Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Com restaurantes tradicionais, Ipiranga tem gastronomia da paella ao hambúrguer

Bairro centenário de São Paulo traz opções para diversos paladares, com endereços com seis décadas de funcionamento

05 de agosto de 2022 | 05:00 por Matheus Mans, O Estado de S.Paulo

X-Salada do Seu Oswaldo é um dos destaques da hambugueria na Rua Bom Pastor

X-Salada do Seu Oswaldo é um dos destaques da hambugueria na Rua Bom Pastor Foto: VALERIA GONCALVEZ/ESTADAO

Bairro histórico de São Paulo, que abriga o Museu Paulista e onde dom Pedro I declarou a Independência do Brasil, o Ipiranga parece refletir seus ares clássicos também nos restaurantes. A região guarda estabelecimentos que persistem nos mesmos endereços há décadas e que conseguem manter público fiel ao longo dos anos, sem perder a qualidade de seus pratos – que vão de hambúrgueres e sorvetes a bolos com gostinho de casa de vó.

A seguir, separamos os melhores restaurantes para comer neste bairro da zona sul. O Paladar, inspirado pelo roteiro da Vila Medeiros, trará, nas próximas semanas, opções de lugares fora das regiões mais comentadas. Na semana passada, falamos da região de Saúde e Jabaquara. Passaremos ainda pelo centro e pelas zonas leste, oeste e norte, sempre em busca de boa comida, mantendo os critérios de sempre do Paladar.

Hambúrguer do Seu Oswaldo

Assim como o Osnir Hamburger  é parada obrigatória no Jabaquara, o Hambúrguer do Seu Oswaldo também é ponto de encontro no Ipiranga. Localizado na movimentada Rua Bom Pastor, o tradicional ponto tem um serviço simples – nada de batata frita ou milk-shake –, e o cartão de débito começou a ser opção de pagamento há pouco tempo. No entanto, o serviço acolhedor, fruto de uma experiência de mais de 50 anos no mesmo espaço, faz com que o cliente se sinta confortável e quase em uma cápsula no tempo. O destaque fica para o x-salada (R$ 30), servido com um hambúrguer saboroso e um molho de tomate único. O x-maionese (R$ 30) e o x-bacon (R$ 31,50) também são boas pedidas para apetites vorazes. Para beber, refrescos de uva ou laranja (R$ 6,20, copo pequeno), daquelas máquinas antigas que quase não encontramos mais por aí. 

Onde: R. Bom Pastor, 1659. Seg. a sáb., 12h/22h (fecha dom.). Aceita apenas dinheiro e cartão de débito. 

Na hamburgueria do Seu Oswaldo, nada de batata frita, milkshake e outras distrações

Na hamburgueria do Seu Oswaldo, nada de batata frita, milkshake e outras distrações Foto: FOTO VALERIA GONCALVEZ/ESTADAO

Paellas Pepe

Bem em frente ao Seu Oswaldo está a autêntica culinária espanhola. O Paellas Pepe tem um serviço diferenciado. Lá, você paga R$ 95 para se servir à vontade da iguaria espanhola, que é preparada em dois cantos diferentes do salão. Quando uma acaba, a outra toca o sino -- assim você sabe exatamente onde precisa se dirigir. A paella é preparada como deve ser: repleta de frutos do mar, variados legumes, carne de frango, arroz e temperos espanhóis. Os camarões graúdos e bem servidos mostram que não há economia, mesmo sendo um preço único para o serviço. Quem quiser sair desse serviço à vontade, porém, também tem outras opções, como a paella negra (R$ 285), temperada com tinta de lula, e a paella marinera (R$ 299), com filé de peixe e variedade de frutos do mar.

Onde: R. Bom Pastor, 1.660. 3798-7616. 3ª a dom., 12h/16h e 19h/23h (fecha 2ª). Entrega via iFood e por delivery próprio.

Nico Pasta e Basta

Para quem quiser comida italiana pode encontrar uma boa opção nas esquinas das ruas Cisplatina e Costa Aguiar. Em um ambiente elegante e intimista, com uma entrada repleta de azulejos portugueses, o restaurante oferece boa variedade de massas. A que mais chama a atenção é o spaghetti alla Nico (R$ 76), preparado na manteiga e transferido para o queijo grana padano para ser finalizado à mesa com conhaque. Outras boas opções são o taglioni ao pomodoro com camarões, limão-siciliano e rúcula (R$ 79) e o tortelli de abóbora com amaretto e amêndoas (R$ 59). O menu ainda tem carnes, peixes e aves.

