Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Há motivos para comemorar o Guia Michelin 2019, mas as injustiças permanecem

Nova edição do prestigiado guia francês entrega três novas estrelas a restaurantes brasileiros, mas ainda ficam faltando nomes importantes na lista

08 de maio de 2019 | 19:32 por Patrícia Ferraz, O Estado de S.Paulo

ANÁLISE

Primeiro, vamos festejar. O mais respeitado guia de restaurante do mundo, o Guia Michelin, reconheceu a qualidade de mais três restaurantes de Rio e São Paulo na edição de 2019 e os classificou com uma estrela. O paulistano Evvai e os cariocas Oteque e Cipriani se juntam a outros 15 restaurantes com a mesma classificação.

Também há motivos para celebrar a entrada de sete casas na lista dos Bib Gourmand, que oferecem boa comida por bons preços. Essa lista inclui alguns dos restaurantes mais concorridos em São Paulo, como o Komah, o Barú Marisquería, Corrutela, A Baianeira, Balaio e os cariocas Lilia e Pici Trattoria.

Chefs estrelados pela edição 2019 do Guia Michelin

Chefs estrelados pela edição 2019 do Guia Michelin Foto: Nilton Fukuda/Estadão

Mas as injustiças permanecem – algumas desde a primeira edição do guia, há cinco anos, caso do Maní e do Lasai que se equivalem aos duas-estrelas D.O.M, Tuju e Oro por qualquer critério, mas continuam recebendo só uma. Tordesilhas, A Casa do Porco e Tanit também estão fora de contexto na lista: merecem a estrela e são classificados como Bib Gourmand.

De acordo com o novo diretor do Michelin, Gwendal Pollennec, o critério que determina a classificação é consistência da qualidade – condição que, diz, teria tirado a estrela do Fasano e do Dalva e Dito.

+ Confira aqui a lista completa do Guia Michelin 2019

Ficou com água na boca?