Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Divórcio no Pomodori

Jefferson Rueda (Foto: Felipe Rau/AE)

01 fevereiro 2011 | 23:02 por lucineianunes

Jefferson Rueda não é mais o chef do Pomodori. Na tarde de hoje, ele foi expulso pela dona do restaurante, Marina Thompson. “Depois de oito anos sendo o primeiro a entrar e o último a sair do Pomodori, vendi minha parte na sociedade, em agosto do ano passado, e assinei um contrato de trabalho de oito horas/dia, por mais um ano. Demorou três meses para que Marina aceitasse o meu pedido. Ela queria que eu permanecesse como consultor por mais quatro anos”, disse Rueda. “Minha intenção era treinar um novo chef, a equipe e deixar o restaurante redondo, tudo certinho, antes de sair.”

Segundo o chef, o atrito entre ele e Marina começou há um ano, quando assinaram o contrato. A situação ficou ainda pior quando ele anunciou à imprensa que sairia do Pomodori em meados deste ano para abrir um novo restaurante com sotaque ítalo-caipira.

A briga entre os dois foi testemunhada por clientes que almoçavam no local, como o sociólogo Carlos Alberto Dória, que relatou a história em seu blog, e-Boca Livre. Leu também um comunicado que Rueda recebeu dos Restaurantes Thompson Ltda dizendo que o juiz da 33ª Vara Civil havia “proibido Jeferson de entrar no restaurante Pomodori” e que seu salário, a partir de então, “seria depositado em juízo”.

“Foi péssimo. Parecia um reality show. Ela disse rua e vá procurar seus direitos, que minha história tinha acabado e pronto. E só pagaria meu salário em juízo”, conta Rueda. “Outros funcionários acabaram pedindo demissão.” Rueda conversou com a equipe do Paladar, na noite desta terça-feira, por telefone, do Bar da Dona Onça. Abalado, disse estar chateado, que não esperava por isso e “a ficha ainda não havia caído”. “Não vou adiantar meus planos. Quero intensificar as pesquisas e fazer as viagens que havia programado”, afirmou o chef.

Procurada pelo Paladar, Marina também estava abalada e parecia não ter assimilado sua própria decisão. “Estou triste, muito triste. Nunca imaginei passar por isso. Queria estar comemorando. No sábado, nossa sociedade faria oito anos”, disse, emocionada. “A gente tinha um contrato e ele não foi cumprido. O Jefferson perdeu todo o interesse pelo Pomodori. Mas quero dizer que desejo toda a sorte a ele e à Janaína (Rueda, mulher de Jefferson)”, concluiu Marina.

A reportagem do Paladar foi ao Pomodori na noite de hoje, mas, ao chegar à casa, por volta das 23h, foi avisada na porta de que o restaurante tinha encerrado as atividades mais cedo (o horário de fechamento do restaurante às terças é à 0h) porque houve “um problema na cozinha”.

COLABOROU CÍNTIA BERTOLINO E OLÍVIA FRAGA

Ficou com água na boca?