Onde: R. Costa Aguiar, 1.586. 2068-3000. 3ª a 6ª, 12h/15h e 18h30/0h; sáb., 12h/16h e 18h30/0h; dom., 12h/16h). Delivery via iFood.

Congosto

Do outro lado do quarteirão, ainda na Rua Cisplatina, está um restaurante para quem prefere uma comida mais natural. Muito movimentado na hora do almoço, o Congosto aposta em comidas mais leves, com variedades de legumes, verduras e carnes bem temperadas, apresentando várias opções veganas. Com opções que mudam todos os dias, os pratos são bem preparados, sempre com tempero que não enjoa e que não cansa de arriscar, brincando com coentro, cardamomo, etc. Também tem opções de sobremesa, como o surpreendente brigadeirão para levar pra casa, que não exagera no doce e agrada vários paladares.

Onde: Rua Cisplatina, 82. 2113-0010. Seg. a sáb., 11h/15h.

Marinalva de Amorim Dutra, responsável pelos doces e sucos, mostra cuscuz de tapioca

Marinalva de Amorim Dutra, responsável pelos doces e sucos, mostra cuscuz de tapioca Foto: VALERIA GONCALVEZ/ESTADAO

Damp

Assim como o Seu Oswaldo, a sorveteria Damp é um dos pontos mais tradicionais do bairro. Depois de passar décadas em um estabelecimento apertado na Rua General Lecor, a casa mudou para um lugar mais espaçoso e elegante a alguns metros dali, já na Rua Lino Coutinho. Com filas que chegam na esquina aos finais de semana, a casa chama a atenção pelo sorvete de massa, cobrado por quilo, com sabores diversos - além dos tradicionais (e deliciosos) chocolate, baunilha, menta e afins, a Damp também conta com sabores mais ousados, como violeta, pistache californiano, castanha, canela e coco com doce de abóbora. Vale também às vezes se arriscar, deixar o sorvete de massa do lado e apostar nas deliciosas cassatas (R$ 16,50) de diversos sabores e em receitas da casa, como o Dampino (R$ 17,50), uma mistura de sorvetes de creme e chocolate com cereja e cobertura.

Onde: Rua Lino Coutinho, 983. 2274-0746. Ter. a dom., 10h/19h (fecha dom.). Delivery via iFood.

Na Damp, é possível encontrar gelato de mousse de uva, leite condensado com baunilha e outras variedades

Na Damp, é possível encontrar gelato de mousse de uva, leite condensado com baunilha e outras variedades Foto: VALERIA GONCALVEZ/ESTADAO

Doceria Delícia

Por fim, para quem quer fechar a volta pelo bairro com um bolo sem frescuras, a opção mais certeira é a Doceria Delícia. Localizada na Rua Silva Bueno, via central do bairro e com o maior número de comércios, a casa também tem décadas de histórias para contar. No entanto, tudo dentro foi recentemente reformado após um incêndio durante a pandemia por conta de problemas na fiação. Os bolos, porém, continuam com o mesmo sabor de sempre, quando a casa começou a funcionar em 1975. Um dos mais gostosos é o bolo de leite em pó (R$ 80 o quilo), consideravelmente menos enjoativo do que o esperado. Também é bolo de mousse de chocolate (R$ 73 o quilo), com as tradicionais cerejas ornamentando o pedaço, e que consegue juntar o aerado do mousse com o cremoso de chocolate. Bolos de frutas, como o de ameixa (R$ 76 o quilo) e o de abacaxi (R$ 73) também agradam. Além dos bolos, a casa também vende salgados e doces diversos.

Onde: Rua Silva Bueno, 1792. 2591-1386. Seg. a sáb., 9h/19h; dom., 9h/16h. Delivery via iFood.

A atendente Valeria, da Delícia, com o bolo massa folhada de chantily

A atendente Valeria, da Delícia, com o bolo massa folhada de chantily Foto: VALÉRIA GONÇALVES/ESTADÃO

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?

Mais lidas