Paladar

Receitas

Receita

Codo Meletti|Estadão
Codo Meletti|Estadão

Drinques para fazer em casa com gim, cachaça, bourbon, vodca, espumante e rum

Confira a receita de 21 coquetéis clássicos para aumentar o seu repertório de bar. Basta escolher a bebida, o estilo, e ter gelo por perto

26 julho 2018 | 19:45 por Carla Peralva e Renata Mesquita

Seu repertório de bar nunca mais será o mesmo. Reunimos aqui as receitas de alguns dos drinques mais pedidos pelo mundo no ano passado. São coquetéis para fazer em casa e agradar a todos os tipos de paladar - há opções mais sérias e outras bem festivas; drinques bem doces, outros super cítricos e alguns mais amargos; receitas para ser fazer direto no copo, no mixing glass (que nada mais é do que um copo alto com gelo), na coqueteleira e até no liquidificador.  Basta escolher a bebida: gim, cachaça, bourbon, vodca, espumante ou rum.

Antes de começar a se aventurar pelas receitas, veja dicas de como montar seu bar em casa. Não, você não precisa de um arsenal complicado para fazer bons drinques em casa, mas alguns apetrechos são necessários para garantir a brincadeira. Então, montamos quatro listas de utensílios para quem quer se jogar no mundo da coquetelaria: um bar básico, um intermediário e um bem avançado, além do bar de improviso - porque quem não tem colher bailarina mexe o drinque com hashi (o palitinho japonês). 

Ah! E anote essa dica: xarope de açúcar é um curinga que todo mundo que gosta de drinques deveria ter sempre pronto em casa. Para fazer, dilua 1 parte de açúcar cristal em 1 parte de água aquecida e mexa bem (1 xícara de açúcar para 1 xícara de água, por exemplo). Ele dura pelo menos um mês na geladeira. É fácil de incorporar ao coquetel e evita o açúcar não dissolvido e a doçura exagerada nos últimos goles.

A maior parte das receitas é da Associação Internacional de Bartenders. Quem preparou os coquetéis das fotos foi o bartender Lívio Poppovic, do bar Apothek.

Pronto. Agora, saúde! 

GIM 

É a bebida do momento e não param de surgir novas marcas a toda hora, inclusive no Brasil. Há duas correntes: os que defendem que o gim deve ser neutro para cumprir seu papel num drinque e os que valorizam a personalidade do destilado de botânicos que tem de levar zimbro na receita.

1. Negroni

Um drinque clássico, com uma receita fácil de lembrar. Basta seguir a proporção: 1 parte gim, 1 parte amaro (estilo de licor italiano amargo, o mais famoso é o Campari), 1 parte vermute tinto. Veja como fazer

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

2. Clover club

Um coquetel lindo à base de gim com xarope de framboesa e um toque cítrico de limão-siciliano. Confira a receita

 

  Foto: Codo Melleti|Estadão

 

3. Tom collins

Esse drinque pode ser descrito como uma limonada gaseificada batizada com gim, sempre servido num copo alto com bastante gelo. É talvez o membro mais famoso da família "gim + limão", de coquetéis cítricos e super refrescantes. Veja como fazer

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

4. White lady

Pouco conhecido, muito elegante. Esse coquetel leva gim, Cointreau e suco de limão, com a opção de adicionar uma clara de ovo para uma versão ainda mais branca e cremosa. Confira a receita

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

5. O gim tônica perfeito

As variações deste drinque que conquistou o mundo são infinitas. Aqui, uma receita que consideramos infalível, com pepino, limão-siciliano e bitter. Veja com fazer

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

6. Dry martini 

O mais clássico dos drinques também é o campeão de controvérsias. Cada barman tem uma receita diferente e tenta convencer quem está do outro lado do balcão que a sua fórmula é que tem a proporção mais correta de vermute para gim. Aqui, seguimos a receita da Associação Internacional de Bartenders, que permite escolher entre um twist de limão e uma azeitona para finalizar. Confira a receita

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

CACHAÇA

A bebida nacional também tem os seus drinques clássicos. Escolhemos um amargo, um cítrico e um docinho. 

