Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Sugestões de restaurantes com mesas ao ar livre

Desde jardins arborizados até “mesinhas” do lado de fora, reunimos alguns endereços que contam com áreas externas

15 de janeiro de 2022 | 05:01 por Cintia Oliveira, especial para o Estadão

Mesmo com os restaurantes abertos, a alta nos casos de covid nas úlimas semanas pede atenção redobrada na hora de comer fora de casa. Para quem está se aventurando a sair, a melhor pedida são os locais ventilados, se for num jardim cercado de árvores ou uma varanda externa, melhor ainda. A seguir, confira uma seleção de restaurantes da capital paulista que têm mesas ao ar livre. 

Fachada do casarão da filial paulistana do Gula Gula 

Fachada do casarão da filial paulistana do Gula Gula  Foto: Romulo Fialdini

 

Banzeiro 

Comandado pelo chef Felipe Schaedler, a filial paulistana do restaurante com sede em Manaus (AM), tem uma charmosa área externa que funciona aos fins de semana e feriados. No cardápio, brilham sugestões como o x-caboquinho, sanduíche à base de queijo coalho, banana frita e tucumã (R$ 20) e filé de pirarucu na brasa com escamas de banana e batata bolinha no forno à lenha (R$ 67). 

Onde: R. Tabapuã, 830, Itaim Bibi. 2501-4777. 12h/15h30 e 19h/23h30 (sáb., 12h/16h30 e 19h/0h; dom., 12h/16h30; fecha seg.) 

 X-caboquinho, sanduíche à base de queijo coalho, banana frita e tucumã do Banzeiro

 X-caboquinho, sanduíche à base de queijo coalho, banana frita e tucumã do Banzeiro Foto: Rubens Kato

 

Bistrot de Paris

O bistrô comandado pelo chef francês Alain Poletto fica nos fundos da charmosa Villa San Pietro e ostenta umas mesinhas na área externa muito chamosar. No cardápio, clássicos franceses como o steak tartare servido com batatas fritas e salada (R$ 66), o boeuf bourguignon (carne braseada no vinho tinto, servido com bacon caseiro e cebolinhas, R$ 69) e confit de pato com molho demi glace, batata bolinha e champignon (R$ 120).  

Onde: R. Augusta, 2542, Jardim Paulista. 3063-1675. 12h/15h30 e 19h/23h30 (sáb. 12h/16h e 19h/0h. dom. 12h/ 16h)

Botanikafé 

Instalado no Calçadão SP, clube esportivo reúne quadras para a prática de esportes na areia, a filial do restaurante reúne sugestões no melhor estilo brunch all day. As pedidas ficam por conta do avotoast (pão de levain, avocado, mix de nuts e coalhada de ovelha com páprica, R$ 22), do sanduíche pastramisto (pastrami, cheddar, emmental e picles, servido no pão de brioche, R$ 30) e do nasi goreng (prato típico da Indonésia, à base de arroz basmati com legumes, camarões puxados na wok, ovo mollet, sunomono, gergelim e pimenta sriracha, R$ 49).    

Onde: Av. Magalhães de Castro, 286, Butantã. 9h/18h. 

Fachada filial do Botanikafe no clube Calçadão  

Fachada filial do Botanikafe no clube Calçadão   Foto: Raphael Dib

 

Capim Santo 

No Museu da Casa Brasileira, o restaurante comandado pela chef Morena Leite está instalado num charmoso jardim arborizado, com diversas plantas que faziam parte do antigo endereço do Capim Santo, nos Jardins. O cardápio, repleto de brasilidade, traz sugestões como os churros de tapioca com vatapá (R$ 33) e a salada morna de lula com rúcula e tomate (R$ 46). 

Onde: Av. Brig. Faria Lima, 2705, Jardim Paulistano. 3032-2277. 10h/17h30 (fecha 2ª).  

Churros de tapioca com vatapá no menu do novo Capim Santo 

Churros de tapioca com vatapá no menu do novo Capim Santo  Foto: Capim Santo

 

​Casa do Chef Eduardo de Castro

Localizado no Morumbi, o restaurante de cozinha ibérica comandado pelo português Eduardo de Castro abriga uma área externa, chamada de lounge bar, que também funciona como um bar para os apreciadores de charuto. No cardápio, as sugestões ficam por conta do bacalhau à Brás, servido com batatas, ovos, salsinha e cebola, R$ 100, e o polvo da casa, que chega à mesa com batatas ao murro, brócolis e pimentón galego.   

Onde: R. Marechal Hastinfilo de Moura , 233, Morumbi. 2528-0175. 12h/23h (dom. 12h/17h. Fecha 2ª) 

Casa do Porco 

O melhor restaurante da cidade atualmente, o mais premiado e o que oferece melhor relação entre qualidade e preço. É também porque puxou a fila das mesas ao ar livre autorizadas pela Prefeitura, pelo projeto Ocupa Rua, que hoje se estende por 121 ruas da cidade. O prato mais concorrido da casa, o porco à Sanzé (R$ 69), mas se a fome for grande, a dica é pedir o menu-degustação, batizado 'Da Roça ao Centro' que passeia pelo porco em suas várias formas e tem um dos melhores custos benefícios da cidade, sai por R$ 165, com 8 etapas (mas no total são 21 bocadas). 

Onde: R. Araújo 124, tel. 32582578. 12h/23h (dom., 12h/17h).

