Paladar

Receitas

Receitas

Codo Meletti|Estadão
Codo Meletti|Estadão

Bauru, sanduíche de rosbife, queijo, tomate e picles

Aprenda a fazer uma das receitas mais emblemáticas de São Paulo, considerada patrimônio cultural imaterial do Estado

por Redação Paladar

Um dos sanduíches mais emblemáticos de São Paulo, o bauru agora é considerado patrimônio cultural imaterial do Estado. A lei 16.914 foi promulgada pelo então governador Márcio França (PSB) no dia 28 de dezembro de 2018. Este ano, a receita original, do Ponto Chic, completa 82 anos.

A história é famosa: o clássico nasceu em 1937 da fome de um aluno da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, Casimiro Pinto Neto, apelidado de Bauru, que ficou famoso justamente por causa da receita.

Ele chegou à lanchonete, pediu ao chapeiro para abrir ao meio um pão francês, tirar o miolo e colocar queijo derretido dentro. Antes de o chapeiro atender o pedido, ele acrescentou: “põe também umas fatias de rosbife dentro”. Alguém comentou que estava ficando interessante, mas faltava vitamina e, de repente, veio o “bota aí rodelas de tomate”. Um amigo de Bauru, que estava acompanhando a preparação, deu uma mordida no sanduíche e pediu: “Me vê um desse do Bauru”. E assim começou a história do sanduíche.

Preparo 

1Corte o pão ao meio no sentido vertical, tire um pouco do miolo. Ponha o rosbife, algumas fatias de pepino em conserva e o tomate. 
2 Derreta o queijo: numa frigideira antiaderente, ponha uma camada finíssima de água no fundo. Leve ao fogo até a água ferver (é bem rápido). Ponha as fatias de queijo na água, aos poucos, espere dois ou três segundos e o queijo começa a derreter. Usando uma pinça longa, mexa o queijo rapidamente e, assim que derreter completamente, tire da panela, ponha direto no sanduíche e feche.

 

* Informações atualizadas em janeiro de 2019. 

Ficou com água na boca?