Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Bares e restaurantes espanhóis em São Paulo

Entre tapas e paellas, diversos endereços paulistanos são representantes de peso da culinária espanhola; conheça alguns deles

03 de setembro de 2021 | 05:00 por Redação Paladar, O Estado de S.Paulo

Embora a paella seja considerada um ícone da cozinha espanhola, o receituário local vai muito além de um prato só. É repleto de preparos simples e deliciosos como o gazpacho (sopa fria de tomates), a tortilla de batata, as tapas e as croquetas de jamón - uma joia local. E, na capital paulista, é possível encontrar inúmeros representantes dessa cozinha clássica; confira.

Nena

Sob a batuta do chef Felipe Grecco, o restaurante de cozinha ibérica tem menu recheado de pratos espanhóis, com destaque para as preparações finalizadas na parrilla. As entradas foram pensadas para compartilhar - ou pinchar, como se faz na Espanha. As croquetas, ultracremosas, são pedidas obrigatórias: tem de porco, de pato e de jamón (R$ 38 cada porção). Destaque para as paellas de frutos do mar (R$ 133), com camarão, lula, peixe do dia e polvo, de vegetais (R$ 72) e a negra (R$ 123), que traz camarões, lula e sua tinta. Para finalizar, as frutas tostadas na brasa e incrementadas com creme catalão são ótima pedida.

Onde: R. Diogo Jacome, 372, Vila Nova Conceição. 3846-0389. 12h/16h e 19h/23h (sex. 12h/16h e 19h/0h; sáb. 12h/0h e dom. 12h/22h). Delivery pelo iFood e Rappi.

Paella negra do Nena Cocina 

Paella negra do Nena Cocina  Foto: Marcela Oliveira

 

Me Vá

No novo restaurante do Baixo Pinheiros (dos mesmos donos do Nonna Rosa), as tapas - e os drinques - ditam o ritmo da refeição - a ideia é que o cliente peça uma porção de bocados, como as croquetas de chistorra (R$ 16, duas unidades), para experimentar de tudo um pouco. Entre os principais, escolha entre o arroz marinera (R$ 86), com polvo, camarões grelhados e aïoli de açafrão, e o fideuá de mexilhões e ervas frescas (R$ 52). Na ala das sobremesas, as flores de carnaval (R$ 19 duas unidades) são massinhas crocantes recheadas com doce de leite assado e gel de limão-siciliano.

Onde: R. Ferreira de Araújo, 285, Pinheiros. 3816-0588. 12h/23h (dom. 12h/17h; 2ª e 3ª 12h15h e 18h/23h).

 

Tanit

 O chef catalão Oscar Bosch apresenta uma seleção de pratos autorais, inspirados na cozinha de sua terra natal. Entre as sugestões, destaque para a sua releitura do gazpacho, creme à base de tomates orgânicos, servido com tomatinhos cereja marinados no Jerez, camarões no vapor e sorbet de pepino (R$ 54) e o arroz negro, feito com tinta de lula, e servido com polvo a la plancha, tinta de lula e aïoli (R$ 106). E um dos ícones do menu é o leitãozinho cozido em baixa temperatura, servido com emulsão de cenouras queimadas na brasa, baby cenouras orgânicas glaceadas e farofa de alho (R$ 98).

Onde: R. Oscar Freire, 145, Jardim Paulista. 3062-6385. 12h/ 16h e 19h/ 0h (dom. 12h/ 17h. fecha 2ª). Delivery pela Rappi.

 

Torero Valese 

Misto de bar e restaurante, o local apresenta uma seleção de clássicos da cozinha espanhola elaborados pelo chef Juliano Valese. As tapas, por exemplo, surgem no cardápio em versões como a de boursin de cabra com avelãs tostadas e verduras da horta (R$ 13). As croquetas de jamón com queijo cremoso (R$ 35, 6 unidades), as gambas al ajillo (camarão rosa com alho laminado, azeite e pimenta-calabresa flambados no Jerez, R$ 119) e a paella a la marinera, com camarões rosa, mariscos, lula e posta de peixe (R$ 94), são outras pedidas do menu da casa.

Onde: Av. Horácio Lafer, 638, Itaim Bibi. 3168-7917. 12h/ 14h30 e 19h/ 23h (qui. e sex. 12h/ 14h30 e 19h/ 23h30. sáb. 12h30/ 23h30. dom. 12h30/ 17h). Delivery próprio e pela Rappi. 

Gambas al ajillo no Torero Valese 

Gambas al ajillo no Torero Valese  Foto: Mario Rodrigues

 

Tuy Bar, Cocina 

O gastrobar, pertencente ao Grupo São Bento, apresenta um menu mediterrâneo, elaborado pelo chef Edu Bonfim. As croquetas de jamón ibérico (R$ 49, 6 unidades), a espetada do mar (camarão, polvo, lula, vieira e aspargos grelhados, R$ 93) e o arroz caldoso de polvo com fava verde e coentro (R$ 98) são algumas pedidas do cardápio. Laércio Zulu assumiu, recentemente, como chef de bar do grupo e traz, para o Tuy, uma seleção de drinques como o maria dolores, inspirado em receitas de compotas alcoólicas tipicamente espanholas, à base de Brandy, licor artesanal de ameixa com especiarias, Jerez seco e perfume de ervas (R$ 39,90).

Onde: R. Jerônimo da Veiga, 163, Itaim Bibi. 3167-7774. 12h/ 0h. Delivery pela Rappi. 

Espetada do mar no Tuy 

Espetada do mar no Tuy  Foto: Rubens Kato

 

Huevos de Oro

O endereço que já abrigou um simpático bar espanhol, o Jamón Jamón, mas desde de 2020 é comandado pela dupla de sommlières Daniel Bravin e Cássia Campos, também à frente do Sede 261. Foi embora o clima de boteco do antigo proprietário, ganhando ares de taberna espanhola; o andar superior do sobrado recebeu mesas e ar ajeitado, mas as convidativas mesas espalhadas pela calçada em frente continuam ali. Honrando a tradição espanhola, o cardápio elaborado pela chef Ligia Karazawa, sugere tortilla de batatas (R$ 25), alta, cremosa e tostadinha na superfície, e o rabo de toro (R$ 25), rabada bem temperada, cozida com vinho tinto até desmanchar. A carta é exclusiva de vinhos espanhóis, dá um giro por todas as regiões produtoras do país,  com representantes de todos os estilos de Jerez.

Onde: Av. Pedroso de Morais, 267, Pinheiros, (11) 94507-3118. 18h/22h (sáb. 13h/21h; dom. 13h/18h; fecha 2ª e 3ª).

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?