Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Em novo endereço, Casa de Francisca agora tem almoço

A Casa de Francisca passa a abrir para o almoço exatamente um mês após se mudar dos Jardins para a Sé. O serviço informal e o acento variado nos pratos já se destacam. E em breve haverá musica ao vivo no almoço

08 março 2017 | 19:19 por Ana Paula Boni

Francisca cedeu espaço para Teresa, que emprestou sua cozinha para Kátia, que desde ontem está no comando de uma comida caprichada servida no centro da cidade. Trata-se da abertura para o almoço da Casa de Francisca, prestigioso endereço musical que em toda a sua existência – desde 2006 nos Jardins até se mudar em fevereiro para a Sé – só abria à noite.

Agora, de quarta a sábado (quem sabe domingo, em breve) o almoço deverá atrair não só o público trabalhador das redondezas mas também quem estiver a fim de conjugar comida descomplicada (e de variados acentos) num lugar charmoso e com boa seleção musical.

Salão. Após dez anos nos Jardins, a Casa de Francisca se mudou para o recém- restaurado Palacete Teresa, que fica na Sé

Salão. Após dez anos nos Jardins, a Casa de Francisca se mudou para o recém- restaurado Palacete Teresa, que fica na Sé Foto: Pablo Saborido|Divulgação

Francisca é o nome da antiga dona do imóvel dos Jardins, que foi trocado há um mês pelo recém-restaurado Palacete Teresa, naquela vizinhança da Catedral da Sé em que as ruas de pedras portuguesas só aceitam pedestres. Já Kátia Lyra – que foi cozinheira do Lola Bistrot e depois subchef no Marcelino Pan Y Vino, ambos na Vila Madalena – é a contratada pelo dono e curador da casa, Rubens Amatto, para tocar a cozinha e servir os pratos a partir de um balcão.

Sim, o serviço é como “em casa”, não tem bufê nem garçom. O cliente paga antes de pegar a fila com sua bandeja (com simpático design em madeira) para tirar o prato de comida. Sem lugares marcados ou reserva antecipada, mantém o espírito que sempre imperou na Casa de Francisca à noite. Em breve, terá música ao vivo com curadoria criada especialmente para o almoço, para ajudar o cliente ali no primeiro andar a se desconectar da balbúrdia das lojas do térreo. “Não quero ser caracterizado como restaurante. Aqui o que contará é o convívio, não só a comida”, diz Rubens.

O cardápio, pensado por ele para representar a mistura de culturas que é São Paulo (principalmente o centro), foi traduzido por Kátia em pratos de sabores bem combinados e cuja execução (sem finalização complexa) deve facilitar o fluxo.

São receitas a R$ 31,40, que podem ser pedidas sozinhas, combinadas com salada de entrada ou sobremesa (R$ 35) ou com as duas (R$ 44). Tem ali uma versão de baião-de-dois, que leva costela de porco confitada desfiada com arroz, feijão, queijo de coalho, quiabo tostado na chapa, vinagrete de abóbora e farofa com cebola; também ragu de carne com purê de batata, e um cremoso curry de abóbora e cogumelos na chapa com arroz de castanha-de-caju. O único de preço diferente, que não pede salada de entrada, é o saladão com cordeiro, que leva carne fria de cordeiro em lascas, compota de cebola, coalhada com zaatar, chips de pão folha, grão-de-bico, cuscuz marroquino e folhas (R$ 41,30).

À frente, o saladão de cordeiro com cuscuz e folhas

À frente, o saladão de cordeiro com cuscuz e folhas Foto: Roberto Seba|Divulgação

Entre as sobremesas, boa surpresa é o creme de tapioca flocada umedecido com leite de coco e finalizado com doce de leite e farofa de amendoim. As entradas da noite não serão servidas no almoço a princípio, mas os drinques estão lá, como rabo de galo (R$ 22,40), caipirinha (R$ 24,20) e gim tônica (R$ 30,50).

SERVIÇO

CASA DE FRANCISCA

R. Quintino Bocaiúva, 22,  primeiro andar, Sé (esquina com a Rua Direita)

Tel.: 3052-0547

Horário de funcionamento: 12h/15h (sáb., 12h30/15h30; fecha dom. a ter.)

Ficou com água na boca?