Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Banquetes artísticos no Prado

Cumprido o roteiro básico das obras-primas da coleção real espanhola no Museu do Prado, em Madri, experimente um roteiro gastronômico: dez belos retratos do que ia à mesa – muito antes de Instagram, foodies e que tais

13 março 2013 | 23:30 por joseorenstein

De Madri

O Museu do Prado, em Madri, lançou em janeiro uma visita guiada destacando obras de seu acervo em que a comida figura de alguma forma. Esse roteiro de banquetes artísticos não está mais no cardápio do museu, mas damos aqui as indicações para que você o percorra por conta própria, sem se perder pelas 1.300 obras expostas de uma coleção de mais de 7 mil pinturas e esculturas.

Depois de ver As Meninas, o quadro de 1656, de Velázquez, ao vivo, em 3 m x 3 m – experiência que vale por um curso inteiro de história da pintura (qualquer faculdade de belas artes há de reconhecer a equivalência de créditos) –, conferir as Pinturas Negras de Goya, que ocupam uma sala inteira e revelam a força obscura das sombras da razão iluminista, e cumprir o roteiro básico das obras-primas da coleção real espanhola, vale embarcar numa rota particular, a gastronômica.

A comida é auspicioso norte para percorrer as salas do prédio neoclássico vizinho ao Parque do Retiro. Museus como o Prado, o Louvre, em Paris, ou o Metropolitan, em Nova York, são sempre um desafio ao visitante com pouco tempo e a ânsia do mundo em deglutir cultura. Eleger um recorte para atacá-los pode ser experiência saborosa.

Ficou com água na boca?

Dez das obras do roteiro proposto pelo Prado são mostradas na galeria abaixo. E há ainda a sala de tesouros do delfim – o filho do rei sol francês Luís 14, que deixou 120 peças dos séculos 16 e 17, como saleiros, jarras e xícaras.

Clique na imagem para ver a galeria com dez obras “gastronômicas” do Museu do Prado.

>> Veja todas as notícias da edição do Paladar de 17/3/2013

Ficou com água na boca?