1. Rabo de galo

O drinque que combina cachaça, Cynar e vermute tinto nasceu no boteco, mas já conquistou seu lugar no balcão de bares descolados. Confira a receita

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

2. A caipirinha perfeita

Seguindo essa receita, você não vai mais errar na caipirinha. Nada de amargor, excesso de bagaço, açúcar sobrando no fundo. A boa caipirinha é equilibrada, fácil de beber. O segredo está em não macerar demais o limão (nada de coqueteleira). E não adianta, os ingredientes são apenas três: cachaça, gelo e açúcar. Veja como fazer

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

3. Batida de coco

Cremoso, refrescante, tropical. Esse drinque com cachaça é fácil e rápido de fazer (vai tudo para o liquidificador), perfeito para servir em festas. Confira a receita

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

RUM

O destilado de melaço de cana-de-açúcar não costuma passar despercebido, ele impõe sua personalidade latina e combina com doses de humor no copo.

1. Mojito

Eis um coquetel alegre! Super refrescante, é feito com folhas de hortelã, rum, limão e muito gelo. Aprenda a fazer em casa

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

2. Piña colada

Tropical e bem docinho, é feito com rum, suco de abacaxi fresco e leite de coco. Pura alegria! Confira a receita.  

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

3. Daiquiri 

De origem cubana, esse drinque combina rum e suco de limão. É simples, leve e refrescante. Veja como fazer.  

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

VODCA

Neutra e forte, a vodca ainda é a rainha (em termos de qauntidade de vendas) da coquetelaria nacional – se presta ao preparo de várias famílias de drinque. 

1. Bloody mary

Cercada de lendas, a origem deste coquetel é incerta. Uns contam que foi inventado em Paris, outros falam Estados Unidos. Mas o fato é que o drinque feito com vodca, suco de tomate, molho de pimenta, suco de limão-siciliano e molho inglês conquistou notoriedade no mundo todo. Confira a receita.

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

2. Cosmopolitan

Alçado à fama devido às menções na série de sucesso dos anos 1990 Sex and the City, esse belo coquetel combina vodca com suco de cranberry. Veja como fazer

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

3. Moscow mule

Esta é a versão original do coquetel, feito com vodca e ginger beer, o refrigerante de gengibre. Aprenda a receita

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

BOURBON

O uísque de estilo americano é mais consumido puro e com gelo, mas empresta calor, um toque de cereal e dá expressão única aos coquetéis. 

1. Uísque sour

Criação americana que data de 1870, tem a estrutura típicas do drinques "sour" ou azedos: um elemento azedo (o suco de limão), um elemento doce (o açúcar), um elemento alcoólico forte (o uísque). A clara de ovo é usada para dar textura. Veja como fazer

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

2. Mint julep

Aos pensarmos em bourbon, pensamos em uma bebida séria, quente, encoporada. Mas nesse drinque, o uísque americano ganha refrescância com folhas de  hortelã e muito gelo. Confira a receita

 

  Foto: Tiago Queiroz|Estadão

 

3. Old fashioned

O clássico dos clássicos. Esse drinque de uísque é considerado um dos primeiros coquetéis da história - daí o seu nome. Aprenda a fazer

 

  Foto: Codo Melleti|Estadão

 

ESPUMANTE

Ele tem vida, frescor e acidez – e generosamente transfere suas qualidades para compor misturas delicadas e  revigorantes que caem bem no inverno e no verão. 

1. Mimosa

Drinque clássico do brunch, combina suco de laranja e espumante, servido sempre em uma taça flute. Veja como fazer

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

2. Aperol spritz

Refrescante, este drinque que virou febre no verão europeu antes de desembarcar por aqui. Combina o aperitivo italiano Aperol com Prosecco. Confira a receita.

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão

 

3. Kir royale

Considerado um drinque sofisticado, combina licor de cassis com espumante. Sua versão com vinho branco é chamada de kir aperitif. Aprenda a fazer

 

  Foto: Codo Meletti|Estadão