Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

As melhores empanadas de São Paulo: confira o ranking

Júri do 'Paladar' provou 51 empanadas de carne em onze endereços e avaliou aparência, massa, recheio e custo benefício 

04 de setembro de 2019 | 20:00 por Redação Paladar

Qual é a melhor empanada de São Paulo? Um júri montado pelo Paladar percorreu 50 quilômetros em dois dias, provou 51 empanadas de carne, em onze endereços da capital para descobrir. 

Júri do Paladar percorreu 50 quilômetros em dois dias, provou 51 empanadas de carne, em onze endereços

Júri do Paladar percorreu 50 quilômetros em dois dias, provou 51 empanadas de carne, em onze endereços Foto: Daniel Teixeira/Estadão

E descobrimos: ela é dobrada a mão, com o repulgue (as dobras) perfeito e vai ao forno plena, sem qualquer artifício para deixá-la dourada. Sai branquinha, com apenas alguns pontos corados. À primeira mordida, revela a massa fina, bem assada, com a base crocante, e a proporção exata entre massa e recheio. Não chega a escorrer, mas é bem úmida - jugosa como dizem os argentinos.

O sabor? É exatamente o que se espera de uma boa empanada: a carne picada na ponta de faca é temperada com bastante cebola (3 quilos de cebola para cada quilo de maminha), azeitona, ovo cozido, cebolinha, uva-passa branca, um toque de pimenta e cominho equilibrado.

Pensando em todas essas características, fizemos o ranking das empanadas paulistas, que você confere a seguir. Ele é o resultado de uma prova de fôlego, uma verdadeira maratona, feita com cinco jurados (leia abaixo). Depois, deixe sua opinião: concorda com os resultados? Quais as suas empanadas preferidas? 

 

Ranking das empanadas

1° Martín Fierro 

A empanada do restaurante da argentina Ana Massochi é fechada à mão, com a superfície corada e a base crocante, é suculenta, recheada com carne picada na ponta da faca, temperada com pimenta, cominho, e muita cebola. Tudo em perfeito equilíbrio. Venceu por unanimidade.

Preço: R$ 8,50

Onde. R. Aspicuelta, 683, Vila Madalena

Empanadas do restaurante Martin Fierro

Empanadas do restaurante Martin Fierro Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

2° Empanadas Bar

Atraente, fechada a mão, tem recheio nota 10: úmido, muito bem temperado, com carne moída, cebolinha, bastante cebola, ovo e cominho. Só faltou um pouquinho de crocância.

Preço: R$ 10,50

Onde. R. Wisard, 489, Vila Madalena

Empanadas Bar

Empanadas Bar Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

3° La Guapa

Casa da chef Paola Carosella. Aqui, a empanada é feita com banha de porco e tem a aparência perfeita: tostadinha e pequena. A massa é o ponto alto, muito crocante e saborosa. O recheio de carne pesa no cominho. 

Preço: R$ 7,50

Onde. R. dos Pinheiros, 248, Pinheiros (outros 5 endereços)

Empanada de carne da La Guapa 

Empanada de carne da La Guapa  Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

4° Doña Luz

Massa fininha, dobrada à moda do Chile, como envelope, é a estrela do boteco da chilena Luz Cristi, no Ipiranga. O recheio suculento chamou a atenção, mas perdeu pontos por ser “cerimoniosa” nas especiarias.

Preço: R$ 11

Onde. R. Costa Aguiar, 1425, Ipiranga

Empanada Doña Luz

Empanada Doña Luz Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

5° Corrientes 348

A versão da rede de restaurantes, douradinha e pequena, é a mais cara da rota. O tempero não tem tipicidade, está mais para recheio de pastel de carne.

Preço: R$ 12 

Onde. R. Dr. Mario Ferraz, 32, Jardim Europa (outros 3 endereços)

Empanadas do restaurante Corrientes 348

Empanadas do restaurante Corrientes 348 Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

6° Juanito's Empanadas Artesanales

Belo visual, com bom repulgue artesanal, a empanada da lanchonete especializada leva carne, cebola, azeitonas e ovo, mas o sabor é prejudicado pelo excesso de pimentão.

Preço: R$ 8,90

Onde. Al. Lorena, 572, Jardim Paulista (outros três endereços)

Empanada do Juanito's

Empanada do Juanito's Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

7° Bar do Seu Zé

São mais de 20 opções de empanadas altas, gordinhas e douradas no bar, mas a de carne é massuda e sobra alho no recheio. Falta tipicidade.

