Paladar

Receitas

Receita

O preço da carne subiu - confira receitas com cortes mais baratos

Com a alta nos açougues, deixe o contrafilé, a picanha e a alcatra pra lá e aposte em cortes bovinos mais em conta, como acém, músculo e paleta

03 de dezembro de 2019 | 13:35 por Danielle Nagase, Especial para o Estado

Há tempos a carne bovina não ficava tão salgada - após reajuste sofrido nas últimas semanas, chegou ao segundo valor mais alto desde o Plano Real. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Universidade de São Paulo, em novembro, o preço real da carne aumentou 35,3% em São Paulo.  

A causa é explicada por uma soma de fatores, entre elas o grande volume de exportações para a China e a alta do dólar, que tornou o produto brasileiro ainda mais competitivo no mercado internacional. Entenda melhor aqui.

 

  Foto: Suzy Allman|NYT

Sem perspectiva de queda nos preços a curto prazo, como afirmou a ministra da Agricultura Tereza Cristina, o Paladar foi em busca de alternativas mais em conta para colocar à mesa. 

Coloque para escanteio os cortes traseiros, mais cobiçados, como picanha, maminha, alcatra - eles estão os olhos da cara. A dica do açougueiro e gerente da rede de açougues Red & White, Ademilson Koppes, é focar nos cortes dianteiros, como acém, paleta, peixinho e músculo, cuja média de preço é de R$ 35 o quilo. Bem mais em conta que o quilo do contrafilé, a quase R$ 46, e do filé-mignon, a R$ 60. Língua e fígado (a cerca de R$ 20 o quilo) também são opções interessantes.  

Confira a seguir uma seleção de receitas saborosas, cujas estrelas são os cortes mais baratos

+ Inclua vegetais no seu churrasco 

 

Carne de panela com músculo e legumes

Aqui a dica é marinar a carne com antecedência, por cerca de oito horas, para pegar sabor, além de cozinhar os legumes separadamente, respeitando o tempo de cozimento de cada um - você só vai juntá-los à carne na hora de finalizar. Feita na panela de pressão, a receita da chef Janaína Rueda fica pronta em 40 minutos. Confira o passo a passo aqui.

Carne de Panela do Bar da Dona Onça

Carne de Panela do Bar da Dona Onça Foto: Divulgação

 

Boeuf bourguignon com acém

É um corte mais rígido, mas nada que um longo cozimento não resolva. Julia Child e Paul Bocuse, chefs à frente de seu tempo, usavam acém para preparar o clássico francês boeuf bourguignon - depois de selar a carne, o segredo é cozinhar a carne sem pressa, em caldo de carne e vinho tinto, por mais de três horas - confira a receita. Um pouco mais simples, mas também para fazer com calma, a carne de panela com legumes típica do nordeste dos EUA também é boa pedida. Veja como fazer aqui.

 

  Foto: Gabriela Biló|Estadão

 

Como fazer língua em casa

Não se intimide pela aparência - essa pele grossa, com pintas pretas e manchas esverdeadas, será descartada após o cozimento, revelando uma carne vermelhinha, macia e saborosa. Depois de limpa e cozida, você pode grelhar, chaperar, fatiar bem fininha como um carpaccio ou até cortar uns bifes e levar para o churrasco. Veja como preparar a língua aqui.

Sanduíche de língua cozida e defumada do Z Deli

Sanduíche de língua cozida e defumada do Z Deli Foto: Codo Meletti|Estadão

 

Como fazer bife de fígado

Não é uma carne fácil - nem todo mundo gosta da textura e cheiro forte do fígado. A chef Heloisa Bacellar, por exemplo, que adora desenvolver receitas, nem se arrisca a fazer. Nesse caso, quem toma as rédeas da cozinha é sua ajudante Elita Silva Santos, que ensina a não usar limão ou vinagre, pois enrijece a carne. Tempere os bifes com alho, sal e outros temperos a gosto. Frite como um bife comum; retire quando chegar no ponto de sua preferência; use a mesma frigideira para saltear rodelas de cebola e coentro, junte com a carne e sirva em seguida.