Paladar

Receitas

Receitas

Prato do Dia

Patrícia Ferraz

Polenta com molho de tomate e polpetinhas

Receita da cozinheira italiana Marcella Hazan ganha o incremento de leite aromatizado com ervas

por Patrícia Ferraz

Cremosa, polenta é servida com molho de tomate, queijo e polpetinhas.

Cremosa, polenta é servida com molho de tomate, queijo e polpetinhas. Foto: Patrícia Ferraz/Estadão

Polenta foi a base do sustento dos italianos no campo por séculos, preparada em caldeirão pendurado em um gancho no centro da lareira, mas há tempos chegou às mesas nobres, como um dos grandes pratos da Itália. Perfeita para o inverno, pode ser servida como entrada, prato principal ou acompanhamento. Em Fundamentos da Cozinha Italiana (Martins Fontes), Marcella Hazan ensina que a boa polenta deve ser cremosa porém ficar espessa assim que começar a esfriar - e não fina e mole como mingau. Cremosa, deve ser servida quente coberta por queijos e molhos. Depois de fria, vai bem fatiada e assada como lasanha, ou frita em óleo quente, um belo aperitivo ou acompanhamento para carnes. Você pode fazer uma boa quantidade para comer quente e aproveitar as sobras para fritar. Esta receita segue os princípios da Marcella (as quantidades e métodos), mas em vez de água, leva leite aromatizado com ervas e temperos. Fica esplêndida.

Preparo

1Comece preparando as polpetinhas: misture em uma tigela grande a carne moída, o ovo, o pão, o queijo parmesão. Mexa com as mãos, apertando até formar uma massa homogênea. Tempere com um pouco de sal e pimenta.
2Faça bolinhas com a massa e deixe na geladeira por meia hora.
3Ponha a farinha de arroz em um prato, tire as bolinhas da geladeira e passe delicadamente na farinha de arroz.
4Despeje metade do azeite em uma frigideira grande, deixe aquecer e frite as polpetas. Repita, com o azeite e as bolinhas restantes. Seque levemente em papel toalha para reduzir a gordura. Reserve.
5Para fazer o molho, bata o tomate pelado no liquidificador para ficar cremoso. Ponha o azeite e o alho em uma frigideira, acenda o fogo e quando começar a chiar, despeje o tomate batido. Cozinhe por dez ou quinze minutos, tempere com sal e pimenta-do-reino, ponha as polpetas no molho e reserve.
6Ponha o leite em uma caçarola grande, com dois dentes de alho sem casca, sal, os grãos de pimenta e as ervas aromáticas. Deixe ferver. Tire do fogo, espere uns dez minutos para pegar bem o gosto e coe o leite. Dispense os sólidos e devolva o leite à caçarola.
7Deixe o leite ferver novamente, ponha metade da manteiga e despeje a polenta aos poucos, fazendo uma chuva -- o ideal é usar uma peneira -- mexendo. Se alguém puder ajudar nesta parte, facilita. Mexa vigorosamente com um batedor de arame para evitar a formação de grumos até começar a engrossar e troque para uma colher de pau. Cozinhe a polenta, mexendo, por aproximadamente 40 minutos, até a massa soltar do fundo da panela. 
8Junte a manteiga restante e o requeijão, mexa para incorporá-los à massa e tire do fogo.
9Ponha no prato de servir, espalhe o molho de tomate quente com as polpetas e finalize com o queijo ralado. Sirva quente.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?