimentos – que envolve pequenos produtores, agricultores, feirantes – e mostra que a relação que temos com a comida e a nossa cultura alimentar são a chave para uma alimentação mais saudável.

Desde 2017, o Experimenta! toma as unidades do Sesc, em São Paulo. Mas, mesmo antes do projeto, a alimentação era um tema recorrente na programação. “O Sesc sempre teve atividades para celebrar o Dia Mundial da Alimentação, que é em 16 de outubro”, comenta Mariana Ruocco, responsável pelas ações educativas em alimentação na Gerência de Alimentação e Segurança Alimentar do Sesc SP. “Era uma programação espalhada durante o mês. Mas nós vimos a necessidade de criar mesmo um projeto, para fortalecer essas ações voltadas à alimentação.”

As três primeiras edições do Experimenta! promoveram cerca de 900 atividades presenciais durante outubro. Com a pandemia, em 2020, o evento se tornou online e segue o modelo também neste ano. De 16 a 24 de outubro, o Sesc faz transmissões no YouTube e encontros pelas plataformas Zoom e Microsoft Teams. Todas as atividades são gratuitas. “No modelo online, podemos ter uma programação mais enxuta, com atividades distribuídas ao longo do dia, porque qualquer pessoa, em qualquer parte do estado ou até do País, pode participar”, afirma Mariana.

Nesta 5ª edição, o Experimenta! propõe reflexões sobre as diferentes culturas alimentares, agricultura e produção rural e urbana, hortas caseiras, plantas alimentícias não convencionais (Pancs), consumo responsável de carnes e pescados, entre outros temas. Os encontros mostram aos participantes a importante, complexa e deliciosa relação que precisamos ter com o nosso alimento.

“O mundo anda bastante complexo, e com a alimentação não é diferente”, comenta Mariana. “É preciso valorizar a cultura alimentar, e a brasileira é muito ampla e rica. A preservação do hábito de consumir arroz e feijão, por exemplo, é um passo para conseguimos assegurar uma alimentação saudável.”

Planejar, para comer bem e não desperdiçar

O Experimenta! deixa claro que não dá para falar de cultura alimentar sem falar do desperdício de comida – um problema muito recorrente em vários lares brasileiros.

O chef Edson Leite entende bem do assunto: ele é fundador do projeto Gastronomia Periférica e participa das atividades do Experimenta! pelo terceiro ano. Quando cozinha, Edson busca o aproveitamento total dos ingredientes. “A gente pode e deve utilizar cascas e talos, porque eles são muito saborosos e muito ricos em nutrientes”, diz.

Os encontros do Experimenta! mostram que é, sim, possível evitar o desperdício em casa. “Jogar comida fora é algo que não pode acontecer”, afirma Mariana. Fazer uma lista de compras (para levar para casa somente o necessário), buscar novas receitas com os ingredientes que temos casa e saber quais alimentos podem ser congelados (e a forma de fazê-lo) são algumas das dicas compartilhadas pelos profissionais do Experimenta!.

Experimenta!

Experimenta! Foto: Laura Rosenthal

Comida é afeto

“Comer é muito mais do que ingerir nutrientes.” A nutricionista Ana Clara Duran, que participa da 5ª edição do Experimenta!, é categórica ao defender a relação que precisamos ter com os alimentos. “Comer é prazer, compartilhamento, afeto, memórias... É importante que todos em casa se envolvam no planejamento, na compra de alimentos e no preparo das refeições e, depois, na limpeza de pratos e panelas.”

Outro aspecto importante é conhecer a procedência do seu alimento: saber quem produziu e de onde vêm os alimentos que chegam à sua mesa. “Participar do Experimenta! traz essa visão do ciclo completo, porque mostra os produtores e a agricultura familiar”, comenta o chef Edson Leite. “E você sente isso no prato quando senta para comer.”

A relação afetiva segue para a cozinha. Os encontros do Experimenta! mostram que é possível cozinhar, mesmo com uma rotina corrida. “Assim como andar de bicicleta, quanto mais cozinhamos, melhor e mais rápidos ficamos!”, comenta Ana Clara. “Tente receitas que você possa fazer em maior quantidade, guardar e congelar, por exemplo. Siga os mesmos princípios ao escolher restaurantes e alimentos fora de casa: prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados”, aconselha.

Confira a programação completa da 5ª edição do Experimenta! – Comida, Saúde e Cultura.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?