Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Menino chef. O novo Jamie Oliver?

POR ROBERTO ALMEIDA / LONDRES

21 junho 2012 | 08:00 por oliviafraga

Imberbe, como é comum para um jovem de sua idade. E com o currículo abarrotado, o que é incomum para um jovem de sua idade, Luke Thomas desponta como o novo chef celebridade britânico. Com 18 anos, ele comanda o Luke’s Dining Room, no hotel Sanctum on the Green, com uma estrela Michelin. Assumiu em março a cozinha do restaurante, em um hotel butique no campo, na região de Berkshire, uma hora de carro a oeste de Londres. E foi logo comparado pelos jornais britânicos a Marco Pierre White, o primeiro chef celebridade do Reino Unido.

Vestindo um elegante terno risca de giz sobre camiseta (de novo, algo incomum para sua idade) ele recebeu o Paladar para uma conversa em meio a reuniões ruidosas. A movimentação é grande para alavancar a carreira do garoto que começou a circular pelas cozinhas aos 12 anos e já fez estágio em restaurantes badalados, como o Alinea, o The Fat Duck e a versão pop-up do The French Laundry que abriu em 2009 na Harrods, luxuosa loja britânica de departamento. Mesmo que as experiências não tenham sido assim tão duradouras, algumas não passando de uma semana, é inegável que poucos garotos de 18 anos já tenham visitado tantos restaurantes fine dining como ele.

O caminho da celebridade de Luke Thomas passa pelo menu reformado do Sanctum, que faz parte do grupo do empresário Mark Fuller, seu mentor e estrategista. Os pratos são todos tradicionais britânicos. O garoto joga com segurança. No cardápio há as combinações de sunday roast com yorkshire pudding, robalo e alho-poró, ruibarbo e creme inglês. “Sou pé no chão”, explica a promessa precoce.

“Um dia você está no topo e um crítico pode derrubar seu conceito. Acontece” – Luke Thomas (foto: Roberto Almeida/divulgação)

O Sanctum on the Green não se propõe a trabalhar só com produtos locais, nem a extrapolar muito as fronteiras britânicas. Há um prato com curry, outro é um risoto de abóbora-manteiga. Nada de invencionices.

O menino chef diz gostar de influências asiáticas, mas ainda não as aplica na cozinha. Em um futuro próximo, promete estudar e adaptar algumas técnicas. Seus restaurantes favoritos até o momento são o The Ledbury e o Dinner, de Heston Blumenthal, ambos em Londres.

Enquanto bebe um cappuccino gelado, fala do trabalho e de como lida com a exposição. “Um dia você está no topo e um crítico pode derrubar seu conceito. Acontece”, conforma-se, antevendo a competição no horizonte. De repente, uma ligação do chefe do chef, Mark Fuller, faz o menino sair correndo, como homem ocupado entre negociações importantes.

Na TV. A paisagem bucólica de Berkshire vai virar cenário de uma nova série de TV. E não é adaptação de livro da Jane Austen. O jovem chef Luke Thomas está gravando um reality show na cozinha que deverá se chamar Teenage Chef.

A empreitada, se bem-sucedida, pode lançá-lo como sucessor de Jamie Oliver na defesa da cozinha britânica tradicional. Reflexos, segundo Thomas, dos tempos de criança, quando assistia a Jamie Oliver na TV e cozinhava com a avó no norte do País de Gales, sua terra natal.

Mas admiração mesmo o menino chef declara pelo casca grossa Gordon Ramsay.

 

Ficou com água na boca?