Paladar

Restaurantes e Bares

Restaurantes e Bares

Menus executivos acima de R$ 65

O Paladar provou menus executivos em São Paulo para saber como os restaurantes da cidade estão servindo a fórmula entrada, prato principal e sobremesa. Veja abaixo os locais preferidos da equipe com preços acima de R$ 65 (lembrando que o valor da conta final inclui água, café e 10% do serviço).

01 julho 2015 | 21:00 por redacaopaladar

AMADEUS

Preço menu: R$ 79

Conta: R$ 101

FOTO: Amanda Perobelli/Estadão

O Amadeus tem duas cozinhas bem definidas e às vezes convergentes. Uma de inspiração mais moderna, com apropriação pouco convencional de ingredientes brasileiros e modismos contemporâneos, e outra, por assim dizer, mais nativa, caseira e afetiva. O almoço executivo está mais para segunda linha: pratos tradicionais da cozinha litorânea brasileira, com temperos mais contidos que o usual e preparo apurado, com atenção ao ponto de cozimento dos peixes e frutos do mar.

Vale para conhecer um aspecto da cozinha de Bela Masano e economizar na conta, que fora do sistema executivo passa facilmente dos R$ 150.

Reserve tempo e estômago para vencer o prato (farto e fumegante), o serviço lhe ajudará nisso: é eficiente e cadenciado, há tempo entre os pratos para assentar a comida sem lhe deixar com fome. Ligue antes do almoço para saber as opções daquele dia.

Onde. R. Haddock Lobo, 807, Cerqueira César, 3061-2859. Seg. a sex., 12h/15h

Entrada

Variação sobre o mesmo tema, a saladinha de entrada é a base frequente para diversos produtos, de lulas grelhadas ao cuscuz paulista. Simples, fresca e bastante saborosa. Não espere pratos exuberantes nessa etapa do almoço, a porção é suficiente apenas para preparar o paladar para o que vem a seguir.

Prato principal

Há uma única opção diária, sempre na linha comida praieira domesticada e bem feita que faz o estilo da chef Bella Masano. Pode ser o famoso bobó de camarão da casa, uma caldeirada de peixe entre outras opções que variam conforme a inspiração da chef e os ingredientes que ela tem à mão a cada dia. As porções são servidas em porções fartas e fumegantes, quase sempre em quantidade suficiente para compartilhar. Impossível sair com fome.

Sobremesa

Tem apenas uma opção diária. No dia da visita da reportagem, um corriqueiro bolo de chocolate com sorvete de creme; e no da foto, uma releitura do doce de abóbora. Se a ideia de pedir café pairar durante a refeição (dependendo da opção do dia), dispense a sobremesa. Junto com o café (unicamente Nespresso, R$ 7) são servidas uvas confeitadas, que não matam a vontade de doce, mas podem ser mais atraentes que a sobremesa do menu.

LEIA MAIS:

+ Menus executivos até R$ 50

+ Menus executivos de R$ 52 a R$ 59

+ Menus executivos de R$ 61 a R$ 65

LOI RISTORANTINO

Preço menu:R$ 85

Conta: R$ 132

FOTOS: Amanda Perobelli/Estadão

Se estiver querendo provar o menu do mezzogiorno é bom saber que ele vale mais para conhecer a cozinha de Salvatore Loi gastando menos do que propriamente pela rapidez e facilidade de um menu executivo. Você irá fazer uma bela refeição, provar comida italiana elegante, saborosa e diversificada. Mas o ritmo do serviço é o mesmo dos pedidos à la carte. Ou seja: a ordem ali é não ter pressa. Além disso, o clima da casa convida a uma refeição mais tranquila. Porém o preço compensa, sim: à la carte, você pagaria o dobro para comer o mesmo. A conta para uma pessoa incluindo couvert, uma água, entrada, massa, sobremesa e café sai, no mínimo, R$ 265, acrescentados os 10% de serviço).

Onde. R. Dr. Melo Alves, 674, Jardins, 3063-0977. Seg. a. sex., 12h/15h.

Entrada

São 3 opções: uma salada, uma carne e algo do mar. Nesta temporada, o cliente escolhe a terrine de vitela, a opção com carne; o ravióli recheado com demi-glace com pesto de rúcula e servido com uma pequena salada; além de salmão defumado com stracciatella (foto)

Prato principal

Os pratos variam a cada temporada, mas opções são sempre fixas: escolhe-se entre massa, risoto, ave, peixe ou carne. A sugestão de massa atual são mezze paccheri con crema de melanzane e mozzarella affumicata, prato bem delicado; o arroz é risolio, combinação de arroz com limão, camarão e tomate (foto); tem filé de peixe rosso; a opção de ave é o rótolo de pollo recheado com funghi; e há também o alcatra di agnello con patate al forno.

Sobremesa

São três sugestões. O destaque da temporada é o famoso pudim de pão da casa; Há também miniaturas de cannoli em três sabores (foto); e fruta da estação.

 PARIGI BISTROT

Conta: R$ 106,70

Este menu executivo é antes de mais nada um bom negócio. Você escolhe uma entrada, um prato e uma sobremesa do cardápio e paga o preço fixo de R$ 85. Ok, não é barato. Mas é a chance de ir ao novo Parigi Bistrot gastando 41% do que gastaria para comer a mesma coisa à la carte. Fora do executivo, oeuf benedict com salmão, linguado a meunière e crepe suzette, uma água e os 10% de serviço custariam R$ 180. Quase tudo o que está no cardápio está no executivo. Quem dita o ritmo da refeição é você, mas o atendimento é rápido: dois minutos para chegar o cardápio, sete para a entrada e dois entre ela e o prato principal.

Onde. Av. Magalhães de Castro, 12.000, Shop. Cidade Jardim, 3198-9440. Seg. a qui., 12h/15h (sex. 12h/16h)

Entrada

Dá para se divertir só nessa parte do cardápio. São saladas, sopas (como a de cebola, foto), ovos – entre omelete com cogumelos e ovos florentine (pochê com creme de espinafre) –, crepes, sanduíches… e é só o começo.

Prato principal

Se a ideia é apostar no peixe, escolhe-se entre filé de linguado e fish and chips. As opções de carne incluem o steak tartare (foto) servido com fritas e o tartare selado. Há ainda opção de frango e algumas massas, entre elas a parisienne, com molho a base de creme de leite com ervilhas, cogumelos e presunto. O tamanho das porções é o mesmo seja no executivo ou à la carte.

Sobremesa

É a opção mais reduzida do menu executivo, ainda assim é caprichada. Há duas sugestões de crepes, servidos quentes e em duplas, o clássico crepe suzette e o crepe de chocolate com avelã (foto); além disso, uma opção de sorvete e frutas da estação.

>>Veja a íntegra da edição do Paladar de 2/7/2015

Ficou com água na boca?