Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Jefferson Rueda abre a Casa do Porco

Sabe aquele Jefferson Rueda ítalo-caipira? Quer levar você para a China, para o Japão, para o Peru, e de volta para a Itália e para o interior de São Paulo. Mas antes de propor esta viagem de sabores suínos pelo mundo afora na Casa do Porco, o chef andou pelo País em busca do porco perfeito. Descobriu em Goiás o nilo, melhor raça para fazer o lardo; em Sorocaba e em São José do Rio Pardo, achou o porco ideal para assar lentamente nas duas churrasqueiras que ele desenhou e instalou na cozinha aberta.

07 outubro 2015 | 16:09 por patriciaferraz

São criados soltos, engordados até 100kg e abatidos especialmente para o chef. Os porcos caipiras dão também a linguiça da casa; a pancetta e o guanciale, que vão se juntar no mesmo prato de carbonara para acabar com as disputas sobre o que é o correto; o torresmo servido com goiabada; o ceviche pé no rabo. E vão dar as boas vindas na forma de porcopoca ou como o canapé de virado à paulista. A pesquisa continua, Jefferson Rueda está catalogando as raças suínas do País.

O ambiente da Casa do Porco tem ar descontraído e abriga um mercado que vende embutidos e pães feitos ali. FOTOS: Nilton Fukuda/Estadão

A Porco Poca, pipoca de porco feita com pele desidratada e frita, tem pinta de que já nasceu clássica

Sushi de papada de porco pincelado com tucupi negro e maçaricado

Até a cerveja tem porco, mas ainda bem, é só no nome: a session IPA Horny Pig, da Blondine

Pão chinês recheado de pancetta, cebola picante, missô e mel

Misto de bar e restaurante, com uma mercearia e uma janela para vender sanduíche (de porco, com abacate, tomate e cebola), a simpaticíssima Casa do Porco abre na segunda-feira. Mas na última semana o dono da casa e a mulher dele, Janaina Rueda, convidaram pequenos grupos para ir provar os pratos, os vinhos selecionados pela sommelière Gabriela Monteleone, e o blend desenvolvido pela Martins Café. Paladar esteve lá no primeiro dia. Programaço.

SERVIÇO – Casa do Porco

Rua Araújo, 124, Centro

Horário de funcionamento: 3258-2578. 12h/1h (dom. 12h/17h30). Loja de sanduíche (R$ 15): 11h/1h

Ciclovia: Pça. da República (100 m)

>> Veja a íntegra da edição de 8/10/2015

Ficou com água na boca?