Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Ceviche é pedida refrescante para o verão

Símbolo da cozinha peruana, a receita surge em diversas versões nos menus de restaurantes da capital paulista. Veja onde encontrar

14 de janeiro de 2022 | 05:00 por Cintia Oliveira, especial para o Estadão

Considerado o símbolo maior da cozinha peruana, o ceviche tem como base peixe branco cortado em cubos e marinados com leite de tigre (à base de limão e caldo de peixe) é uma ótima pedida para o verão. Não se sabe ao certo a sua origem, mas a receita pode ter surgido pelas mãos dos incas, que utilizavam um fruto que tem parentesco com o maracujá ou chicha (milho roxo tipicamente peruano) para marinar peixes. Outra versão da origem da receita está no litoral peruano, onde era costume comer peixe cru temperado com sal e pimenta. Já ingredientes como limão e cebola teriam sido uma contribuição dos espanhóis. 

Nuqui, do Barú Marisqueria, pescado marinado no leite de coco, laranja e servido com chips de banana

Nuqui, do Barú Marisqueria, pescado marinado no leite de coco, laranja e servido com chips de banana Foto: Mariane Bandeira

Independentemente da origem da receita, o fato é que o ceviche ganhou o mundo e conquistou uma legião de fãs. Na capital paulista, é possível provar inúmeras versões da receita repleta de frescor, que é a cara do verão. A seguir, confira uma seleção de endereços onde provar ceviche. 

La Peruana  

Depois de um ano fechado por conta da pandemia, o restaurante comandado pela chef peruana Marisabel Woodman reabriu em outubro passado, com uma seleção de pratos peruanos repletos de personalidade. A ala do menu dedicada aos ceviches reúne sugestões como o clássico (peixe branco marinado no limão, coentro, pimenta, cebola roxa e leite de tigre, servido com rodelas de batata doce, R$ 59) e o nikkei (atum marinado em molho ponzu de laranja-baía, crocante de wasabi, pepino japonês, gergelim, nori e wonton, R$ 65).  

Onde: Al. Campinas, 1357, Jardins. 5990-0623. 19h/ 23h (6a. 12h/ 15h e 19h/ 23h. sáb. 12h/ 16h30 e 19h/ 23h. dom. 12h/ 17h). 

Ceviche El Campen do recém-aberto La Peruana 

Ceviche El Campen do recém-aberto La Peruana  Foto: Gustavo Steffen

 

Ama.zo

O chef peruano e ex-participante do reality show Top Chef Brasil (Record TV) Enrique Paredes comanda o restaurante instalado em um charmoso jardim de um palacete histórico. Além do clássico, elaborado com peixe do dia marinado em leite de tigre e servido com batata-doce e cancha (milho crocante) peruana (R$ 55), o menu também oferece sugestões como o cebiche y pulpo (peixe do dia marinado em molho de pimenta rocoto, polvo na brasa e musse de batata-doce, R$ 73). Já a opção veggie é o green cebiche, à base de cogumelo e abobrinha marinados em molho à base de coentro e servido com musse de batata doce (R$ 48).  

Onde: R. Guaianazes, 1149, Campos Elíseos. 99560-4321. 12h/ 15h30 (qui. e 6a. 12h/ 15h30 e 19h/ 23h. sáb. 12h/ 23h. dom. 12h/ 18h). 

Cebiche y pulpo do Ama.zo, peixe do dia marinado em molho de pimenta rocoto, polvo na brasa 

Cebiche y pulpo do Ama.zo, peixe do dia marinado em molho de pimenta rocoto, polvo na brasa  Foto: Gustavo Meni

 

Barú Marisquería 

Os pescados e frutos do mar são protagonistas do cardápio do restaurante, sob o comando do chef colombiano Dagoberto Torres. Expert na receita peruana, Torres apresenta o ceviche em versões como o nuqui, pescado marinado no leite de coco, laranja e servido com chips de banana (R$ 53) e o aguachile, à base de camarões marinados com limão, jalapeño e abacate (R$ 48).    

Onde: R. Augusta, 2542, Cerqueira César. 3062-0898. 12h/ 15h e 19h/ 22h (6a e sáb 12h/ 16h e 19h/ 22h. dom. 12h/ 17h). 

 

Cantón 

Com unidades em Brasília (DF) e no Rio de Janeiro, o restaurante comandado pelo chef peruano Marco Espinoza desembarcou na capital paulista em outubro passado. E apresenta um menu inspirado na cozinha chifa - culinária peruana com influência chinesa. O ceviche surge em duas versões no cardápio: o clássico, à base de peixe branco marinado em leite de tigre, cebola roxa, milho e chips de batata doce (R$ 44); e o que leva o nome da casa, à base de atum marinado em leite de tigre com tamarindo, servido com palha de wonton frito (R$ 45).   

Onde: R. Padre Chico 631, Pompéia. 3872-8948. 12h/ 15h30 e 19h/ 23h (6a. 12h/ 16h e 19h/ 0h. dom. 12h/ 18h e 19h/ 22h). Delivery pelo iFood. 

Ceviche do novo Cantón, do chef peruano Marco Espinoza

Ceviche do novo Cantón, do chef peruano Marco Espinoza Foto: Fabio Rossi

 

Comedoria Gonzales 

Instalado no Mercado Municipal de Pinheiros, o endereço sob o comando do chef boliviano Checho Gonzales (que também comanda o restaurante Mescla) oferece uma seleção de pratos latino-americanos, entre os quais se destacam os ceviches. Além do clássico, à base de peixe do dia com cebola roxa, pimenta dedo-de-moça, coentro e limão, servido com milho e batata doce (R$ 42), a receita peruana surge no cardápio nas versões oriental, na qual o pescado marinado é temperado com shoyu, gengibre e óleo de gergelim, servido com cubos de manga (R$ 43) e o leite de coco, à base de peixe do dia, lula e camarão com leite de coco e servido com gomos de laranja (R$ 52).   

Onde: R. Pedro Cristi, 89, box 85, Pinheiros (Mercado Municipal de Pinheiros). 3813-8719. 11h/ 17h (dom. 12h/ 16h). 

Ceviches da Comedoria Gonzales 

Ceviches da Comedoria Gonzales  Foto: Estudio Coma

 

Suri Ceviche Bar

Como o próprio nome sugere, o ceviche é o carro-chefe do restaurante. Tanto que o cardápio reúne nada menos do que dez opções da receita peruana. O goa, à base de corvina, camarão e lula com curry, leite de coco, cebola roxa, coentro e servido com tortillas de arroz (R$ 57), o chifa, com camarão, lula e peixe branco marinados no molho de tamarindo, gergelim, ciboulette, servido com tempurá de batata doce (R$ 58) e o de la casa, com salmão, camarão e lula com leite de coco, coentro, cebola, servido com emulsão de abacate e chips de banana (R$ 60). 

Onde: R. Mateus Grou, 488, Pinheiros. 3034-1763. 12h/ 14h30 e 19h/ 22h30 (sáb. e dom. 12h/ 16h30 e 19h/ 22h30). Delivery próprio e pelo iFood, UberEats, Rappi e Le Chef.  

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?