Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Bem-casado: bares e restaurantes com opção de programa dois em um

Roteiro lista estabelecimentos instalados em museus e outros pontos turísticos de São Paulo para você aproveitar bem a viagem

24 de setembro de 2020 | 12:00 por Redação Paladar, O Estado de S.Paulo

O programa-casado perfeito para matar de vez as saudades de sair de casa: comer bem e, de quebra, aproveitar a vista panorâmica ou passear por um dos cartões postais da cidade. Confira seleção de bares e restaurantes instalados em pontos turísticos. 

Balaio

Instalado no térreo do Instituto Moreira Salles, na Avenida Paulista, o restaurante é comandado pelo chef Rodrigo Oliveira, do Mocotó. O cardápio dedicado à gastronomia brasileira tem personalidade própria e oferece especialidades como pastel de verduras da horta com queijo da serra da Canastra (R$ 16), a carne de porco com baião cremoso (R$ 62) e a moqueca de caju, palmito e banana-da-terra, servida com arroz vermelho e farofinha de farofinha de biju (R$ 125 para até três pessoas). Av. Paulista, 2.424, Bela Vista. 2949-7049. 12h/16h (sáb. e dom. 12h/17h).

Galinhada caipira com gema de ovo curada, do Bar da Dona Onça.

Galinhada caipira com gema de ovo curada, do Bar da Dona Onça. Foto: Mauro Holanda

 

Bar da Dona Onça

No térreo do edifício Copan, um dos cartões postais do centro da cidade, Janaína Rueda - a dona onça, para os mais chegados - aposta na cozinha trivial com toques de chef. O cardápio lista picadinho de carne, milanesa, estrogonofe e galinhada, a mais pedida, que combina arroz, pedaços de galinha caipira, quiabo e gema de ovo curada. Antes, peça o croquete de carne de panela acompanhado de uma das famosas caipirinhas da casa. Av. Ipiranga, 200, Centro. 3257-2016. 12h/16h e 19h/22h (sáb. 12h/20h e dom. 12h/17h). 

Bar dos Arcos 

O bar instalado no subsolo do Theatro Municipal reabriu na última terça-feira (22). Mas só será possível sentar-se em um dos balcões luminosos, sob os rústicos arcos de pedra, quem fizer reserva prévia pelo link (linktr.ee/bardosarcos). Praça Ramos de Azevedo, 001, República. 2039-1250. 17h/21h30 (fecha dom. e 2ª).

Cantina 

Fellipe Zanuto, que também está à frente da Hospedaria e d’A Pizza da Mooca, comanda também dessa cafeteria dentro do Museu da Imigração. Por lá, serve um brunch caprichado, além de quitutes como pão de queijo, focaccia e a tigela de iogurte com banana, granola e pasta de amendoim. O ambiente tem decoração vintage, sofás de couro e agradáveis mesinhas na varanda. R. Visconde de Parnaíba, 1.316, Mooca. 2692-1866. 9h/17h (dom. 10h/17h; fecha 2ª). 

Ravióli de queijo da serra da Canastra, do Capim Santo.

Ravióli de queijo da serra da Canastra, do Capim Santo. Foto: Mario Rodrigues

Capim Santo 

Saiu o Santinho, entrou o Capim o Santo. Agora o Museu da Casa Brasileira abriga unidade do restaurante primogênito da chef Morena Leite. Entre os clássicos do cardápio, destaque para o ravióli de tapioca recheado com queijo serra da Canastra e molho de ervas (R$ 49) e para o linguado recheado com palmito pupunha e purê de banana-da-terra (R$ 83). MCB - Av. Brig. Faria Lima, 2705, Jardim Paulistano. 3032-2277. 12h/15h (sáb. e dom. 12h/17h).

 Terraço Itália 

Ícone da cidade de São Paulo, o Terraço Itália - restaurante instalado no 41º andar do edifício Itália -, reabre com algumas restrições, mas também com novidades. No período em que ficou de portas fechadas, o ambiente passou por uma reforma. A cozinha segue comandada pelo chef Pasquale Mancini e expede pratos clássicos da culinária toscana. Destaque para o pappardelle ao ragu de cordeiro (R$ 126). Av. Ipiranga, 344, 41º andar, Centro. 2189-2929. 12h/16h e 18h/22h

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Tendências