Preço: R$ 9,50

Onde. R. Fradique Coutinho, 875, Pinheiros

Empanada do Bar do Seu Zé 

Empanada do Bar do Seu Zé  Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

8° Che Bárbaro 

A versão do restaurante argentino chega à mesa com a massa mal assada – algumas partes cruas, outras tostadas. Recheio seco com excesso de sabor de pimentão.

Preço: R$ 8,90

Onde. R. Harmonia, 277, Vila Madalena e Bárbaro. R. Dr. Sodré, 241, Vila Olímpia

Empanadas do restaurante Che Bárbaro 

Empanadas do restaurante Che Bárbaro  Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

9° El Guatón

O endereço boêmio serve a empanada na versão do Chile, em envelope. A de pino, como é chamada a de carne temperada, é seca e com excesso de cominho.

Preço: R$ 9,50

Onde. R. Artur de Azevedo, 906, Pinheiros 

Empanada El Guatón 

Empanada El Guatón  Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

10° (empate) Caminito 

As empanadas do que hoje é uma grande rede abastecem vários mercados e cafés, mas deixam a desejar com repulgue feito a máquina, massa esfarelenta, recheio seco e sem tipicidade.

Preço: R$ 7,80

Onde. Al. dos Indígenas, 83, Planalto Paulista (outros 3 endereços)

Empanadas Caminito 

Empanadas Caminito  Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

10° (empate) Moocaires Resto Bar

As empanadas do reduto de argentinos na Mooca são quebradiças, secas e com recheio comedido em quantidade e tempero, Além disso, não parecia muito fresco. 

Preço: R$ 6,60 

Onde. R. da Mooca, 3593, Mooca

Empanadas do Moocaires Resto Bar

Empanadas do Moocaires Resto Bar Foto: Renata Mesquita/Estadão

 

Como foi a eleição

Entre as 13h de quinta-feira e as 18h de sexta-feira (29 e 30 de agosto) percorremos aproximadamente 50 quilômetros, visitamos onze endereços – de botecos pé sujo a restaurantes bacanas – e provamos 51 empanadas.

Com o time formado por dois argentinos de peso, o chef Luciano Nardelli, da Carlos Pizza, e Julian Rios, do La Barra, e o chef-consultor Carlos Siffert, além da editora do Paladar, Patrícia Ferraz, e da repórter Renata Mesquita, visitamos onze endereços paulistanos famosos pela empanada de carne

Jurados. Os chefs Julian Rios, do La Barra e Luciano Nardelli, da Carlos Pizza, a repórter Renata Mesquita, o chef-consultor Carlos Siffert, além da editora do Paladar, Patrícia Ferraz. 

Jurados. Os chefs Julian Rios, do La Barra e Luciano Nardelli, da Carlos Pizza, a repórter Renata Mesquita, o chef-consultor Carlos Siffert, além da editora do Paladar, Patrícia Ferraz.  Foto: Renata Mesquita/Estadão

Estabelecemos os quesitos e saímos para avaliar todas igualmente: aparência, massa, recheio, proporção entre massa e recheio, fechamento artesanal, feito à mão (ou industrial, feito à máquina) e, por último, custo benefício. 

Começamos famintos, pedindo uma para cada jurado em cada lugar, mas em pouco tempo já estávamos dividindo: a conta era de três ou quatro para o grupo, conforme o tamanho da empanada em questão.

Entre as surpresas da maratona, constatamos que a cidade tem vários endereços de empanadas chilenas – elas são dobradas como envelope, e não com repulgue como as argentinas. Também aprendemos a identificar rapidamente as industrializadas, fechadas à máquina.

E, não vamos mentir para você: a diferença de qualidade entre as três primeiras colocadas e as demais é enorme. De maneira geral, infelizmente, as empanadas vendidas por aí não são boas. 

 

Deixe sua opinião

Agora, queremos saber a sua opinião! Vote na sua empanada preferida ou deixe o nome de outros restaurantes nos comentários.

 

 

Quer fazer em casa? 

No premiado livro Sete Fogos (Vergara e Ribas Editora, 2009), o chef argentino Francis Malmann ensina a preparar a saltenha e a mendocina, suas empanadas preferidas. Para  o Paladar, sua pupila, a chef Paola Carosella, detalha a seguir como garantir que a sua também fique perfeita. Confira a receita da empanada de carne. 

 

Ficou com água na boca?