Vista da área externa do restaurante A Casa do Porco

Vista da área externa do restaurante A Casa do Porco Foto: Rogério Gomes

 

Cepa 

O restaurante, instalado num charmoso sobrado, tem uma varanda espaçosa e arejada, onde é possível saborear pratos elaborados pelo chef Lucas Dante harmonizados pelos vinhos selecionados pela sommelière Gabrielli Fleming. No menu, elaborado com ingredientes sazonais, destaque para o atum com creme de wasabi (R$ 58) e a costelinha com creme de mandioquinha, couve e jus de menta R$ 69).  

Onde: R. Antônio Camardo, 895, Vila Gomes Cardim. 2096-0687. 12h/15h (sáb. e dom. 12h/16h. Fecha 2ª)

 

​Gula Gula 

Instalada num casarão do início do século 20, a filial paulistana do restaurante, com sede no Rio, é emoldurada por um charmoso jardim arborizado, de onde é possível saborear desde o café da manhã até o jantar. O clássico picadinho (filé-mignon ao molho de vinho e servido com couve frita, ovo pochê, farofa, arroz, feijão e banana dorê, R$ 67) e espaguete com camarão e rúcula (R$ 72) são algumas das especialidades da casa. 

Onde: R. Padre João Manuel, 109, Cerqueira César. 4420-2140. 12h/ 23h (sáb. e dom. 9h/23h)

Jacarandá

Batizado com o nome do centenário e frondoso jacarandá mimoso, que é o centro das atenções do salão, o restaurante apresenta uma cozinha variada, com foco nas carnes, pescados e frutos do mar grelhados na brasa. O terra de mar (arroz de camarão e porco com cogumelos orgânicos e parmesão, R$ 88), o casarecce (massa fresca com molho de tomate e berinjela defumados, burrata, limão-siciliano e manjericão) e o ojo de bife com purê de batatas rústicas com alho e hortaliças na manteiga (R$ 94) são algumas sugestões.   

Onde: R. Alves Guimarães, 153, Pinheiros. 3083-3003. 12h/0h (dom. 8h/22h).   

Arroz de terra de mar, arroz de camarão e porco com cogumelos orgânicos e parmesão 

Arroz de terra de mar, arroz de camarão e porco com cogumelos orgânicos e parmesão  Foto: Jacarandá

 

Pipo 

Localizado no Museu da Imagem e do Som (MIS), o restaurante do chef e apresentador Felipe Bronze abriga uma charmosa varanda, de onde é possível saborear desde o menu executivo (R$ 69, inclui entrada, prato principal e sobremesa), servido no almoço durante a semana, até clássico do cardápio como a costela 18 horas, servida com batatinhas defumadas, molho e ervas na brasa e aioli (R$ 88). No jantar e aos finais de semana, é possível pedir o menu-degustação (R$ 320, serve duas pessoas), que reúne sugestões como o ceviche de atum com melancia na brasa. 

Onde: Av. Europa, 158, Jardim Europa, 3530-1760 12h/15h e 18h/23h (dom. 12h/16h; fecha 2ª). 

Varanda do Pipo 

Varanda do Pipo  Foto: Pipo

 

 

Quincho 

Em novo endereço desde o final de 2021, o restaurante de cozinha vegetariana funciona agora em um amplo galpão com pé direito alto, varanda com mesas na entrada e um jardinzinho no fundo. Dá gosto se acomodar nesse ambiente agradável, arejado e com boa iluminação natural. A grande novidade na cozinha de Mari Sciotti é um forno de pizza misto, à lenha e a gás, que chega a 500ºC, herança da pizzaria (Marias e Clarices), que ocupava o lugar. A chef aproveitou o forno para dar novos ares ao seu cardápio. Quase todos os pratos passam por ele. E a mistura de produtos frescos em combinações acertadas com o calor do forno de pizza não poderia ter dado melhor resultado, o Quincho está em ótima fase. 

Onde. R. Mourato Coelho 1447, Vila Madalena.12h/15h30 e 19h/23h (dom., 12h/17h; fecha 2ª). 

A chef Mari Sciotti com o forno de pizza, estrela do novo endereço 

A chef Mari Sciotti com o forno de pizza, estrela do novo endereço  Foto: Crudo e Bruno Geraldi

 

Praça São Lourenço

Cercado por árvores frutíferas e um lago, o jardim é o grande protagonista do restaurante. Enquanto um menu à la carte é servido durante a semana, tanto no almoço quanto no jantar, aos fins de semana, no almoço, é montado um farto buffet (R$ 125, por pessoa), que reúne diversas opções de saladas, massas e carnes, além de um especial do dia: a feijoada, aos sábados; e a paella, servida aos domingos.

Onde: R. Casa do Ator, 608, Vila Olímpia. 3053-9300. 12h/15h e 19h/22h (sáb. 12h/16h e 19h/22h. dom. 12h/16h; fecha 2ª).

 

Shihoma Pasta Fresca

O cardápio do Shihoma Pasta Fresca é repleto de delicadezas. O restaurante foi inaugurado em agosto, quase no Beco do Batman, na Vila Madalena, com ambiente despojado, pequeno, e com a maior parte das mesas em um terraço – sob medida para os tempos atuais. A casa só serve pasta fresca, preparada com farinha 00 e semolina moída em moinho de pedra. Seus recheios conseguem um feito: são surpreendentes, porém passam longe das invencionices. Além dos pratos fixos, as sugestões variam toda semana.

Onde: R. Medeiros de Albuquerque, 431, Vila Madalena, 3819-2333. 12h/15h (6ª12h/15h e 18h/21h30; fecha dom. e 2ª). 

Tortelli de massa finíssima, recheados com camarão.

Tortelli de massa finíssima, recheados com camarão. Foto: Giuliana Nogueira

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?