Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Fica aí: Tordesilhas estreia delivery em grande estilo

Além dos clássicos regionais, cardápio especial oferece PFs fixos de segunda a sexta-feira

17 de junho de 2020 | 03:00 por Patrícia Ferraz, O Estado de S.Paulo

Gosta de bobó de camarão? O Tordesilhas faz o melhor da cidade, com o creme de mandioca brilhante e aveludado, camarões grandes, firmes e macios, aquele tempero que te leva direto para a Bahia e dois delicados acaçás (R$ 79).

Se o apetite estiver mais para o baião de dois (R$ 69; foto), o do Tordesilhas é delicadíssimo, com feijão manteiguinha de Santarém (aquele mini), minúsculos cubinhos de queijo de coalho, carne seca refogada na manteiga de garrafa, couve fininha e quibebe com gengibre. Deu vontade?

Bobó de camarão do Tordedilhas, com creme aveluadado e camarões grandes.

Bobó de camarão do Tordedilhas, com creme aveluadado e camarões grandes. Foto: Lucas Terribili

Desde ontem, o restaurante de Mara Salles está fazendo delivery. Em alto estilo. Não apenas porque a dona da casa é uma grande cozinheira, professora, escritora, pesquisadora, viajante atenta aos modos de fazer e técnicas regionais e porque os pratos em cartaz viajam bem em embalagens biodegradáveis. Mas também porque a entrega oferece uma chance de você aprender sobre a cozinha brasileira: basta apontar a câmera do celular para o QR Code na embalagem para ouvir a chef falar da origem do prato ou dos bastidores da preparação, de um jeito delicioso. Ela gravou uma série de podcasts com comentários curtos e bem simpáticos.

Enquanto você abre a caixinha da mandioca (R$ 22), rouba uma só para provar e fica tentando entender como é que a mandioca frita pode chegar tão crocante na sua casa, a chef explica que tem um fornecedor especial, o Léo, na feira do Mandaqui, e que adaptou a mandioca para viagem cortando fininha e comprida. Você vai saber também que a moqueca que está recebendo é a capixaba (sem dendê), preparada em panelas artesanais, de barro, feitas pelas paneleiras de Goiabeira, patrimônio imaterial no Espírito Santo, reconhecido pelo Iphan. Se preferir deixar a história para outra hora, sem problemas, terá diversão de sobra com os camarões tenros e o peixe, cozido ao ponto, acompanhados por um caldo suave, com molho de pimenta à parte, arroz e farofa de dendê (R$ 89).

PFs do Tordesilhas viajam em embalagens biodegradáveis.

PFs do Tordesilhas viajam em embalagens biodegradáveis. Foto: Lucas Terribili

Além dos clássicos regionais, o delivery oferece PFs fixos a cada dia da semana, por R$ 49. Terça tem picadinho, quarta é dia de feijoada, na quinta vem o baião e na sexta o PF é caiçara: peixe com molho de moqueca, arroz, farofa e banana-da-terra grelhada.

Escolha o prato que tiver vontade, sem medo de errar. Mas na sobremesa, não hesite: vá de cocada de tabuleiro com calda de tamarindo (R$ 22). É uma perfeição, o azedinho da calda equilibra a doçura da cocada…

Esse recomeço em plena pandemia dá início às comemorações de 30 anos do restaurante dedicado à cozinha brasileira, que desde o início soube prestigiar o produto e os fazeres autênticos, com um toque de delicadeza da chef, claro. Delivery pelo iFood.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Ficou com água na boca?