Paladar

Receitas

Receitas

Nhac!

Neide Rigo

Macarrão chumbinho com tupinambo 

Sugestão de como usar o tupinambo, batata deliciosa com sabor particular, também conhecida como alcachofra de Jerusalém

por Neide Rigo

Parente do girassol e da alcachofra, o tupinambo tem a aparência de um, com lindas flores amarelas, e o sabor do coração da outra, com aquele toque mineral adocicado presente também na bardana e nas folhas de guasca, todos da mesma família das Asteráceas.

Sopas pedaçudas ou em creme, purês, saladas, curries de vegetais e uma infinidade de pratos podem ser feitos com ele. Inclusive se come cru, embora todo o sabor de alcachofra apareça depois de cozido. 

Podem ser cozidos inteiros, por cerca de 20 minutos, começando com água fria como para cozinhar batatas, ou já picados ou fatiados, por 5 minutos ou mais a depender da espessura dos pedaços.  Na sopa, qualquer pedaço dele já confere um sabor muito bom e pode ser usado como tempero. Apesar da textura firme como uma cenoura, é frágil como a batata-baroa ou mandioquinha. 

Aqui uma receita circunstancial que fiz com os ingredientes que tinha em casa.

Macarrão chumbinho com tupinambo 

Macarrão chumbinho com tupinambo  Foto: Neide Rigo/Estadão

Preparo 

1Em uma panela com 2 litros de água fervente e 1 colher (chá) de sal, cozinhe o macarrão até ficar macio, cerca de 5 minutos. Escorra e passe em água fria, para tirar o excesso de amido. Deixe escorrendo
2Numa frigideira grande, coloque a amêndoa e leve ao fogo médio, mexendo sempre, até que comece a dourar. Reserve. 
3Na mesma frigideira, coloque o azeite, leve ao fogo e espere aquecer. Junte a cebola e refogue, mexendo, até que fique transparente.
4Junte a cenoura, a vagem, o tupinambo, as passas, o sal e a pimenta. Deixe cozinhar sem parar de mexer delicadamente até que os legumes estejam cozidos mas ainda crocantes.  
5Junte o macarrão escorrido e incorpore aos legumes. Assim que estiver bem quente, desligue o fogo, distribua em 4 pratos e espalhe por cima as amêndoas e a salsa picada. Sirva quente. 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?