Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Melhores restaurantes do mundo serão anunciados nesta terça, na Espanha

Saiba o que esperar da edição 2018 do 50 Best. O 'Paladar' vai fará a cobertura do evento pelo site e pelas redes sociais

18 junho 2018 | 22:15 por Carla Peralva

* CONFIRA OS RESULTADOS DA EDIÇÃO 2018 *

O 50 Best chega à sua 17ª edição nesta terça (19). O ranking que elege os 50 melhores restaurantes do mundo desde 2002 desta vez será anunciado no País Basco espanhol. A cerimônia no Palacio Euskalduna, em Bilbao, começa às 20h45 no horário local - 15h45 no horário de Brasília. O Paladar fará a cobertura completa do evento aqui no site e pelas redes sociais. 

O vencedor do ano passado foi o nova-iorquino Eleven Madison Park, do chef Daniel Humm. Completaram o pódio o italiano Osteria Francescana, de Massimo Bottura, e o catalão El Celler de Can Roca. 

No 16º lugar, o D.O.M., do chef Alex Atala, foi o único brasileiro na lista, e assim deve se manter. Outros três brasileiros estão na “segunda metade” do ranking, divulgada há uma semana: A Casa do Porco estreou na 79ª posição, o Maní (que já figurou entre os 50 melhores) ficou com o 87º lugar e o Lasai, com o 100º. 

O chef Daniel Humm na cozinha do Eleven Madison Park, em Nova York.

O chef Daniel Humm na cozinha do Eleven Madison Park, em Nova York. Foto: Benjamin Petit|NYT

Junto com França e Estados Unidos, a Espanha é um dos países com mais representantes na lista, seis. Com a cerimônia de premiação sediada pela primeira vez no país, a expectativa é que ainda mais espanhóis entrem no ranking, ou, ao menos, que os já presentes subam em posições. Por isso, El Celler de Can Roca, já duas vezes campeão e no pódio desde 2011, pode ser uma boa aposta para este ano.

A especulação se baseia no sistema de votação. O júri é composto por mais de mil profissionais vinculados à gastronomia, entre chefs, restaurateurs, críticos, jornalistas e especialistas. Não há lista de pré requisitos ou critérios definidos de avaliação, cada membro tem direito a indicar, em ordem de preferência, 10 restaurantes que considera “os melhores”. As únicas regras são: ter comido em cada um deles nos últimos 18 meses e que ao menos quatro sejam de fora do seu país de origem. Assim, cada vez que a cerimônia muda de sede (esta será a terceira vez fora de Londres, em um movimento pensado exatamente para tornar o prêmio mais global), o país da vez atrai gastrônomos e membros votantes. E isso pode influenciar o ranking - o Eleven Madison Park, por exemplo, venceu um ano após a cerimônia ser sediada em Nova York.  

Este ano, 1.040 pessoas compõem o júri: 34% são chefs e restaurateurs, 33% são profissionais da imprensa e 33%, “gourmets bem viajados”. A cada ano, um quarto dos membros da academia é trocado em cada uma das 26 regiões, para renovar o painel julgador. 

O quarteto fantástico

De 2013 a 2017, Eleven Madison Park, Osteria Francescana, El Celler de Can Roca e o dinamarquês Noma figuraram entre as cinco primeiras posições do 50 Best, se alternando no topo. A casa do chef René Redzepi, no entanto, ficou de fora da lista do ano passado, pois o restaurante foi fechado para reformas. 

Em fevereiro deste ano, o Noma foi reaberto em um novo endereço em Copenhague, com novas propostas, mas ainda focado em ingredientes ultra locais. A expectativa era que ele voltasse ao ranking e, assim, o quarteto fantástico fosse novamente reunido. Mas isso vai ficar para 2019. Um representante do 50 Best disse ao site Eater que a reabertura não foi a tempo de ser levada em conta para o ranking deste ano. 

Nesta segunda (18), Daniel Humm, do Eleven Madison Park, postou uma foto com Joan Roca e Massimo Bottura, comentando a longa disputa de seus restaurantes pelo topo da lista e a proximidade que isso criou entre os chefs: "Lá vamos nós de novo... Nós temos competido pelo topo do ranking por tanto tempo, trocamos de lugares por anos; tem sido incrível inspirar uns aos outros e - a parte mais bonita - nos tornarmos verdadeiramente amigos. Amanhã a nova lista do 50 Best será lançada e não importa como será o ranking, nossa amizade e respeito uns pelos outros continuará, e cada um que estiver na lista será um vencedor. Estamos tão felizes por estar aqui."

Também vale ficarmos atentos ao Central, o latino-americano mais bem posicionado no ranking global. O restaurante peruano do casal de chefs Virgilio Martinez e Pía León já foi três vezes campeão na América Latina e, desde 2015, está entre os cinco melhores do mundo. 

O 50 Best 2018 até agora 

Outros prêmios desta edição já foram divulgados. O chef peruano Gastón Acurio é o homenageado pelo conjunto de sua obra. A irlandesa Clare Smyth, comandante das panelas do Core, em Londres, foi considerada a melhor chef mulher do ano. E o SingleThread, em Healdsburg, na Califórnia, foi eleito o restaurante mais promissor da temporada. 

Na cerimônia em Bilbao também serão divulgados o melhor chef confeiteiro, o chef mais celebrado entre seus colegas, e o restaurante sustentável do ano. Acompanhe a cobertura da cerimônia desta terça aqui pelo site do Paladar e por nossas redes sociais - Twitter, Facebook e Instagram

Ficou com água na boca?